Velocidade Online

Comércio e Industria - Novidades

COMÉRCIO & INDUSTRIA - SEGUNDO O ESTUDO DA CETELEM

Sexta, 17 Janeiro 2020 11:11 | Actualizado em Domingo, 20 Setembro 2020 02:30

NOVO ESTUDOOBSERVADOR CETELEM AUTOMÓVEL 2020

Para 25% dos portugueses, automóvel é um meio de liberdade

 

O setor automóvel enfrenta enormes desafios, seja no âmbito tecnológico, ambiental ou social. Mas não fica por aqui: a edição 2020 do Observador Cetelem Automóvel mostra que a sua utilização varia cada vez mais, dependendo se estamos na cidade ou no campo, do país em que residimos e da idade dos condutores. Vivemos uma real” Fratura Automóvel”, a começar pela questão essencial: até que ponto continuamos apegados às nossas viaturas e porque compramos automóveis?

76% dos portugueses têm uma forte ligação ao seu automóvel

Os automóveis são hoje quase tão populares como eram no passado, com 8 em cada 10 inquiridos pelo Observador Cetelem em 16 países a declarar ter uma forte ligação à sua viatura. Italianos, polacos e espanhóis são os mais entusiasmados (9/10), no entanto belgas e chineses (7/10) mostram menos “fervor”.

A crescente taxa de motorização nos países analisados pelo Observador Cetelem é outra prova do sucesso do automóvel, mas com duas reservas: os grandes centros urbanos no ocidente começam a dar sinais de declínio e na China as vendas estão em queda. A China faz também parte da lista de países onde a posse de veículos automóveis é mais baixa (118 veículos por 1000 habitantes), junto com África do Sul (176), Turquia (195) e Brasil (206). Um quarteto singular que ilustra a divisão geográfica internacional que afeta o setor automóvel em certos assuntos. Já os EUA, sem surpresa, lideram o ranking de número de carros per capita (821 veículos por cada 1 000 habitantes).

No que respeita ao caso português, com 611 veículos por cada 1 000 habitantes, os portugueses têm uma forte afeição ao seu automóvel (76%), enquanto 24% afirma não ter qualquer tipo de ligação e 20% afirma ter pouca.

Automóvel é meio essencial para deslocação, dizem 42% dos portugueses

Além do "amor" ao automóvel, várias razões, combinando pragmatismo e idealismo, convidam-nos a adquiri-lo. Para 39% dos entrevistados pelo Observador Cetelem, um carro é acima de tudo um meio para se deslocar, especialmente para quem vive nas zonas rurais (47%) e entre as gerações mais velhas. (44%). Uma característica particularmente destacada na Itália (49%), Bélgica (45%) e Japão (45%), muito menos na Alemanha (24%); mas também em Portugal, para 42% dos inquiridos nacionais.

No nosso país esta é uma visão que tem maior peso entre a classe média (52%) e habitantes em zonas rurais ou cidades com menos de 20 mil habitantes (56%) e menor entre os agregados familiares com apenas um elemento.

Mas o carro não é apenas um objeto prático, continua também a ser um objeto aspiracional. Para 17% dos condutores, é um meio de liberdade incomparável. Uma opinião partilhada independentemente da geração, em particular pelos espanhóis e os alemães (40% e 31%). 25% no caso dos portugueses. Por outro lado, apenas 5% dos japoneses associam carros a liberdade.

Pedro Nuno Ferreira, Diretor Automotive Financial Services do Cetelem, comenta : « Cada vez mais se observam mudanças nas relações dos consumidores com o seu automóvel, que vão muito além do tipo de motorização escolhida. Muito por força das novas formas de mobilidade e da crescente preocupação ambiental temos também assistido a uma mudança na relação que estabelecemos com o veículo automóvel. Se, por um lado, temos um grupo de consumidores que continua a ver no automóvel um meio de transporte vital, por outro lado, temos também um conjunto de consumidores, ainda que minoritário, que percecionam o carro como um objeto que é fonte de ruido, poluição e de congestionamento urbano».

No top 3 das razões do que significa hoje ser proprietário de um carro encontramos também o facto de os automóveis serem um prazer em si mesmo que não deve ser evitado, principalmente por americanos e sul-africanos (22%). Apenas 5% dos portugueses estão de acordo com a ideia de que ter carro significa “prazer”.

Para 13% dos inquiridos portugueses a terceira razão do que significa ser proprietário é “uma restrição económica - um luxo que é cada vez mais difícil de pagar"; seguido de “cada vez mais complicado, dadas as restrições de tráfego” (4%) e ainda “desrespeitoso e perigoso para o meio ambiente” (3%). Para 9% do total dos inquiridos dos 16 países onde foi realizado o Observador Cetelem Automóvel 2020 acreditam também que é cada vez menos útil em comparação com o crescente número de ofertas de transporte (transporte coletivo, carsharing, carpooling, etc).

 

Metodologia

Para o Observador Cetelem Automóvel 2020, as análises económicas e de marketing, bem como as previsões, foram realizadas em colaboração com a empresa de estudos e consultoria C-Ways (www.c-ways.com). As entrevistas no terreno foram conduzidas pela Harris Interactive, durante os meses de agosto e setembro de 2019, na Africa do Sul, Alemanha, Bélgica, Brasil, China, Espanha, Estados Unidos da América, França, Itália, Japão, Países Baixos, Polónia, Portugal, Reino Unido e Turquia. No total, foram inquiridos pela CAWI 10.000 indivíduos em 15 países. Com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos, fazem parte das amostras representativas de cada país. A representatividade da amostra é assegurada pelo método de quotas (sexo, idade). Em Portugal foram realizadas 500 entrevistas.

 

Sobre o Cetelem

Cetelem é a marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, presente em Portugal desde 1993. Líderes europeus, estamos presentes em mais de 30 países de 4 continentes, empregando mais de 20 mil pessoas.

Em Portugal contamos com mais de 740 colaboradores e servimos anualmente mais de 1,37 milhões de clientes e estamos presentes em mais de 4000 estabelecimentos de parceiros de negócio. Cartões de crédito, crédito pessoal, soluções automóvel e seguros são os principais produtos comercializados pelo Cetelem e estão disponíveis aos consumidores no site, por telefone e nos estabelecimentos comerciais dos principais parceiros em Portugal, além de serem disponibilizados nas nossas lojas no Porto e em Lisboa.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos