In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


PROVA DIFICIL PARA NUNO FIGUEIREDO

 

PROVA DIFICIL PARA O VOLVO DE NUNO FIGUEIREDO

 

As estreias em Vila Real de Nuno Figueiredo e da sua Volvo 850, representavam um desafio enorme para o piloto de Lisboa. Apesar de algumas dificuldades sentidas ao longo do fim-de-semana, que obviamente afectaram o desempenho desta dupla logo na sua estreia neste circuito emblemático, o balanço foi positivo.

 

Nuno Figueiredo logo nos treinos livres “ entrei em pista com todos os cuidados, para ver como é que o carro reagia, e tentar encontrar algumas soluções técnicas que me permitissem um bom desempenho. Na sessão de treinos cronometrados, a participação  foi positiva, pois tive a sorte de apanhar a pista sem tráfego, e assim consegui melhorar o meu tempo em oito segundos, o que para mim é óptimo, em virtude de ser tudo novo para mim”.

 

 

 

Mas para a primeira corrida surgem as primeiras complicações, na qual Nuno Figueiredo explicou-nos o que se passou “ foi uma corrida difícil, logo na primeira volta recebi um toque forte de um adversário, tendo perdido momentaneamente a concentração e consequentemente algumas posições,  e a partir duma certa altura, o motor começou a perder potência, fruto dum tubo solto. Terminei em 19º, o resultado possível face a estas condicionantes”.

 

 

 

Na segunda corrida, os problemas continuaram, com a participação da carrinha Volvo 850 a ser muito curta conforme explicou “ com os problemas do dia anterior  resolvidos pela equipa Monteiros Competições, acalentava a esperança de conseguir uma melhor posição à geral. Contudo, já quando me encontrava na grelha de partida e arrancava para a volta que antecede a partida, a bomba de  combustível deixou de funcionar, e num minuto passei de piloto participante a mero espectador. Foi pena, pois estava convencido que poderia fazer mais e melhor, mas o carro não quis cooperar….agora há que pensar já na próxima prova. “, disse-nos.

 FOX 7403_CopyFOX 8754_Copy

 

NANI ROMA É NOTICIA

 

TWO-TIME DAKAR CHAMPION JOAN ‘NANI’ ROMA TEAMS UP WITH OVERDRIVE RACING FOR NEW CROSS-COUNTRY CHALLENGE

 

·         Joan Roma set to drive a Toyota Hilux in forthcoming Baja Spain

 

3- Copy4- Copy Spanish cross-country rallying legend Joan ‘Nani’ Roma has joined Overdrive Racing and will drive a Toyota Hilux at next month’s Baja Spain. The Teruel-based will mark the start of a programme of events for Roma with the Belgian car preparations company.

 

Roma, winner of the gruelling Dakar Rally on a motorcycle in 2004 and with a car in 2014, is relishing the challenge of switching to the powerful V8-engined Toyota that has taken the FIA World Cup for Cross-Country Rallies by storm this season and completed a hat-trick of outright victories at last weekend’s Italian Baja in the hands of Qatar’s Nasser Saleh Al-Attiyah.

 

“Everyone at Overdrive Racing is delighted to have Nani on board to work with us at Baja Spain,” said Overdrive Racing’s CEO Jean-Marc Fortin. “He is a very experienced driver and will test with the team in Spain three days before the event and offer the kind of valuable feedback that we need to get the set-up just right for someone who has won this event so many times and knows it so well.”

 

Roma said: “It’s a pleasure to finalise my contract with Overdrive Racing to drive the Toyota. For me, it is a new and passionate challenge in my career and a new opportunity to develop my racing in a new and exciting project. I’m motivated like a kid to work straight away and carry out some testing to finalise our set-up before our next race together at Baja Spain in a few weeks.

 

“The last five years of my career have been attached to another brand, with whom I conquered all the steps of the podium on the Dakar. It has been an exciting five years with moments of glory and also suffering. I value what I have achieved in these years, but now I want to look forward to this opportunity to work with Overdrive and evolve the car and fight for Toyota’s first victory at the Dakar. I have to say that the change gives me a lot of enthusiasm.”

 

Roma was born in 1972 and hails from Folqueroles, near Barcelona. He began racing on two wheels at an early age and sprung to prominence in the Spanish Junior Cross-Country Rally Championship, finishing second in the 125cc category in 1991 and fifth the following season.

 

Joan then switched his focus to events like the prestigious International Six Days Enduro (ISDE) and won a gold medal in 1994 and a bronze in 1995, whilst also winning the European Seniors’ Cross-Country Championship.

 

He first participated in the Dakar Rally in 1996 on a KTM and has been an ever present since then, the highlights of his two-wheel career being the stunning win with the Austrian manufacturer in 2004 and three stage wins with BMW in 2001.

 

Roma switched to racing on four wheels at the Qatar Baja in 2004 and went on to finish sixth at the Dakar the following year, before claiming a podium finish in Senegal in 2006. When the event moved to South America in 2009, Roma claimed a first, a second and a fourth-placed finish in 2014, 2012 and 2013 and was classified sixth earlier this season.

 

A contract has now been signed with Overdrive Racing and Roma will begin his preparations for the forthcoming Baja Spain, an event he won on five occasions on four wheels in 2005, 2009, 2013, 2014 and 2015 and on a motorcycle four times (1995, 1997, 1999 and 2002).

 

CITROEN NO RALI DA POLÓNIA

 

Craig Breen e Stéphane Lefebvre defendem as cores do Abu Dhabi Total World Rally Team na Polónia

 

 

1- Copy2- CopyVitoriosa no Rali de Portugal com Kris Meeke e Paul Nagle, o Abu Dhabi Total World Rally Team está de regresso na Polónia. Inscritos alternadamente desde o início da temporada, os jovens Craig Breen/Scott Martin e Stéphane Lefebvre/Gabin Moreau estarão juntos pela primeira vez. Uma das provas mais populares da temporada, o Rali da Polónia constitui a quarta participação do ano da formação Abu Dabhi Total World Rally Team, após o Monte Carlo, a Suécia e Portugal. Descrito, por vezes, como «um Rali da Finlândia mas sem saltos», o percurso traçado no meio das florestas e planícies da região de Varmie-Mazurie revela-se muito rápido. Em 2015, o vencedor fez a prova a mais de 120 km/h de média! 2 Para esta prova o Abu Dabhi Total World Rally Team joga uma cartada da juventude, apostando em duas equipas que buscam o seu primeiro sucesso a nível mundial. Presentes em Monte Carlo e em Portugal, Stéphane Lefebvre e Gabin Moreau farão dupla com Craig Breen e Scott Martin, que disputaram o Rali da Suécia. Para melhor preparar este encontro, os dois pilotos encontraram-se no início da semana, para um teste de preparação física. Durante este tempo, os engenheiros da PH Sport, que asseguram a preparação das viaturas, apoiaram-se nos dados recolhidos em 2014 e 2015 para definir as afinações mais adaptadas às especificidades do percurso polaco. Na segunda-feira (hoje), Stéphane e Craig beneficiam de um dia de testes ao volante das suas viaturas de competição. As informações entretanto recolhidas irão permitir afinar ainda mais o set-up antes do início da prova. O Rali da Polónia desenrolar-se-á segundo um esquema clássico, com duas longas etapas, na sexta-feira e no sábado, e uma mais curta no domingo. Em virtude das suas posições no Campeonato do Mundo, Stéphane Lefebvre e Craig Breen ocuparão respetivamente as 11ª e 13ª posições na estrada nos dois primeiros dias. Em função das condições das estradas, este parâmetro poderá constituir tanto uma vantagem como um handicap! O QUE ELES DISSERAM Stéphane Lefebvre (#7): «Aprecio bastante o Rali da Polónia e o perfil rápido das suas especiais. Há dois anos ganhei a manga do FIA Junior WRC e no ano passado estava na luta pelo comando do WRC2 quando fui obrigado a abandonar fruto de um problema mecânico. Este ano, penso que irei precisar de um curto tempo de adaptação, na medida em que nunca rolei neste terreno com um World Rally Car. O meu objetivo será encontrar rapidamente o mesmo nível de performance que em Portugal. Em função da meteorologia, o pó e o vento terão mais ou menos importância. Se chover, as estradas arenosas ficarão mais cavadas e isso tornará tudo mais difícil no plano da condução. Estou satisfeito por fazer equipa com o Craig. Nos ralis anteriores, o Kris constituiu uma referência em que era sempre bom apoiarmo-nos. Neste fim-de-semana, devemos trabalhar em conjunto, mas penso que isso irá permitir-nos progredir no plano técnico. A sessão de testes organizada esta segunda-feira mostra-se muito importante, sobretudo após um fim-de-semana de competição no asfalto do Rali de Ypres!» Craig Breene (#8): «A pausa foi muito longa desde o Rali da Suécia, mas não fiquei inativo e guardo recordações muito boas da minha vitória no ERC no Circuito da Irlanda, bem como dos dias de testes ao volante do WRC 2017. Esta foi uma oportunidade fantástica para trabalhar com a equipa de desenvolvimento da Citroën Racing, mas estou feliz por estar de regresso a uma prova do WRC. Participei somente uma vez 3 no Rali da Polónia, em 2013, no quadro do Campeonato da Europa. Sob um dilúvio permanente, numerosas especiais foram anuladas, pelo que nada retirei dessa participação. Também não tenho experiência com o carro na terra e vou precisar de tempo para ganhar confiança. As árvores estão tão perto da estrada que o mais pequeno erro pode ter pesadas consequências! As circunstâncias fazem com que o Stéphane e eu nos encontremos lado a lado pela primeira vez. Espero que façamos um bom trabalho de conjunto e que possamos oferecer um belo resultado ao Abu Dhabi Total World Rally Team.» A SEGUIR* Quinta-feira, 30 de junho: Shakedown em Lubiewo a partir das 08h00, depois partida de Mikolajki a partir das 16h00. Parque fechado às 19h28 para uma Especial de 2,50 km. Sexta-feira, 1 de julho: Partida de Mikolajki às 06h30 e regresso a Mikolajki a partir das 20h43, após 8 Especiais, totalizando 119,42 km. Sábado, 2 de julho: Partida de Mikolajki às 07h30 e regresso a Mikolajki a partir da 20h23, após 6 Especiais, que totalizam 124,58 km. Domingo, 3 de julho: Partida de Mikolajki às 07h35 e final da prova em Mikolajki às 14h00, após 4 Especiais, totalizando 59,60 km. *Horas na Polónia, 1 hora mais do que em Portugal

 

STOCK CAR - BRASIL

 

Vivendo a experiência de um piloto reserva na Stock Car

Pietro Rimbano e seu companheiro de equipe Adibe Marques acompanham de perto etapa de Tarumã e realizam também ações extra-pista com patrocinadores. Só faltou correr.

Um dos destaques do Campeonato Brasileiro de Turismo, principal divisão de acesso à Stock Car, Pietro Rimbano viveu um fim de semana de piloto reserva na equipe Cimed, atual campeã entre as equipes do principal campeonato de esporte a motor do país.

Acompanhado de Adibe Marques, seu companheiro de equipe na "Cimed Jr.", Pietro foi para Tarumã somente para acompanhar o time principal e cumprir funções parecidíssimas com a dos terceiros pilotos em um GP de F1: acompanhar os treinos, ouvir a comunicação dos dois pilotos titulares (Marcos Gomes e Felipe Fraga) no rádio, presenciar todas as reuniões do time e participar de ações extra-pista envolvendo o patrocinador principal.

Na verdade só faltou mesmo correr, mas Marquinhos e Fraguinha são "fominhas" e garantiram mais um fim de semana bom para o time principal.

"Quem vê de fora pensa que não fizemos nada, mas foi bem o oposto. Primeiro que a gente seguia os mesmos horários dos pilotos e tinhamos que seguir a programação deles. Além de tudo o que aconteceu na pista também fomos jantar com representantes da Cimed no Rio Grande do Sul. Foi bastante corrido, na verdade", destaca Rimbano, mais novo calouro de Administração de Empresas do pedaço.

"Fomos lá justamente para aprender mais e entender este universo, o que é vital para quem tem como objetivo competir na Stock Car. Como não corri, pude me dedicar inteiramente a isso e, por termos amizade com os pilotos, engenheiros e mecânicos da equipe principal, foi tudo bem tranquilo. Digamos que foi uma reunião de família. Agora é aplicar tudo o que vimos no Brasileiro de Turismo, começando pela etapa de Cascavel daqui duas semanas", completa Pietro.

A rodada dupla de Cascavel está marcada para os dias 16 e 17 de julho.


Pietro Rimbano tem o apoio de Grupo Cimed, Voxx Suplementos, Lavitan Vitaminas e Olympikus.

 

SPIES HECKER

Spies Hecker …. em Equipa!

A Spies Hecker juntou a sua Rede de Distribuição, para uma ação de “Team Building”.

No passado Sábado a Spies Hecker juntou a sua Rede de Distribuição, para uma ação de “Team Building” e confraternização, tendo como lema “Um dia em Equipa”. A ação teve como objetivo fortalecer e estreitar os laços entre as equipas de trabalho dos Distribuidores e da própria Spies Hecker.

Partindo do facto de que a Spies Hecker é “Supplier Oficial“ da equipa de F1 Mercedes AMG Petronas, foi lançado o desafio de construir um carro de Formula 1, para que no final pudesse haver competição entre todas as equipas presentes.

Durante mais de duas horas foi possível ver verdadeiras equipas de trabalho, completamente focadas nos objetivos traçados, funcionando em perfeita sintonia. As equipas dos Distribuidores Álvaro Sousa Borrego, Autoflex, Casa da Cor, Davicor, Drogaria Belacor, LTintas, Quimirégua e Sodicor foram construídas numa parceria com os colaboradores da Spies Hecker, com o objetivo de potenciar ao máximo o espírito de equipa.

Depois da montagem de todas as viaturas, a competição que se seguiu, mostrou um conjunto de equipas determinadas em vencer e a lutar até chegarem á meta. Além da equipa vencedora da corrida, também foram distinguidas mais duas equipas, viatura mais bem decorada e equipa mais bem organizada.

Após a competição, todos os presentes jantaram e assistiram em conjunto ao jogo da Seleção Portuguesa com a Áustria. Na verdade faltou o golo da nossa seleção, mas o verdadeiro espírito de equipa da “Família Spies Hecker” esteve sempre presente com os laços de união e força a saírem ainda mais reforçados.



Spies Hecker

 

UFI FILTERS

UFI Filters na Automechanika apresentará inovações importantes para o mercado OE e a nova imagem

Ligação perfeita entre business OE e Aftermarket.

A UFI Filters, líder mundial nas tecnologias ligadas à filtração de fluidos, na Automechanika Frankfurt (13/17 de Setembro de 2016), colocará em mostra a própria xperiencia como fornecedor dos principais fabricantes globais e as consequentes vantagens para as gamas Aftermarket das marcas UFI e Sofima.

Os objectivos estarão direcionados às tecnologias desenvolvidas pela empresa para o mercado OE nos diversos tipos de aplicação, seja automovéis, quer heavy-duty.

Em particular, a UFI Filters apresentará o módulo completo Gen II Plus, uma inovação importante para a filtração diesel capaz de atender ás necessidades cada vez mais gravosas dos motores diesel common rail Euro 6. No stand, também, estarão expostos dois exemplos concretos do know-how OE da UFI: o novo motor 3 litros da BMW, para o qual a empresa produz o módulo para a filtração do óleo, e o motor Ferrari F1, que é o testemunho dos mais de 30 anos de presença nas maiores competições motorizadas.

Em Frankfurt, pela primeira vez, será mostrado o novo slogan da UFI Filters “Chosen by the Best”, concebido para destacar a colaboração com os principais fabricantes globais, que no futuro representará o fio condutor da inteira comunicação da empresa. Uma atenção particular será dada ao mundo do Aftermarket: o stand será decorado de azul e vermelho, as cores que identificam a empresa no mercado de reposição das marcas UFI e Sofima.

Luca Betti, UFI Group Aftermarket Business Unit Director, declara: “A nossa presença na Automechanika confirma a posição de liderança alcançada pela UFI Filters em matéria de tecnologias para a filtração, seja para o mercado OE quer para o de reposição. Teremos muito prazer em apresentar aos visitadores as nossas soluções vanguardistas – a primeira entre todas o módulo diesel Gen II Plus – num importante stand que reflete perfeitamente a nova imagem da empresa”.



UFI_Stand Automechanika Frankfurt 2016

 

MANN FILTER

Mann-Filter: Novos filtros de combustível diesel para uma separação eficiente da água

Automiechanika Frankfurt - MANN-FILTER apresenta os novos filtros de combustível diesel PU 9005 z e PU 10 011 z.

A MANN-FILTER vai impressionar com novas soluções de filtragem para o mercado pós-venda na Automechanika Frankfurt 2016: de 13 a 17 de setembro o especialista em filtragem MANN+HUMMEL apresentará os filtros de combustível diesel PU 9005 z e PU 10 011 z sob a marca MANN FILTER no pavilhão 3 da feira líder a nível internacional da indústria automóvel. Além disso, a MANN FILTER apresentará aos visitantes mais produtos da sua ampla carteira de filtros de ar, óleo, combustível e habitáculo.

Os sistemas de injeção diesel modernos requerem combustíveis da máxima pureza. A MANN FILTER cumpre estes requisitos e com os dois filtros de combustível diesel de alto rendimento PU 9005 z e PU 10 011 z atende agora de forma ainda mais efetiva as necessidades do mercado pós-venda independente.

A carteira de produtos da MANN-FILTER oferece mais de 4 600 tipos de filtros, o que cobre mais de 98 % da frota de ligeiros e furgonetes europeia. A nível mundial, a gama da MANN FILTER inclui 6 200 tipos de filtros para mais de 225 000 aplicações. A alta qualidade dos produtos da MANN FILTER é o resultado dos esforços de 1 000 empregados de investigação e desenvolvimento do Grupo MANN+HUMMEL. Em 2015 o Gabinete alemão de Patentes e Marcas incluiu a empresa na lista dos 50 solicitantes de patentes mais ativos pela quinta vez consecutiva. A MANN+HUMMEL possui agora mais de 3 000 pedidos de patente, patentes e designs registados.



MF_PKW_Gesamt_RGB_AA_DE_P_PR_0616

 

SURF NO BRASIL

 

WSL: Mineirinho e Ibelli intensificam preparação para etapa de Jeffrey's Bay

Enquanto atual campeão leva treinador e fisioterapeuta para aprimorar sua condição física, estreante do ano disputa a badalada etapa de Ballito do WQS como forma de aquecimento.

Durante os próximos 20 dias todos os holofotes do surf mundial estarão voltados para a África do Sul, que recebe duas das etapas mais importantes do calendário 2016 da modalidade. O país que foi sede da Copa do Mundo de Futebol em 2010 recebe as principais competições do continente africano - que também são duas das mais tradicionais da temporada: o Ballito Pro, da divisão de acesso WQS, cuja janela se iniciou neste domingo, e o J-Bay Open, que vale pela WSL e começa no dia 6 de julho.

A princípio, os dois principais nomes do surf brasileiro de 2015, Adriano de Souza e Caio Ibelli, estavam confirmados no Ballito Pro. Porém, o atual campeão mundial decidiu abdicar do torneio para focar em sua preparação física. "Estamos em um momento importante do campeonato onde o funil começa a apertar na briga pelo título. Por isso quero chegar tinindo na competição. Já estou aqui em J-Bay com meu preparador Alison Paz e meu treinador Leandro Dora, o Grilo, e começamos a aplicar o cronograma que planejamos após a etapa de Fiji. Estou mais que dedicado em conquistar meu melhor resultado do ano e manter o bom ritmo para seguir na briga pelo bicampeonato", destaca Mineirinho.

Já Caio, com fome de surf, não pensou duas vezes em disputar o Ballito Pro. "Esta é uma das competições mais importantes do WQS e que atrai muitos surfistas da elite. É o aquecimento perfeito, pois é uma competição muito difícil. Depois do resultado abaixo do esperado em Fiji quero chegar bem preparado para J-Bay, uma das etapas que mais espero competir na elite e estou com muita vontade de mandar bem. Fui até para El Salvador testar novas pranchas. Além disso, quero seguir apresentando bons resultados para poder fechar esse primeiro semestre com um saldo mais que positivo", completa.

Tanto o Ballito Pro quanto o J-Bay Open são exibidos ao vivo no site oficial da WSL (www.worldsurfleague.com).


Adriano de Souza tem o apoio de HD, Red Bull, Oakley, Oi, G-Shock, Mitsubishi do Brasil, XP Investimentos, Banana Wax, JBL, Nossolar e Estácio.

 

PEDRO ALVES SEM SORTE A CORRER EM "CASA"

 

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

 

LEGEND´S CUP

 

PEDRO ALVES SEM SORTE A CORRER EM “CASA”

 

Pedro Alves não teve a sorte pelo seu lado no passado fim de semana no Circuito Internacional e Vila Real, como nos começou  contar o que se passou a bordo do seu competitivo Citroen  o pesadelo começou cedo quando na qualificação problemas de embraiagem me obrigaram a abandonar quando apenas tinha efectuado duas voltas, ambas com muito tráfego. Resultado disso foi o 20º lugar na grelha de partida para a primeira corrida, o que ficou muito aquém do esperado mas foi o possível nas voltas realizadas. “

 

 

 

Face a  este resultado, as dificuldades não se fizeram esperar “já sabia à partida que iria ter uma tarefa difícil, as aspirações a um bom resultado na primeira corrida estavam praticamente fora da minha cabeça. A ideia passava por recuperar o mais possível e puder tentar arrancar mais à frente na segunda corrida, mas o que aconteceu foi precisamente o contrário. Quando seguia já na 14ª posição após duas voltas, na 3ª verifiquei uma perda significativa nos travões o que me levou a dar um toque, felizmente sem consequências de maior. Devido à falta de eficácia nos travões, restou-me tentar levar o carro até à box, sem por em risco a corrida dos outros pilotos e abandonar a corrida.”.

 

 

 

Mas mesmo assim este desaire não desmotivou Pedro Alves que para a segunda corrida, estava com grande motivação “ na segunda corrida, partia  do fim da grelha de partida. O objectivo era apenas terminar, o que parecia bem encaminhado para acontecer. Embora com muita cautela, visto que os travões ainda não se encontravam a 100%, tinha já recuperado um bom numero de posições quando, a poucos minutos do final, a caixa de velocidades cedeu. Em suma, foi um fim de semana desastroso para nós, que saímos de Vila Real muito tristes com a maré de azar que estamos a ultrapassar.”

 FOX 7326_Copy

 

BALANÇO DE ANTÓNIO FELIX DA COSTA

BALANÇO DE ANTÓNIO FELIX DA COSTA

 

DTM NORISRING

 

Não foi um bom dia para mim. Batalhas e acidentes mataram-me a corrida. Continuamos a lutar e no próximo fim de semana corrida de Londres da Fórmula E


 

PIKES PEAK NOS ESTADOS UNIDOS

Pikes Peak uma semana depois das 24 Horas de Le Mans. Sabor de vitória a dobrar para Romain Dumas.

 

AINDA A VITÓRIA DE MONTEIRO EM VILA RERAL

 

Brilhante e emocionante vitória de Tiago Monteiro em Vila Real

Foi sem dúvida a vitória mais saborosa que Tiago Monteiro teve na sua carreira automobilística. Milhares de fãs aplaudiram e chamaram pelo seu nome ao longo das 14 voltas que a completaram a corrida principal do WTCC esta tarde em Vila Real. O piloto português saiu da 'pole', fez uma corrida majestosa e conseguiu mais um feito brilhante na sua carreira.

No final a festa não era somente de Tiago Monteiro e da Honda mas dos milhares de apoiantes que sempre acreditaram que o piloto português sairia de Vila Real com a vitória nas mãos: "Não há palavras para descrever tudo o que sinto. É uma vitória de muitos sentimentos. Vou guardar cada detalhe destes momentos na minha memória e no meu coração. Foi um fim-de-semana muito especial a todos os níveis e que não poderia ter corrido e terminado melhor: 'pole position' e vitória. Obrigado a todos que estiveram em Vila Real este fim-de-semana", disse.


Vitória na segunda corrida, 10º lugar na primeira: "Depois da 'pole' que foi um feito brilhante, sabia que na corrida 1 tinha de ser cauteloso para garantir chegar ao final. Fiz um arranque tranquilo e toda a corrida sem pressões. O meu foco estava no que viria a seguir. E aí sim, a pressão foi grande. Estava na frente e tinha-me de me manter assim. Num circuito como este não podia errar nem descurar os meus adversários. Foram voltas muito duras controlando os que vinham atrás e procurando ser exímio em cada detalhe da pista. E no final esta explosão de alegria e satisfação", concluiu Tiago Monteiro que com este resultado sobe para segundo lugar das contas do Campeonato.

A próxima corrida terá lugar na Argentina a 6 e 7 de Agosto.

 

LOPEZ PODE ABANDONAR WTCC EM 2017

LOPEZ PODE ABANDONAR WTCC EM  2017

 

Pechito Lopez com dois pés na DS Virgin Racing Team da Fórmula E e um na Toyota Gazoo Racing no WEC para 2017.

 

HUMOR NA FÓRMULA 1

HUMOR NA FÓRMULA 1

 

 

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

 

Decoração patriota no BMW n.25 para Watkins Glen. Um voltar atrás com 15 anos.

 

ANDRÉ RODRIGUES SEM SORTE

 

André Rodrigues sem sorte na Marinha Grande

 

André Rodrigues e Eurico Adão não tiveram a sorte pelo seu lado no Rali Vidreiro, prova pontuável para o Campeonato Nacional de Ralis e Challenge DS3 R1, com o pequeno carro francês a ceder antes do começo da quarta especial do rali.

 

A dupla que corre com as cores do Sport Lisboa e Benfica teve um bom inicio de rali, terminando o primeiro dia de competição na luta pelo primeiro lugar, onde quatro equipas se encontravam separadas por magros seis segundos de diferença na luta pela liderança do troféu organizado pela Inside Motor.

 

O segundo dia de competição, no entanto não viria a correr de feição a André Rodrigues e Eurico Adão. A dupla procurava recuperar tempo para os líderes e estava motivada para o conseguir, mas um problema mecânico no Citroen DS3 R1 viria a terminar com a prova da dupla do Sport Lisboa e Benfica

 

Após o abandono, o piloto que conta com os apoios do Sport Lisboa e Benfica, Confrasilvas, Dyrup, Vidrofornense, Semeca, Jamporlú Lda, Etopi, ACPA, JM Póvoa e SAM'S comentava no final do rali que “o Rali Vidreiro não foi uma prova afortunada para nós. Trabalhámos muito e tudo fizemos para conseguirmos novo pódio, mas um problema de transmissão deitou tudo por terra. Tivemos um primeiro dia bem disputado e estávamos a apenas seis segundos dos líderes após os primeiros três troços. No segundo dia de prova começámos bem e a manter a diferença, mas na ligação para o troço de São Pedro notámos uma folga considerável no apoio da caixa de velocidades. Decidimos partir para o troço mais devagar, de forma a podermos chegar ao parque de assistência, mas isso acabou pro não acontecer, pois logo na partida para a especial, o carro não arrancou devido a uma transmissão partida. O rali terminava desta forma para nós e estamos tristes, pois era muito importante terminar esta prova numa boa posição. O nosso pensamento já está no Rali de Aguiar da Beira/Sernancelhe, prova onde tudo faremos para começar a recuperar os pontos perdidos”.

 

O Challenge DS3 R1 terá mais uma ronda dentro de um mês, com a realização do Rali de Aguiar da Beira/Sernancelhe que terá lugar nos dias 23 e 24 de julho.

 

Poderá seguir o piloto do Sport Lisboa e Benfica pela página de Facebook do piloto André Rodrigues em https://www.facebook.com/andrerodriguesslb.Anexo sem_nome_00074_Copy

 

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

NO ESPAÇO DO TEAM EZALOFOX 8953_CopyFOX 8954_CopyFOX 8974_CopyFOX 8975_CopyFOX 8981_CopyFOX 8982_CopyFOX 8984_CopyFOX 8986_CopyFOX 8989_CopyFOX 8991_CopyFOX 8992_CopyFOX 9246_CopyFOX 9247_CopyFOX 9248_CopyFOX 9272_CopyFOX 9274_CopyFOX 9275_CopyFOX 9278_CopyFOX 9281_CopyFOX 9282_CopyFOX 9290_CopyFOX 9293_CopyFOX 9294_CopyFOX 9295_CopyFOX 9297_CopyFOX 9298_CopyFOX 9299_CopyFOX 9300_CopyFOX 9302_CopyFOX 9303_CopyFOX 9304_CopyFOX 9305_CopyFOX 9307_CopyFOX 9308_CopyFOX 9310_CopyFOX 9311_CopyFOX 9312_CopyFOX 9314_CopyFOX 9356_CopyFOX 9357_CopyFOX 9358_CopyFOX 9361_CopyFOX 9363_CopyFOX 9364_CopyFOX 9365_CopyFOX 9366_CopyFOX 9367_CopyFOX 9369_CopyFOX 9370_CopyFOX 9372_CopyFOX 9374_CopyFOX 9375_CopyFOX 9376_CopyFOX 9380_CopyFOX 9382_CopyFOX 9384_CopyFOX 9385_CopyFOX 9387_CopyFOX 9388_CopyFOX 9389_CopyFOX 9390_CopyFOX 9391_CopyFOX 9392_CopyFOX 9393_CopyFOX 9394_CopyFOX 9397_CopyFOX 9399_CopyFOX 9405_CopyFOX 9406_CopyFOX 9408_CopyFOX 9409_CopyFOX 9410_CopyFOX 9411_CopyFOX 9412_CopyFOX 9413_CopyFOX 9415_CopyFOX 9416_CopyFOX 9417_CopyFOX 9418_CopyFOX 9419_CopyFOX 9421_CopyFOX 9423_CopyFOX 9424_CopyFOX 9425_CopyFOX 9426_Copy DELTA Q G´S COLLECTION

 

Um espaço de visita obrigatório no paddock dos clássicos.

 

Fotos de JOão Raposo - www.velocidadeonline.com

 

AMN SPORT E ANTÓNIO NOGUEIRA AUSENTES NA RAMPA DO CARAMULO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2016 – VALVOLINE

 

 

RAMPA DO CARAMULO

 

AMN SPORT E ANTÓNIO NOGUEIRA AUSENTES DA RAMPA DO CARAMULO



FOX 4717_Copy

A equipa da AMN Sport e António Nogueira, embora inscritos de forma condicional para a Rampa do Caramulo, quinta prova do Campeonato Nacional de Montanha, retiraram esta manhã a inscrição da Porsche GT2 . Segundo as explicações de António Nogueira “ tal como já tinha feito referencia no comunicado anterior, a participação na Rampa do Caramulo nunca esteve a 100%, isso motivado por estar a aguardar uma resposta para me deslocar a um pais estrangeiro por causa de novos  negócios .A participação estava condicionada, pois caso não me deslocasse a este país estrangeiro, estaria à partida para a Rampa do Caramulo, prova que gosto muito, e que inclusivamente já venci. Por isso lamento, mas não irei estar presente, com certeza que irei alinhar na próxima, que será o regresso à Rampa da Senhora da Graça “.

 

LUIS NUNES SEM CARRO PARA A RAMPA DO CARAMULO?

LUIS NUNES SEM CARRO PARA A RAMPA DO CARAMULO ??

 

Pelos vistos a participação na Rampa do Caramulo para Luis Nunes está a tornar-se complicada, isso motivado pelo seu carro ter sido um dos acidentados no passado fim de semana no circuito de Vila Real, na prova reservada ao Campeonato Nacional de Viaturas de Turismo.Na segunda prova, uma colisão verificada entreFOX 6436_Copy Francisco Carvalho e Francisco Mora, deixou os dois carros da Veloso Motorsport com estragos consideraveis, a tal ponto que dioficilmente qualquer um destes carros ficará operacional já este fim de semana .

 

Perante este dilema, falamos com Luis Nunes que nos disse logo " na realidade, por aquilo que falei com o Luis Veloso vai ser dificl ter o carro pronto para a Rampa do Caramulo.Estou neste momento a tentar alugar um carro similar para esta prova, mas ainda não tenho resposta, por isso vamos ter de esperar para ver o que vai ser feito ", disse-nos.

 

GALERIA DE IMAGENS - LEGEND´S CUP

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

LEGEND´S CUP

 

Mais um grupo de imagens dos Legend´s Cup em pista

 

Fotos de JoFOX 8682_CopyFOX 8682_CopyFOX 8683_CopyFOX 8684_CopyFOX 8685_CopyFOX 8687_CopyFOX 8689_CopyFOX 8690_CopyFOX 8691_CopyFOX 8692_CopyFOX 8693_CopyFOX 8694_CopyFOX 8695_CopyFOX 8697_CopyFOX 8698_Copyão Raposo - www.velocidadeonline.com

 

PARCIDIO SUMMAVIELLE NA RAMPA DO CARAMULO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2016

 

 

RAMPA DO CARAMULO

 

 

PARCIDIO SUMMAVIELLE NA RAMPA DO CARAMULO


FOX 5978_Copy

Uma vez mais o Datsun 240 Z de Parcidio Summavielle vai estar à partida para a quinta prova do calendário do Campeonato Nacional de Montanha, a Rampa do Caramulo.Com um balanço muito positivo em termos de participações, a aposta do piloto de Fafe para esta prova, passa pela luta pela vitória em termos de categoria em que está inscrito.

Para Parcidio Summavielle “ é  uma aposta que quero superar, é a primeira que vou correr no Caramulo, por isso para mim tudo é novidade. É lógico que a primeira subida de treinos irá ser feita com algumas cautelas, para depois nas seguintes ser sempre a baixar tempos, de forma a poder ter uma boa posição em termos de categoria e na classificação geral. Por outro lado, quero divertir-me o mais possível, estar com os amigos, e por ultimo atingir os objectivos a que me proponho “.

 

Parcidio Summavielle irá fazer as verificações técnicas e documentais no sábado de manhã, para dar lugar às subidas de treinos e à primeira de prova da parte da tarde.As restantes subidas de prova terão lugar no dia seguinte.

 

 

CIRCUITO DE VILA REAL

GALERIA DE IMAGENS

 

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

LEGEND´S CUP

 

Grupo de imagens das provas da Legend´S Cup

 

Fotos de JoFOX 8614_CopyFOX 8615_CopyFOX 8616_CopyFOX 8620_CopyFOX 8621_CopyFOX 8622_CopyFOX 8624_CopyFOX 8626_CopyFOX 8631_CopyFOX 8632_CopyFOX 8634_CopyFOX 8636_CopyFOX 8638_CopyFOX 8639_CopyFOX 8641_CopyFOX 8645_CopyFOX 8648_CopyFOX 8651_CopyFOX 8652_CopyFOX 8653_CopyFOX 8654_CopyFOX 8655_CopyFOX 8656_CopyFOX 8657_CopyFOX 8658_CopyFOX 8659_CopyFOX 8660_CopyFOX 8661_CopyFOX 8662_CopyFOX 8664_CopyFOX 8667_CopyFOX 8669_CopyFOX 8670_CopyFOX 8671_CopyFOX 8672_CopyFOX 8673_CopyFOX 8674_CopyFOX 8675_CopyFOX 8677_CopyFOX 8678_CopyFOX 8679_CopyFOX 8680_Copyão Raposo - www.velocidadeonline.com

 

PAULO SOUSA ESTAVA NA HORA E LOCAL ERRADO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

CIRCUITO DE VILA REAL

 

PAULO SOUSA ESTAVA NA HORA E LOCAL ERRADO EM VILA REAL

 

 

Não temos a menor dúvida em afirmar que Paulo Sousa está a ter duas épocas para esquecer, recordemos que no ano passado após um toque que sofreu, acabaria por capotar o seu Saab 96 no circuito Vasco Sameiro em Braga, tendo este carro com destino final  a sucata. Este ano na sua estreia com o Saab Sonet, num acidente de corrida em que o piloto esteve envolvido, na hora e local errado, numa “guerra” de pista que nada tem a haver com a sua corrida.

 

 

Mas passemos a factos, logo na sessão de treinos, o Saab acabou por não fazer nada, pois logo que Paulo Sousa  foi para a pista surgiram bandeiras vermelhas, e não houve tempo suficiente para fazer os acertos do carro para esta pista de características citadinas. Depois nos treinos cronometrados, Paulo Sousa acaba  por não conseguir apanhar uma “volta limpa”, chegando ao cúmulo de andar três voltas colado a um adversário. Depois para se tentar desembaraçar deste adversário, teve de fazer uma manobra arriscada, e não havia necessidade de fazer isso, perante o comportamento em pista por parte de alguns adversários.

 

FOX 8242_Copy

Mas o pior estava para vir, logo na primeira corrida, como Paulo Sousa descreveu-nos “ fez-se o que foi possível em termos de acertos para o carro, fui para a grelha, dei uma volta à pista, verifiquei que o carro estava mais ou menos, e com isso acalentei as esperanças de fazer uma boa corrida, só que  duas curvas após a linha de partidas tudo foi “por água abaixo”. Isso porque de repente vejo-me envolvido numa carambola com cinco carros, no qual o meu Saab Sonet, não tinha nada a haver com essas lutas em pista, pois os protagonistas eram os 1300”. Segundo Paulo Sousa “ eu rodava atrás, e de repente, levo com o Datsun 1200 de José Fafiães, e sem contar, bate-me logo o BMW 323 do Jorge Cruz, deixando o meu carro em mau estado. Sai do carro pelos meus próprios meios, calculava que havia estragos, mas não aqueles que logo verifiquei,  quando saí do carro. É incrível que aconteça uma coisa dessas, sei que tudo isto surge dum toque entre os Datsun do José Fafiães e do Paulo Antunes, ou vice versa, que se envolveram, e eu sem culpa nenhuma, fui envolvido em algo que nada tem a haver comigo. Felizmente fisicamente não tenho nada, mas o carro está mesmo muito estragado”. Perante este cenário, Paulo Sousa acrescentou “ acho que as duas corridas nunca, mas nunca deveriam ter sido incluídas juntas, pois o resultado está à vista e com prejuízo de quem não tem nenhuma culpa no “cartório”. A minha “guerra” era com, os Escort, Porsche, o BMW do Jorge Cruz, e não com os Datsun 1200, que são doutra categoria, que não a minha”. Quanto ao futuro Paulo Sousa confirmou-nos ainda não sei, as fibras do Saab estão todas estragadas, vou ter de mandar fazer moldes, e isso tem custos. Depois o eixo traseiro está todo destruído, pela pancada que levou, não sei onde poderei encontrar esta peça, por isso tanto a DRT como eu estamos a pensar seriamente abandonar o Campeonato Nacional de Clássicos, pois estou nisto para me divertir, e não para ficar stressado, para isso já basta durante a semana nos meus afazeres profissionais. O automobilismo é para mim uma forma de relaxar, e correr desta maneira a mim não me dá o mínimo gozo, e como não sou rico, tudo isto está a ficar muito caro para mim, pois recorde-se que em dois anos fiz dois carros, um ficou completamente destruído  no ano passado, e agora tenho este, que poderá ser recuperável, mas a que preço???Por isso a equipa está a pensar seriamente em abandonar o Campeonato Nacional de Clássicos, isto em Vila Real, mais parecia uma pista de carrinhos de choque, mas para isso eu não corro recuso-me”.

 

JACINTO NAS CALDAS DA RAINHA

Caldas da Rainha recebem Elisabete Jacinto

MAN KAT de assistencia da equipa OLEOBAN vai estar este fim-de-semana nas Caldas da RainhaA piloto de todo-o-terreno Elisabete Jacinto vai estar este fim-de-semana no centro comercial La Vie nas Caldas da Rainha para uma sessão de autógrafos no âmbito da exposição de fotografias “Elisabete Jacinto no Africa Eco Race…até Dakar” que está patente naquele espaço.

As fotografias da equipa de todo-o-terreno que mostram os melhores momentos no Africa Race, onde a formação portuguesa marca presença desde 2009, estão em exposição desde segunda-feira e no Sábado, dia 26 de Junho, a piloto estará a distribuir autógrafo entre as 18:00 e as 20:00.

No âmbito desta iniciativa o MAN KAT de assistência da equipa OLEOBAN® também estará presente no exterior do centro comercial La Vie no Sábado e Domingo.11- Copy

 

NOVO OPEL KARL

 

Cada vez mais à vontade na cidade: novo Opel KARL Easytronic com caixa automatizada

O Opel KARL é o modelo de entrada de gama da Opel, concebido para ser versátil e fácil de utilizar, na cidade e não só. Pequeno mas surpreendentemente espaçoso, com ‘design’ atraente mas sóbrio e, acima de tudo, muito prático, o Opel KARL é também um modelo acessível, com preços a partir de 11.990 euros. Para reforçar ainda mais os atributos, a Opel lançou em junho uma versão Easytronic equipada com a mais recente geração 3.0 da caixa de velocidades automatizada. Sem pedal de embraiagem, o KARL torna-se ainda mais fácil e agradável de conduzir no seu meio de eleição: a cidade. O mais acessível dos Opel está também disponível com a última geração de tecnologia de conetividade automóvel, nomeadamente com o sistema de informação e entretenimento IntelliLink e o sistema de assistência e conetividade Opel OnStar, os quais tornam o KARL no automóvel com os melhores níveis de ligação digital e de apoio do seu segmento. Sob o capô surge um motor 1.0 ‘atmosférico’ a gasolina, de três cilindros, com baixos níveis de consumos e de emissões - 4,5 l/100 km e 103 gramas de CO2 por quilómetro, respetivamente, em ciclo misto. Os preços do Opel KARL iniciam-se em 11.990 euros. A versão Easytronic é proposta por 12.640 euros. Da gama faz ainda parte o recém-lançado KARL FlexFuel a gasolina e GPL, com preço de 13.290 euros. 1432811809995 Copy

 

MOTOS - BRASIL

 

A Sacramento Racing ditou ritmo na quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM, realizada neste final de semana (25 e 26) em Aracruz, Espírito Santo. A equipe foi grande destaque e conduziu as motocicletas KTM até a vitória em quatro categorias. Gustavo Pellin ampliou liderança na E3 e segue invicto, enquanto Nielsen Bueno foi o mais rápido da Over 35. Vinícius Calafati (classe Júnior) e Cassiano Tebaldi (Over 40), novidade da Sacramento Racing, também foram ao lugar mais alto do pódio.

Diego Colett confirmou o sétimo e o quinto lugares nas disputas da E1. A prova capixaba testou pilotos e equipamentos em trilhas de alto nível técnico. “A etapa foi muito bem organizada e o percurso trouxe desafios como canaletas e trechos com talco, que exigiram bastante cuidado. Deu tudo certo para mim e para a equipe, que teve um ótimo aproveitamento”, comemorou Pellin, defensor do título brasileiro da E3. Ele conta com a moto KTM EXC 300 dois tempos. “A moto é fácil de pilotar e divertida, ajuda muito nas provas. Mais uma vez, fizemos apenas a manutenção básica”, disse o gaúcho.

O multicampeão off-road Nielsen Bueno foi absoluto nas disputas da Over 35. Ele recebeu uma homenagem do Trail Clube Tribo da Trilha, organizador do evento em Aracruz, o qual produziu um banner e o destacou como ídolo e exemplo de garra e determinação para todos pilotos. “Eu não tenho palavras para agradecer. A homenagem e a torcida do público, sem dúvidas, trouxeram motivação a mais para acelerar”, contou.

Chefe de equipe da Sacramento Racing, Bueno compete com a KTM EXC 350 totalmente original. “Estou muito feliz com a moto e agora a apenas dois pontos do líder da Over 35. Há mais duas etapas pela frente e muita coisa para acontecer no Campeonato Brasileiro”, acrescentou o mineiro, que possui dois títulos nacionais de Enduro FIM no currículo (em 2008 e 2009).

A equipe Sacramento Racing é patrocinada por KTM Sacramento, Pirelli, Alpinestars, Motul, Bell, Dafra. Edgers Racing, 100% e Start Racing.

Sobre a Sacramento MotorSports – A Sacramento MotorSports traz os melhores equipamentos e produtos para quem encara a trilha ou a estrada como estilo de vida. O conceito da marca foi criado em fevereiro de 2008 pelo empresário e piloto Fábio Wolf Campos, após uma viagem que teve no roteiro a cidade de Sacramento, na Califórnia.

Influenciado pela cena do motociclismo nos Estados Unidos, Campos inaugurou um restaurante e uma boutique temáticos no Shopping SerrAzul, do qual é administrador desde 1994. O local, construído sobre a Rodovia dos Bandeirantes, em Itupeva (SP), é o único shopping aéreo do mundo e logo tornou-se um dos principais pontos de encontro de motociclistas do Brasil, além de sediar renomadas competições off-road.

De lá para cá, com restaurante e boutique ampliados, a Sacramento MotorSports ganhou força com a inauguração das concessionárias KTM Sacramento em Curitiba (PR), uma das quatro revendas “FlagShip” da marca austríaca de motocicletas no país, e Polaris Sacramento, com os UTVs e quadriciclos norte-americanos na loja do Shopping SerrAzul. A empresa ainda incentiva o esporte por meio da equipe Sacramento Racing, criada em 2013 e hoje chefiada pelo piloto e multicampeão off-road Nielsen Bueno. Para saber mais sobre a Sacramento MotorSports,acesse o site oficial.  


Nielsen Bueno, da Sacramento Racing, vence a classe Over 35 na quarta etapa do Brasileiro de Enduro FIM, em Aracruz (ES)
Cr�dito: Janj�o Santiago/Mundo Press

Gustavo Pellin, da Sacramento Racing, vence a classe E3 na quarta etapa do Brasileiro de Enduro FIM, em Aracruz (ES)
Cr�dito: Janj�o Santiago/Mundo Press

 

SENSOR BOSCH

 

Sensor MEMS BMX160

Bosch Sensortec lança o sensor de movimento de 9 eixos mais pequeno do mundo

Compacto e com um design de baixo consumo para smartphones, smartwatches e wearables

 

  Baixo consumo energético ajuda a prolongar a utilização da bateria dos dispositivos

  Permite gestos que ativam o SmartWatch, contagem de passos, bússola e localização do dispositivo

  PIN - e registo – compatível com o BMI160 para flexibilidade do design

 

A Bosch Sensortec lançou esta semana o BMX160, um sensor de movimento compacto de 9 eixos, ideal para diferentes aplicações, tais como smartphones, smartwatches, sistema de monitorização de exercícios de fitness, joalharia inteligentes – como por exemplo, anéis, colares –, bem como realidade virtual e realidade aumentada.

 

Em comparação com smartphones, os wearables enfrentam fortes restrições ao nível de espaço e energia. É precisamente neste contexto que um sensor pequeno e eficiente de 9 eixos como o BMX160 oferece a solução ideal. Este novo sensor de movimento de 9 eixos está alojado num pacote compacto de 2,5 x 3,0 x 0,95 mm3, e apresenta-se como o mais pequeno do mercado.

 

Ao combinar tecnologias avançadas de acelerómetro, giroscópio e sensores geomagnéticos da Bosch Sensortec, o BMX160 é capaz de satisfazer os requisitos de baixa potência cada vez mais rigorosos exigidos pelos wearables. A tecnologia de sensores de baixa potência da Bosch reduz o consumo de energia para menos de 1,5 miliamperes (mA), tornando o sensor de 9 eixos de inércia um destaque no mercado. Este sensor é ainda ideal para aplicações que enfrentam forte restrições ao nível da forma, como é o caso dos óculos inteligentes.

 

"Ao combinar num único pacote tecnologias avançadas de sensores da Bosch Sensortec, o BMX160 estabelece novos padrões de desempenho, emissões e consumo de energia", explica Jeanne Forget, responsável de Marketing e Vice-presidente da Bosch Sensortec. “Este dispositivo supera, finalmente, as limitações atuais de implementação em smartphones e aborda, diretamente, as necessidades dos dispositivos wearables, onde o espaço PCB e o baixo consumo de energia são aspetos muito relevantes”.

 

Permissão para aplicações wearables

O sensor BMX160 permite aplicações wearables para Android que dependem de dados de sensores, tais como, a orientação do dispositivo, bússola ou o vetor de gravidade. Além disso, suporta aplicações como mapeamento 3D indoor e aplicações otimizadas de realidade virtual para smartphones - por exemplo, realidade virtual em cartão (VR). O sensor pode ser utilizado em conjunto com a biblioteca de software de fusão de dados do Bosch Sensortec BSX para otimizar ainda mais o seu desempenho.

 

O pacote BMX160 substitui, efetivamente, a solução mainstream de dois componentes, ou seja, a combinação de uma IMU de 6 eixos com um sensor geomagnético de 3 eixos. Este sensor inovador de movimento com 9 eixos fornece a flexibilidade necessária para superar as limitações atuais de posicionamento do sensor magnético. O PIN e o registo são compatíveis com os standards do mercado do BMI160 IMU com 6 eixos da Bosch Sensortec, o que simplifica a atualização de designs.

 

Unidade integrada de gestão de energia

O BMX160 tem uma unidade de gestão de energia integrada e aplicações com características de baixo consumo, o que permite que o processador das aplicações permaneça em modo de espera muito mais tempo, por exemplo, enquanto conta passos. Permite, desta forma, prolongar os intervalos de carregamento da bateria. A função integrada de contador de passos e o detetor de movimento compatível com Android consomem apenas 30 microamperes (mA) cada um.

 

O acelerómetro, giroscópio e tecnologia magnética do BMX160 foram otimizados para uma baixa compensação, baixo ruído e melhor estabilidade de temperatura. A tecnologia de giroscópio da Bosch Sensortec oferece maior estabilidade, requisito fundamental para uma experiência de utilizador precisa e em tempo real, especialmente em aplicações de realidade aumentada e virtual.

 

MERCEDES BENZ CHALLENGE

 

Bruno Alvarenga e Romualdo Magro estão otimistas para a terceira etapa do Mercedes-Benz Challenge

A corrida no autódromo gaúcho de Tarumã acontece neste domingo (26), às 12 horas.. A transmissão será ao vivo no canal BandSports

"É um misto de sensações!", diz o piloto Bruno Alvarenga logo depois de completar as voltas do treino classificatório que definiu o grid de largada da terceira etapa do campeonato monomarca do Mercedes-Benz Challenge. Bruno Alvarenga e Romualdo Magro conquistam a cada treino um novo aprendizado a bordo do C 250 Turbo #99, pois competem pela primeira vez na pista de 3.069 metros de extensão do lendário Autódromo de Tarumã.

"Na realidade não obtive um resultado devido a um problema na homocinética danificado no incidente do segundo treino, a equipe tentou reparar a tempo para o classificatório mas ainda faltou alguns pequenos ajustes. Para a corrida acredito que faremos uma boa troca de pilotos na janela programada no tempo de prova e vamos tentar evoluir durante a corrida", comentou o piloto Bruno Alvarenga.

Romualdo Magro é o companheiro de Bruno na divisão do Mercedes #99 e vive as emoções de estreia no circuito riograndense. "Esta etapa marca a minha segunda corrida no automobilismo. Então é tudo novo. Cada treino é uma fase cumprida, quero aproveitar ao máximo a experiência nessa pista tão desafiadora", comentou o piloto Romualdo.

Bruno Alvarenga e Romualdo Magro contam com o patrocínio de Academia San Diego American Fitness, da Engimarq - Arquitetura & Construção e, apoios da Farmácias Extra Fórmulas, Farmácia Nazaré, Construtora Gromma, Alves Cardoso Imóveis e Empreendimentos TCA.

Confira o grid de largada da terceira etapa

CLA AMG Cup
1) 33 Adriano Rabelo, Cordova Motorsports, 1:17.895
2) 19 Luiz Carlos Ribeiro. Ourocar Racing, 1:18.102
3) 60 Betão Fonseca, M, Center Bus Sambaiba Racing, 1:18.115
4) 37 Lorenzo/Paulo Varassin, Cordova Motorsports, 1:18.210
5) 46 Carlos Kray/J.H.Assunção, M, CKR Racing, 1:18.354
6) 77 Arnaldo Diniz Filho, Comark Racing, 1:18.399
7) 32 Fernando Fortes, Mottin Racing, 1:18.413
8) 11 Neto De Nigris, M, L3 Motorsport, 1:18.483
9) 10 Pierre Ventura, CKR Racing, 1:18.500
10) 20 Roger Sandoval, Mottin Racing, 1:18.597
11) 27 Claudio Dahruj, M, L3 Motorsport, 1:18.608
12) 90 José Vitte, M, Cordova Motorsports, 1:18.961
13) 6 Fernando Junior, WCR, 1:19.086
14) 88 Fernando Amorim, M, Sul Racing, 1:19.215
15) 555 Renato Braga, RSports Racing, 1:19.472
16) 3 Cristian Mohr, WCR, 1:19.643
17) 45 Paulo Totaro, M, Mottin Racing, 1:21.554
18) 18 Fernando Poeta, M, Sul Racing, 1:22.209

C 250 Cup
1) 21 Peter Michel Gottschalk, Paioli Racing, 1:21.372
2) 111 Marcos Paioli/Peter Gottschalk, M, Paioli Racing, 1:21.769
3) 55 Fabio Escorpioni, Ensite Racing Team, 1:21.828
4) 225 Max Mohr, M, RSports Racing, 1:22.016
5) 26 Flavio Andrade, M, Hot Car Competições, 1:22.526
6) 65 Claudio Simão, M, Center Bus Sambaiba Racing, 1:22.530
7) 41 João Lemos, M, Ensite Racing Team, 1:22.878
8) 40 Ydenis de Souza/Artur Bragantini, M, RSports/Yrosfly, 1:24.581
9) 64 C.A.Guilherme/S.Kuba, M, Center Bus Sambaiba Racing, 1:25.121
10) 13 Beto Rossi, M, RSports Racing, 1:25.887
11) 99 Bruno Alvarenga/Romualdo Magro Jr, RSports Racing, 1:28.957

Calendário do Mercedes-Benz Challenge 2016:

Etapa 1 - 06 de março - Curitiba/PR
Etapa 2 - 22 de maio - Goiânia/GO

Etapa 3 - 26 de junho - Viamão/RS
Etapa 4 - 17 de julho - Cascavel/PR
Etapa 5 - 11 de setembro - São Paulo/SP
Etapa 6 - 06 de novembro - Goiânia/GO
Etapa 7 - 20 de novembro - Curvelo/MG
Etapa 8 - 11 de dezembro - São Paulo/SP

 

Bruno Alvarenga no qualify da C 250 Cup (Luciano Santos/SigCom)

Bruno Alvarenga no qualify da C 250 Cup (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Bruno Alvarenga e Romualdo Magro (Luciano Santos/SigCom)

Bruno Alvarenga e Romualdo Magro (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Em Tarumã, Bruno e Romulado revezam o Mercedes #99 (Luciano Santos/SigCom)

Em Tarumã, Bruno e Romulado revezam o Mercedes #99 (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

A largada está programada para as 12 horas e terá 45 minutos de duração (Luciano Santos/SigCom)

A largada está programada para as 12 horas e terá 45 minutos de duração (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

 

NOTICIAS DO BRASIL

 

De olho na liderança, carros da Fast Racing encaram sétima etapa do Paulista de Marcas e Pilotos, em Interlagos

O fim de semana é momento da sétima etapa do mais competitivo estadual de Marcas do país, o Paulista. Interlagos volta a receber pilotos e equipes do país para uma disputa emocionante em que centésimos de segundo costumam fazer a diferença entre a vitória e o meio do pelotão.

Mesmo para uma das mais consagradas equipes da categoria, a gaúcha Fast Racing, destaque nos certames de seu estado, de São Paulo e Minas Gerais, brigar pelas primeiras posições exige um trabalho minucioso. Especialmente quando o objetivo é o título. É este o foco do mineiro Gustavo Mascarenhas (Curvel Fiat/Jat Veículos), primeiro a desenvolver um Novo Uno para as pistas, um trabalho que vem apresentando ótimos frutos – ocupa a quarta posição na categoria Super, com os líderes na alça de mira. Neste ano, já venceu três baterias, mas reconhece que, nas corridas deste sábado e domingo, o alto do pódio não é a prioridade.

“Estou a 25 pontos dos líderes, diferença que cai para 8 considerando os descartes obrigatórios. Com 172 pontos ainda em disputa na temporada, o campeonato está totalmente aberto. Minha preocupação é terminar à frente dos primeiros na classificação geral para encostar ainda mais”, explica Gustavo, animado com o bom desempenho nos treinos da sexta-feira.

Além dele, a Fast Racing conta com dois carros na categoria Light. Felipe Rabello, com um Palio, foi o mais rápido do dia e também tem como objetivo encostar nos líderes. Já Eduardo Doriguel prossegue no desenvolvimento do Celta e luta por um lugar no pódio. A definição do grid ocorre às 9h25 deste sábado, com a largada da primeira corrida do fim de semana às 13h10 (16 voltas ou 40 minutos). No domingo, a segunda bateria tem início às 10h40, com a mesma distância.


 

BELL & ROSS APRESENTA

 

Bell & Ross à conquista do espaço

BR-X1 HYPERSTELLAR, um cronógrafo hipersónico

 

 

Apaixonada pela conquista de novos territórios, este ano a Bell & Ross lança-se para além da atmosfera terrestre, apresentando uma versão espacial do seu cronógrafo hipersónico BR-X1. Revolucionário na conceção e singular no design, o BR-X1 HyperStellar foi imaginado para equipar os exploradores do espaço.

 

FACE-BR-X1-Hyperstellar.png Copy

 

Da mesma forma que um fato espacial ou um capacete pressurizado, o cronógrafo mecânico sempre fez parte do equipamento oficial dos astronautas. Com efeito, o cronógrafo é a principal complicação no âmbito aeroespacial. Permite a medição dos tempos curtos e impõe-se como uma ferramenta complementar indispensável ao trabalho e à vida no espaço. Além disso, a história da conquista do espaço demonstra que os cronógrafos mecânicos permitiram, frequentemente, concluir as missões com sucesso e salvar as vidas em perigo quando os sistemas acionados eletronicamente avariavam. É por todas estas razões – entre outras, que o BR-X1 HyperStellar foi posto em órbita.

 

Para sobreviver num ambiente espacial, um relógio profissional tem de responder a um caderno de encargos específico: resistência a temperaturas extremas, à corrosão, aos impactos, às acelerações, à pressão, às vibrações.

Tão resistente como um foguetão, o BR-X1 HyperStellar distingue-se graças à conceção inovadora da sua caixa de 45 mm em titânio e alumínio: a tampa, o centro e a cinta da caixa são em titânio grau 5 polido e com tratamento por microesferas, enquanto o anel de proteção do aro foi criado em alumínio anodizado azul, combinando leveza e resistência. Para a proteger de todos os eventuais impactos durante a missão, a caixa quadrada do BR-X1 é revestida por um «para-choques» em titânio com tratamento por microesferas e borracha, concebido como uma proteção periférica que atua como escudo defensivo.

 

Para facilitar o manuseamento durante a ativação das funções do cronógrafo, mesmo com luvas, foi integrada na caixa uma inserção ergonómica em borracha para o polegar. Finalmente, a predominância do cinzento areia e do azul elétrico – nomeadamente para as funções dedicadas ao cálculo dos tempos curtos – numa alusão subtil às duas cores associadas à conquista do espaço: o cinzento da Lua e o azul da Terra.

 

Combinando um peso pluma com acabamentos de alta relojoaria, o «motor» do cronógrafo HyperStellar da Bell & Ross é animado por um movimento esqueletizado mecânico de corda automática. Arquitetada em forma de X, a ponte superior com tratamento DLC (Diamond Like Carbon) preto é visível como uma assinatura de identidade. Um «X» como nome de código, que faz referência aos projetos experimentais da NASA e que deu o seu nome ao BR-X1.

 

O BR-X1 HyperStellar é um instrumento de exceção, dedicado à conquista espacial, com edição em série limitada a 250 exemplares. Com um design distinto, que alia carácter desportivo, tecnicidade e acabamentos relojoeiros topo de gama, o BR-X1 HyperStellar é o relógio-ícone quadrado de quinta geração, concebido para todas as missões espaciais do amanhã.

 

 

Características técnicas

Movimento: calibre BR-CAL.313. mecânico automático. Ponte superior em forma de X. 56 rubis, 28 800 alt./h. Cronógrafo esqueletizado.

Vidro: safira com tratamento antirreflexo.

Funções: horas, minutos, segundos pequenos às 3h. Data esqueletizada às 6h. Cronógrafo: contador de 30 min às 9h, segundos do cronógrafo ao centro.

Estanqueidade: 100 metros.

Caixa: diâmetro de 45 mm. Titânio e alumínio anodizado azul com inserções em borracha. Botões basculantes. Fundo com abertura em vidro de safira com coloração, centrado no balanço.

Bracelete: bimaterial: pele de aligátor e borracha cinzentas.

Mostrador: vidro de safira com coloração cinzenta. Ponteiros das horas e dos minutos metálicos esqueletizados, com Superluminova. Indexes metálicos aplicados com inserções Superluminova.

Fecho: fivela. Aço com inserção em borracha cinzenta.

 

 

Bell & Ross em Portugal:
Os pontos de venda Bell & Ross em Portugal são a Anselmo 1910 (Lisboa), Boutique dos Relógios no Oeiras Parque, Carlos Joalheiro (Leiria), El Corte Inglés (Lisboa), Joalharia Cunha (Valença do Minho), Machado Joalheiro (Lisboa e Porto), Relojoaria Faria (Sintra), David Rosas (Lisboa; Matosinhos – Norteshopping; Algarve - Quinta do Lago; Funchal). A Bell & Ross também disponibiliza os seus produtos através da loja online, em www.bellross.com.

 

 

EXTREME SAILING

Baptism of fire for Land Rover BAR Academy young guns in Extreme Sailing Series™ Act 3 opener

The young guns of Land Rover BAR Academy got their first taste of how intense the Extreme Sailing Series™ can be today as Act 3 got off to a sensational start in Cardiff.

With the 2016 season resuming in the Welsh capital after two thrilling events, a fresh crop of talented British sailors were handed the chance to represent Sir Ben Ainslie’s youth development squad against the tour’s more seasoned teams. But there were no warm welcomes for Land RoverBAR Academy on the notorious Cardiff Bay racecourse as they were treated to a baptism of fire from both their rivals and the weather gods.

Over the four years Cardiff has hosted the Extreme Sailing Series previously it has become renowned for delivering big breeze – and today was no exception, with gusts of up to 20 knots blowing across the course. It made for testing racing as the crews struggled to tame their superfast foiling GC32 catamarans, but a fantastic show for the spectators lining the shore of the famous stadium venue.

“It definitely got hairy out there – it was a real eye-opener,” said 19-year-old Land Rover BARAcademy helmsman Owen Bowerman, whose team go into day two in sixth place overall. “There was one point when Alinghi crossed right in front of us and it all got a bit sketchy.

“There were times when we made mistakes but the energy and effort from the team was what really mattered. It was an awesome day with the team, a great experience – we learned a huge amount.

“This is an event you can only dream of being part of and to be able to steer one of these boat around one of the world’s most competitive racecourses is unbelievable.”

The only senior member of the crew onboard was Paul Campbell-James, drafted in from Ainslie’s America’s Cup team to mentor his young team mates. “It was certainly exciting – we really threw the boys in at the deep end,” Campbell-James said. “It doesn’t get much harder than what we had today. The results weren’t the best but we were really fighting and with every race we got better.”

Meanwhile it was the familiar faces of Oman Air and Red Bull Sailing Team once again showing their dominance at the front of the fleet. “It just felt good today,” said Oman Air skipper Morgan Larson, whose crew top the Act 3 standings thanks to five race wins. “The course was short and things happened fast and furiously, but the guys onboard did a top job.”

Talking about the value of experience, Larson continued: “When the wind blows it shows which teams have spent more time in these boats. If we get a few lighter races we’ll see the newer teams right back in the mix.”

Roman Hagara, skipper of second-placed Red Bull Sailing Team, added: “It was full on today but the crew did a really god job around the course keeping everything together which is really important on these short courses. Alinghi and Oman Air are doing a great job and we will have to push hard all day long if we want to keep up with them.”

Danish crew SAP Extreme Sailing Team finished the day in third place, scoring podium finishes in six races, while Act 2 winners Alinghi go into day two in fourth. CHINA One, Land Rover BARAcademy and Sail Portugal round off the rankings.

The Extreme Sailing Series action resumes tomorrow at 2pm, with a similar breeze forecast.

Extreme Sailing Series™ Act 3, Cardiff standings after Day 1, 8 races
Position / Team / Points
1st Oman Air (OMA) Morgan Larson, Pete Greenhalgh, James Wierzbowski, Ed Smyth, Nasser Al Mashari 85 points.
2nd Red Bull Sailing Team (AUT) Roman Hagara, Hans Peter Steinacher, Stewart Dodson, Adam Piggott, Brad Farrand 83 points.
3rd SAP Extreme Sailing Team (DEN) Jes Gram-Hansen, Rasmus Køstner, Mads Emil Stephensen, Pierluigi De Felice, Renato Conde 79 points.
4th Alinghi (SUI) Arnaud Psarofaghis, Nicolas Charbonnier, Timothé Lapauw, Nils Frei, Yves Detrey 77 points.
5th CHINA One (CHN) Taylor Canfield, Shane Diviney, Hayden Goodrick, Garth Ellingham, Luke Payne 71 points.
6th Land Rover BAR Academy (GBR) Neil Hunter, Owen Bowerman, Paul Campbell-James (‘CJ’), Oli Greber, Adam Kay 55 points.
7th Sail Portugal (POR) Diogo Cayolla, Javier de la Plaza, Luís Brito, João Matos Rosa, Sam Bell 54 points.

 

PILOTOS DA FAST RACING

Pilotos da Fast Racing terminam sétima etapa do Paulista de Marcas com pódio, vitória e líderes mais próximos
Missão cumprida para o trio da Fast Racing na rodada dupla válida pela sétima etapa do Paulista de Marcas, em Interlagos. Se a ordem era lutar pelos primeiros lugares nas corridas e, acima de tudo, encostar nos líderes das categorias Super e Light, foi exatamente o que ocorreu com Gustavo Mascarenhas e Felipe Rabello.
Com o Novo Uno desenvolvido de forma inédita pela equipe, Gustavo (Curvel/Jat Veículos) fez uma prova agressiva no sábado e recebeu a bandeirada em segundo, a 3s745 dos vencedores, Wanderson Freitas/Edgard Amaral. Na segunda corrida, se encaminhava para mais uma vitória na temporada quando um problema no câmbio (a quebra da quarta marcha) o impediu de defender a posição - o quarto lugar mantido na raça valeu para manter o topo da tabela na alça de mira.
"Uma pena a quebra do câmbio, pois, se não fosse isso, teríamos sido os maiores pontuadores do fim de semana, o que era nosso principal objetivo. Mas mostramos que temos um carro rápido e continuamos fortes na luta pelo título", explicou o piloto de Curvelo, que reduziu de 25 para 19 pontos (sem considerar os descartes) a diferença na classificação do campeonato.
Rabello fez bonito não só entre os carros da Light, como também incomodou vários adversários mais experientes da Super com seu Palio. Na primeira corrida, garantiu a terceira posição geral, voltando a vencer em sua categoria no domingo, quando foi o sexto melhor entre os 32 inscritos. "Foi um final de semana excelente para nós, andando entre os melhores no geral, e que nos deixou cada vez mais na briga pelo título da Light - vamos em busca do topo também na pontuação", destacou.
Eduardo Doriguel, por sua vez, prosseguiu a adaptação ao Celta procurando driblar as dificuldades ocasionais do automobilismo. Depois do quinto lugar (Light) na primeira corrida da etapa, tinha tudo para fazer ainda melhor na segunda, até que um problema mecânico a três voltas do fim o fez perder ritmo, deixando-o em sexto. "Vamos para a próxima, quando certamente teremos mais sorte". Etapa esta que será disputada em 24 de julho, mais uma vez no Autódromo Internacional José Carlos Pace.IMG-20160626-WA0007 CopyIMG-20160626-WA0008 Copy

 

EXTREME SAILING

Act 3 leaderboard compresses as Cardiff Bay delivers spectacular Stadium Racing

Cardiff Bay lived up to its reputation for delivering wet and wild racing today as it played host to some of the most exciting action of the 2016 Extreme Sailing Series™ so far.

With a feisty breeze of up to 25 knots blowing through the Welsh capital’s infamous stadium racecourse, the seven international teams were pushed to the limits on the second day of Act 3. Crowds packed the shore to watch the superfast foiling GC32 catamarans blast round the Bay at speeds of more than 30 knots in what was undoubtedly the closest racing this season.

Swiss stars Alinghi, Extreme Sailing Series champions in 2008 and 2014, emerged victors of the day notching up 60 points from a string of top results that included two race wins. But snapping at their heels with an impressive 59 points each were Oman AirSAP Extreme Sailing Team andCHINA One.

The results see Oman Air, led by Extreme Sailing Series veteran Morgan Larson, retain their Act 3 lead going into the penultimate day. However it is so tight at the top that just 14 points – the equivalent of two bad races – separate Oman Air from fifth-placed CHINA One with two more days of racing still to come.

Taylor Canfield’s CHINA One rookies opened their scorecard with wins in the first two races, clearly relishing the challenging conditions that eventually led to race director Phil Lawrence calling an end to the day after six races.

“We had a great start to the day – coming away with two wins was very cool for us,” a beaming Canfield said on the dock. “We’re definitely making strides in the right direction. We’re slowly starting to figure out the whole foiling game.

“We learned a lot yesterday which really showed out there today, and I think by tomorrow we’re going to be even better. It was an absolute blast out there. We’re looking forward to more breeze and more action over the next couple of days.”

Prior to the start of Act 3 Danish skipper Jes Gram-Hansen backed his fit, strong team to thrive in big breeze – and they proved him right as they banked four podium finishes including one race win to leapfrog up the scoreboard into second.

“We like the speed and we like the action,” said Gram Hansen, buoyed by his team’s top performance. “There’s no question that these boats are super-physical to sail but we’re a strong team and it could be that big breeze is a benefit for us. All the teams are sailing well here and it just goes to show anyone can win races.”

SAP Extreme Sailing Team finished third in Cardiff in 2015, and Gram-Hansen said his crew are after another podium place on Welsh waters this year. “It is a real balance between pushing hard and keeping the boat in one piece,” he added. “We’re going to keep pushing and see if we can sail onto the podium for the first time this year.”

Sail Portugal jump up to sixth in the overall rankings after Land Rover BAR Academy were forced to retire from the first race of the day and miss the following four with structural damage.

The third day of Act 3 commences at 1345 BST tomorrow. Fans around the globe can watch the racing live online on the official event website from 1515 to 1645 BST.

Extreme Sailing Series™ Act 3, Cardiff standings after Day 2, 14 races
Position / Team / Points

1st Oman Air (OMA) Morgan Larson, Pete Greenhalgh, James Wierzbowski, Ed Smyth, Nasser Al Mashari 144 points.
2nd SAP Extreme Sailing Team (DEN) Jes Gram-Hansen, Rasmus Køstner, Mads Emil Stephensen, Pierluigi De Felice, Renato Conde 138 points.
3rd Alinghi (SUI) Arnaud Psarofaghis, Nicolas Charbonnier, Timothé Lapauw, Nils Frei, Yves Detrey 137 points.
4th Red Bull Sailing Team (AUT) Roman Hagara, Hans Peter Steinacher, Stewart Dodson, Adam Piggott, Brad Farrand 135 points.
5th CHINA One (CHN) Taylor Canfield, Shane Diviney, Hayden Goodrick, Garth Ellingham, Luke Payne 130 points.
6th Sail Portugal (POR) Diogo Cayolla, Javier de la Plaza, Luís Brito, João Matos Rosa, Sam Bell 107 points.
7th Land Rover BAR Academy (GBR) Paul Campbell-James (‘CJ’), Neil Hunter, Will Alloway, Oli Greber, Adam Kay 55 points.

 

NOVAS GAMAS DE VELAS

Novas gamas de velas de ignição EON-Titan e cabos de ignição Champion

A nova gama, que oferece uma cobertura de 90% do parque automóvel europeu.

Federal-Mogul Motorparts, divisão de Federal-Mogul Holdings Corporation (NASDAQ: FDML), apresenta ao mercado a sua nova gama de velas de ignição Champion EON-Titan. O uso da mais inovadora tecnologia aplicada às velas de ignição permitiu à Champion consolidar a sua nova gama, que oferece uma cobertura de 90% do parque automóvel europeu -93% no caso do espanhol e de 94% do português, com apenas 18 referências. Graças a ela, os distribuidores podem melhorar a rotação de stock, e reduzir o espaço de armazenamento, ao mesmo tempo que oferecem uma cobertura líder do seu parque automóvel.

Além disso, a marca Champion oferece uma renovada oferta de cabos de ignição que, com 249 referências, cobre as necessidades de 80% do parque de veículos europeu que pede esses componentes. A renovada gama de ignição Champion representa a melhor oferta qualidade-preço à disposição do mercado de reposição.



SparkPlugPacks-LR

 

AUTOMECHANIKA

A Automechanika em Frankfurt espera pela sua visita

Esta conceituada feira realiza-se na Messe Frankfurt, de 13 a 17 de Setembro de 2016.

A mais importante feira internacional de peças, componentes e acessórios para automóveis realiza-se em Frankfurt, de 13 a 17 de Setembro de 2016.

A Automechanika é uma das feiras mais prestigiadas do portfólio da Messe Frankfurt. O certame reúne mais de 4.600 expositores internacionais oriundos de 71 países.

O pode ser adquirido online para este que é o principal evento dedicado ao pós-venda automóvel. As entradas também dão acesso aos transportes públicos durante os dias da feira.

Lista de Expositores
A lista de expositores da Automechanika já está disponível online. 

Mapa da Feira
Para facilitar a sua visita à feira consulte o mapa da Automechanika e conheça a localização dos grupos de produto. 



Messe

 

R M ORGANIZA

R-M organiza concurso para o melhor pintor

nho 2016Elevado número de participantes numa montra das aptidões individuais de pintura automóvel.
Best Painter Contest - Final Nacional Portugal, organizada pela R-M (BASF), teve lugar nas instalações da R-M em Guadalajara.

Em mais uma edição deste concurso, a empresa elogia a forma como viu o talento dos participantes e a forma como fazem o seu trabalho e irá continuar a trabalhar para formar os jovens pintores da R-M.

A R-M parabeniza os três finalista pelo seu desempenho e deseja o maior sucesso a Fábio o pintor que irá disputar a Final Internacional. 



R-M

 

JET SKI NO BRASIL

15º JET WAVES WORLD CHAMPIONSHIP: AUGUSTO RIBAS,
UM DOS NOVOS TALENTOS CONFIRMADOS EM SALVADOR

O paranaense de Curitiba está empolgado em competir ao lado de grandes nomes da modalidade. As disputas acontecerão de 15 a 17 de julho, na praia Stella Maris, na capital baiana.

 

Além dos principais nomes da modalidade do Brasil e exterior, o 15º Jet Waves World Championship (campeonato com manobras de jet ski nas ondas), também contará com a presença de jovens talentos e um deles é o paranaense Augusto Ribas, que competirá na categoria Stand Up Amador. As disputas serão realizadas de 15 a 17 de julho, na praia Stella Maris, em Salvador (BA) e também válida pela quarta etapa do Circuito Mundial.

Ribas que pratica a modalidade há dois anos explicou que está empolgado em participar do evento. “Desde pequeno sou vidrado em acompanhar as etapas brasileiras do Circuito Mundial. Elas eram realizadas no Estado de Santa Catarina, próximo de onde moro e agora irei competir. Quero aproveitar a oportunidade de fazer baterias ao lado de pilotos já consagrados dentro do esporte e assim absorver ao máximo tudo o que puder. Evidentemente que também vou para a Bahia com objetivo de conseguir bons resultados e me empenharei ao máximo para isso”, ressaltou o paranaense que gosta de treinar na praia Brava, próximo ao Balneário Camboriú, ou em praias do Litoral Paranaense.

Revelou que tem alguns pilotos que considera referência na modalidade. Um deles é o baiano Bruno Jacob, que atualmente ocupa o terceiro lugar no Circuito Mundial e disputará o 15º Jet Waves World Championship. “Ele vem mostrando muita amplitude e técnica nas etapas do circuito. Entre os pilotos internacionais, destacou o norte-americano Ross Champion, que já foi campeão do circuito e o francês Pierre Maixent, que soma seis títulos mundiais, vários deles conquistados no Brasil. “Os dois faziam baterias de arrepiar, com muitas variações de blackflips”, recordou.

O paranaense considera que no 15º Jet Waves World Championship será fundamental arriscar, procurar fazer o máximo, enfrentando as ondas, tentando conseguir a maior amplitude possível, sem se descuidar da técnica. Como não conhece a praia Stella Maris, pretende chegar com alguns dias de antecedência a Salvador, para treinar e se adaptar as condições do mar. Informou que utilizará um equipamento de 1.000 cilindradas com quase 200hp, o motor é Dasa e o casco ainda não definiu entre o Lenizone ou um Rickter de autoria do Rick Roy, ambos cascos curtos, leves e reforçados com fibra de carbono e Kevlar. Essa definição será até o final desta semana.

Ribas explicou que tem acompanhado as etapas do Circuito Mundial, através de vídeos ou por LiveStream e considera que a modalidade está evoluindo. “Os pilotos têm inovado muito e ‘voando’ cada vez mais alto. As variações de Barrel Roll e de Backflip chegam a impressionar qualquer pessoa. É de uma plasticidade que encanta”, avaliou.

O 15º Jet Waves World Championship tem a organização da FER (Federação de Esportes Radicais), com supervisão da IFWA (International FreeRide WaterCraft Association). Os apoios são da Ventura Marine - Água de Coco Obrigado - Wamiltons Customs - Grand Hotel Stella Maris - AMF Racing - Pro Rider - Hydro Turf - DASA - Tigercraft - Prefeitura Municipal de Salvador - Racu Photo - ProNautica - Jacob Adventure.augusto ribas_Copy

 

FALOU-SE NOS BASTIDORES DE VILA REAL

 

NOS BASTIDORES DE VILA REAL

 

Ao longo do fim de semana de quatro dias em Vila Real, já se começou a ouvir de diferentes fontes  qual o futuro do WTCC em VIla Real.Pelos vistos a entidade organizadora quer prolongar a vinda do WTCC por mais dois anos, isto é,  2018 e 2019.Por aquilo que apuramos já foi feita uma carta de intenções junto de François Ribeiro, o "homem forte" do WTCC, situação que é do agrado deste homem, pois para todos os efeitos o circuito de Vila Real irá continuar na liderança da prova com maior numero de pessoas a assistir.

 

Por outrop lado, há um projecto poara alterar o precurso do circuito de Vila Real, e o "eventual novo circuito" passar de novo pelas antigas bancadas.Por aquilo que soubemos, este novo projecto, logo a seguir à actual  grelha de partida, os concorrentes viram `à direita, passam por baixo do viaduto, e descem pela aquela avenida que vai até à ponte que passa por cima do rio Corgo, começando depois a subir até entroncar no circuito velho, passando junto das antigas bancadas, prosseguindo depois pelo precurso do circuito "velho", dando depois a volta.Caso este projecto possa ir em frente, a quiilometragem da pista leva um grande incremento, e no meu ponto de vista será interessante, pois vai criar mais pontos onde será posisvel fazer mais ultrapassagens, e com isso o interesse desportivo será bem incrementado.

 

Outra situação que ouvimos em Vila Real,  em 2017, poderá haver dois fins de semana de corridas  em Vila Real, um destinado ao WTCC, e algumas provas de suporte, e o outro só destinado aos clássicos, tal como aconteceu no circuito da Boavista.Aliás em Vila Real, esteve como convidado, Rui Rio antigo Presidente da Câmara Municipal do Porto, e o grande mentor do circuito da Boavista.

 

Vamos aguardar para ver o que irá sair daqui, resta apenas aguardar, mas uma certeza temos, a edição deste ano do circuito de VIla Real foi um estrondoso sucesso a todos os niveis, e em termos de espectadores forasm larFOX 7805_CopyFOX 7806_CopyFOX 7807_Copygamente ultrapassados os valores atingidos no ano transacto.

 

Texto e fotos de JOão Raposo

 

FERNANDO XAVIER COM JORNADA ACIDENTADA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

CIRCUITO DE VILA REAL

 

FERNANDO XAVIER COM JORNADA ACIDENTADA


FOX 0014_Copy

O piloto do Volkswagen Scirocco não teve de forma alguma um fim de semana fácil no circuito de Vila Real, onde acabaria por ser protagonista duma carambola na primeira corrida, que quase o enviava para casa mais cedo. Mas a verdade é que Fernando Xavier acalentava a esperança de fazer um bom resultado no circuito de Vila Real, mas logo na sessão de treinos livres começaram os problemas, pois chegou um bocado tarde, e ao curvar bateu com o carter em cheio nos correctores da chicane de Mateus, abrindo logo uma fissura .Com isso apenas fez duas a três voltas e não deu para mais, pois perante este incidente, foi rumar logo para as boxes, para tentar remediar toda a situação. A verdade é que este obstáculo foi ultrapassado, e na sessão de treinos cronometrados, Fernando Xavier faz apenas quatro voltas, pois sofre um toque por parte do Datsun 1200 de Paulo Antunes, e isso tudo originou que viesse a partir da oitava linha da grelha.

Mal se acendo o semáforo verde para a primeira corrida do fim de semana, Xavier sai muito bem, mas nada melhor do que ser o piloto a descrever o que se passou a bordo do Scirocco, “ arranquei muito bem ia do lado direito da pista, quando duas curvas após a partida, de repente vejo-me envolvido numa carambola, venho a confusão gerada pelo Datsun 1200 do José Fafiães e do Paulo Antunes, ou vice-versa, e nessa situação foi logo travões a fundo, indo embater mesmo assim na traseira do BMW 323 do Jorge Cruz que seguia à minha frente, tendo o Jorge batido contra o Saab do  Paulo Sousa. Não tinha a mínima  hipótese de fugir para nenhum dos lados, do meu lado direito eram os rails de protecção, do lado oposto eram os adversários a passar, outros parados com os impactos, e à minha frente tinha o BMW do Jorge Cruz, que mesmo que quisesse continuar não conseguia, pois o BMW tinha logo o Saab….Depois fiquei com a esperança que só tinha batido à frente, quando de repente sinto uma pancada atrás, e vejo pelo retrovisor, que tinha sido batido pelo Datsun 1200 do Arnaldo Marques. Quando saio do meu carro, reparo que o Arnaldo Marques recua e segue o seu caminho. Perante o cenário pensei logo, carro destruído , vou regressar ao Porto”. Mas a verdade é que nada disso aconteceu, pois a sua equipa de mecânicos, sem perder mais tempo meteu “mãos à obra”, e começou logo por desamassar a parte da frente, e não era meia noite, e o Volkswagen Scirocco, estava arranjado, e aprovado pelos comissários técnicos parta assim poder alinhar na corrida de domingo.

Segundo Fernando Xavier” quero agradecer ao empenho do Ricardo Pereira da RP Motorsport que se ofereceu para recuperar o Scirocco, assim como a equipa de mecânicos do Francisco Pinto  e os meus mecânicos, para todos ele o meu muito obrigado, sem esse esforço, de certeza absoluta que tinha vindo parta casa mais cedo”.

Para a segunda corrida, o panorama foi bem diferente, pois o Volkswagen Scirocco de Fernando Xavier chegaria ao fim da corrida, encurtada no numero de voltas por causa de acidentes, mas sobre esta prova acrescentou-nos “ correu bem, acabei em 16ª à geral, segundo na categoria H 81 e segundo na Taça 1600, no meio disto tudo foi positivo “.

 

JOAQUIM RINO MOTIVADO PARA A RAMPA DO CARAMULO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2016 – VALVOLINE

 

RAMPA DO CARAMULO

 

 

JOAQUIM RINO MOTIVADO PARA A RAMPA DO CARAMULO


FOX 2064_CopyFOX 2065_Copy

Depois da vitória alcançada na Rampa de Porto de Mós ao volante dos eu BRC CM 05 Evo, Joaquim Rino está mais que motivado para esta sua participação na quinta prova do Campeonato Nacional de Montanha, a Rampa do Caramulo.

O piloto da Batalha começou por nos dizer “ na realidade venci na Rampa de Porto de Mós, uma prova que não faz parte do Campeonato Nacional de Montanha. Para a Rampa do Caramulo quero andar o mais rápido possível, sem cometer erros, sempre a tentar melhorar os meus tempos, em cada subida efectuada. Como é óbvio quero também melhorar a minha posição á geral e na categoria, embora nesta ultima é praticamente impossível bater o Norma do Pedro Salvador e o Osella e o Juno dos irmãos Ramalho”.

Joaquim Rino e o BRC CM 05 Evo irão fazer as verificações técnicas e administrativas no sábado de manha, para da parte da tarde ter lugar as duas subidas de treinos e a primeira de prova. As restantes subidas de treinos terão lugar no decorrer do dia de domingo

 

 

CIRCUITO DE VILA REAL

GALERIA DE IMAGENS

 

CIRCUITO DE VILA REAL

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

Mais um grupo de imagens das provas de Clássicvos no passado fim de semana em Vila Real

 

 

Fotos de JoFOX 8325_CopyFOX 8327_CopyFOX 8329_CopyFOX 8331_CopyFOX 8332_CopyFOX 8333_CopyFOX 8334_CopyFOX 8336_CopyFOX 8337_CopyFOX 8339_CopyFOX 8340_CopyFOX 8341_CopyFOX 8342_CopyFOX 8343_CopyFOX 8345_CopyFOX 8349_CopyFOX 8350_CopyFOX 8351_CopyFOX 8352_CopyFOX 8353_CopyFOX 8356_CopyFOX 8357_CopyFOX 8358_CopyFOX 8359_CopyFOX 8361_CopyFOX 8362_CopyFOX 8363_CopyFOX 8364_CopyFOX 8365_CopyFOX 8366_CopyFOX 8367_CopyFOX 8367_CopyFOX 8371_CopyFOX 8372_CopyFOX 8373_CopyFOX 8374_CopyFOX 8375_CopyFOX 8378_CopyFOX 8380_CopyFOX 8381_CopyFOX 8382_CopyFOX 8383_CopyFOX 8384_CopyFOX 8385_CopyFOX 8386_CopyFOX 8388_CopyFOX 8390_CopyFOX 8391_CopyFOX 8392_CopyFOX 8394_CopyFOX 8395_CopyFOX 8396_CopyFOX 8397_CopyFOX 8398_CopyFOX 8400_CopyFOX 8401_CopyFOX 8402_CopyFOX 8404_CopyFOX 8405_CopyFOX 8406_CopyFOX 8407_CopyFOX 8408_CopyFOX 8409_CopyFOX 8413_CopyFOX 8414_CopyFOX 8415_CopyFOX 8416_CopyFOX 8418_CopyFOX 8421_CopyFOX 8422_CopyFOX 8423_CopyFOX 8424_CopyFOX 8425_CopyFOX 8426_CopyFOX 8427_CopyFOX 8427_CopyFOX 8429_CopyFOX 8430_CopyFOX 8431_CopyFOX 8432_CopyFOX 8433_CopyFOX 8434_CopyFOX 8435_CopyFOX 8437_Copyão Raposo - www.velocidadeonline.com

 

JOAQUIM RINO MOTIVADO PARA O CARAMULO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2016 – VALVOLINE

 

RAMPA DO CARAMULO

 

 

JOAQUIM RINO MOTIVADO PARA A RAMPA DO CARAMULO


FOX 2064_CopyFOX 2065_Copy

Depois da vitória alcançada na Rampa de Porto de Mós ao volante dos eu BRC CM 05 Evo, Joaquim Rino está mais que motivado para esta sua participação na quinta prova do Campeonato Nacional de Montanha, a Rampa do Caramulo.

O piloto da Batalha começou por nos dizer “ na realidade venci na Rampa de Porto de Mós, uma prova que não faz parte do Campeonato Nacional de Montanha. Para a Rampa do Caramulo quero andar o mais rápido possível, sem cometer erros, sempre a tentar melhorar os meus tempos, em cada subida efectuada. Como é óbvio quero também melhorar a minha posição á geral e na categoria, embora nesta ultima é praticamente impossível bater o Norma do Pedro Salvador e o Osella e o Juno dos irmãos Ramalho”.

Joaquim Rino e o BRC CM 05 Evo irão fazer as verificações técnicas e administrativas no sábado de manha, para da parte da tarde ter lugar as duas subidas de treinos e a primeira de prova. As restantes subidas de treinos terão lugar no decorrer do dia de domingo

 

 

CIRCUITO DE VILA REAL

GALERIA DE IMAGENS

 

 

CIRCUITO DE VILA REAL

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

Mais um grupo de imagens das provas reservadFOX 8106_CopyFOX 8108_CopyFOX 8177_CopyFOX 8178_CopyFOX 8293_CopyFOX 8295_CopyFOX 8296_CopyFOX 8297_CopyFOX 8299_CopyFOX 8299_CopyFOX 8301_CopyFOX 8303_CopyFOX 8304_CopyFOX 8305_CopyFOX 8307_CopyFOX 8308_CopyFOX 8309_CopyFOX 8310_CopyFOX 8311_CopyFOX 8312_CopyFOX 8314_CopyFOX 8315_CopyFOX 8319_CopyFOX 8320_CopyFOX 8322_CopyFOX 8323_CopyFOX 8324_CopyFOX 8325_CopyFOX 8327_CopyFOX 8329_CopyFOX 8331_CopyFOX 8332_CopyFOX 8333_CopyFOX 8334_CopyFOX 8336_CopyFOX 8337_CopyFOX 8339_CopyFOX 8340_CopyFOX 8341_CopyFOX 8342_CopyFOX 8343_CopyFOX 8345_CopyFOX 8349_CopyFOX 8350_CopyFOX 8351_CopyFOX 8352_CopyFOX 8353_CopyFOX 8356_CopyFOX 8357_CopyFOX 8358_CopyFOX 8359_CopyFOX 8361_CopyFOX 8362_CopyFOX 8363_CopyFOX 8365_CopyFOX 8366_Copyas ao clássicos.

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.com

 

LEGEND´S CUP EM VILA REAL

GALERIA DE IMAGENS

 

LEGEND´S CUP EM VILA REAL

 

Primeiro grupo de imagens de alguns dos participantes nas duas corridas da Legend´s Cup

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 7515_CopyFOX 7516_CopyFOX 7517_CopyFOX 7536_CopyFOX 7544_CopyFOX 7546_CopyFOX 7546_CopyFOX 7547_CopyFOX 7549_CopyFOX 7561_CopyFOX 7573_CopyFOX 7580_CopyFOX 7608_CopyFOX 7617_CopyFOX 7624_CopyFOX 7627_Copy

 

PARA RECORDAR....

PARA RECORDAR

 

A VITÓRIA DE TIAGO MONTEIRO EM VILA REAL2A Copy3A Copy13516184 1031206186967689_2208904779524500267_n_Copy

 

GALERIA DE IMAGENS .- TT EM ITÁLIA

GALERIA D EIMAGENS

 

TT EM ITÁLIA

 

Da autoria de André Lavadinho/World, apresnetamos um conjunto de imagens do passado fim de semana em Itália, em mais uma jornada do Campeoanto do MUndo, que contou coma  presença do piloto portugues Helder Oliveira.t1-andrelavadinho Copyt2 Copyt3 Copyt4 Copyt5 Copyt6 Copyt7 Copyt8 Copyt9 Copyt10 Copyt11 Copyt12 Copyt13 Copyt14 Copyt15 Copyt16 Copyt17 Copyt18 Copyt19 Copyt20 Copyt21 Copyt22 Copyt23 Copyt24 Copyt25 Copyt26 Copyt27 Copyt28 Copyt29 Copyt30 Copyt31 Copyt32 Copyt33 Copyt34 Copyt35 Copyt36 Copy

 

Fotos de André Lavadinho- World - www.velocidadeonline.com

 

CIRCUITO DE VILA REAL - A CARAMBOLA

CIRCUITO DE VILA REAL

 

A CARAMBOLA NA 1ª CORRIDA

 

Duas imagens dos momentos após o acidente na 1ª corrida, logo após a partida, em que se envolveram cinco carros os Datsun 1200 de Paulo Antunes e José Fafiães, o Saab Sonet de Paulo Sousa, o Volkswagen Scirocco de Fernando Xavier, o BMW 323 de Jorge Cruz, e finalmente o Datsun 1200 de Arnaldo Marques, que pode prosseguir em prova.

 

Destes carros todos, apenas alinharam na segunda corrida, o Datsun 1200 de Paulo Antunes, o Volkswagen Scirocco de Fernando Xavier, e o BMW 323 de Jorge Cruz.Soubemos que irrecuperável estão o Datsun 1200 de José13533199 1216447578374152_4813312643949250007_n_113557748 1216447521707491_1071962812367213313_n_Copy Fafiães e o Saab Sonet de Paulo Sousa.

 

Fotoss MSN - www.velocidadeonline.com

 

O ACIDENTE ENTRE RUI ALVES E PAULO LIMA

CIRCUITO DE VILA REAL

 

O ACIDENTE ENTRE RUI ALVES E PAULO LIMA

 

Este foi outro dos acidentes que ocorreu na segunda corrida do Campeonato Nacional de Clássicos, na qual perante certos factos,  Rui Alves foi logo acusado como o causador do acidente com o Alfa Romeo de Paulo LIma, que após a colisão contra os rails, infelizmente ficou com grandes danos.De forma isenta a mostrar os factos como ocorreram, as imagens da TVI, oriundas da transmissão em directo são esclarecedoras, por isso cada um dos nossos leitores poderá Capturar1 CopyCapturar2 CopyCapturar3 CopyCapturar4 CopyCapturar5 CopyCapturar6 CopyCapturar7 CopyCapturar8 CopyCapturar9 CopyCapturar10 Copy tirar as suas conclusões.

 

SPEEDY MOTORSPORT EM VILA REAL

Afinal os santos da casa fazem milagres!

Quatro corridas, quatro pódiuns, duas vitórias é este o balanço final do fim-de-semana da Speedy Motorsport em Vila Real.

Apontada como favorita em qualquer participação, a Speedy Motorsport tinha em Vila Real um desafio completamente novo: a primeira participação na Taça da Europa de Turismos (ETCC).  Manuel Pedro Fernandes foi o piloto de serviço e o balanço do fim-de-semana não podia ser melhor: "no início estava optimista com a nossa participação em Vila Real. Sei do valor dos nossos pilotos, mas também sei o valor da concorrência. Ora fechar esta jornada com quatro pódiuns em quatro corridas, sendo que dois são vitórias, é para mim e para equipa um grande motivo de regozijo." Começa por afirmar Pedro Salvador.

Os resultado começaram a surgir logo na sexta-feira de manhã com Manuel Pedro a ser o mais rápido nos treinos. No entanto, foi nas corridas que ficou claro que o fim-de-semana ia ser particularmente bom para as cores nacionais, como afirma Manuel Pedro Fernandes: “a Sepddy Motorsport entregou-me um carro que estava excelente. A primeira corrida fantástica, foi pressionar, pressionar, pressionar. Sentia-me muito bem com o carro e isso permitiu-me ter um final de corrida muito rápido e assim vencer.”

O piloto de Vila Real venceu a primeira corrida e foi segundo na seguinte. Fechando esta participação no ETCC da melhor forma, após se ter defrontado com uma concorrência bem mais experiente neste tipo de provas.

CNVT

Mas as vitórias não se ficaram por aqui. No Campeonato Nacional de Velocidade Turismo (CNVT) Rafael Lobato, foi outro dos santos da casa que fez milagres. Sempre competitivo e empenhado regressou ao circuito de Vila Real e venceu: “mais uma grande memória do Circuito Internacional de Vila Real! Quero fazer m agradecimento especial à Speedy Motorsport, aos meus fãs, ao público fantástico, sempre presente nesta prova, à minha família e aos meus patrocinadores por todos eles me darem umas condições fantásticas para competir!”

César Machado este também sempre no grupo da frente e na corrida de domingo fechou as contas com um terceiro lugar e o quarto pódium para a Speedy Motrsport.

“Este fim-de-semana foi fantástico, não me canso de o dizer. Aliás este ano está a ser fantástico, com as vitórias nacionais, no ETCC e ainda com a minha vitória na Falperra, são já duas as vezes que pilotos nacionais vencem provas europeias, pela primeira vez. Na Speedy Motorsport estamos todos muito felizes e com vontade de continuar a fazer bem.” Remata Pedro Salvador.

mpfernandes vreal Manuel Pedro Fernandes (Seat Leon) lobato.vreal.sabado Rafael Lobato (Seat Leon) 

 

VELOSO MOTORSPORT EM VILA REAL

 

A passagem pelo histórico Circuito de Vila Real, onde este fim-de-semana se disputou a segunda jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos, teve bons e maus momentos para a Veloso Motorsport. No Sábado um segundo e quarto lugares resultaram num saldo positivo para a equipa nortenha, mas na corrida de Domingo o desfecho não foi o desejado, com os dois carros a ficarem fora de prova logo na primeira volta.

Esta jornada foi disputada em condições de muito calor, o que tornou mais difícil o trabalho de equipa e pilotos, respectivamente na afinação e pilotagem dos dois SEAT Leon Cup Racer TCR. Com uma qualificação positiva, as expectativas da dupla Francisco Carvalho/Nuno Batista e também de Francisco Mora, eram altas para as duas corridas, uma no Sábado e outra no Domingo.

“Estava com muita vontade de correr aqui, mas este fim-de-semana não nos correu bem. A minha qualificação não foi das melhores e por isso saí do quarto lugar para a minha corrida. Consegui um bom arranque e subi logo ao terceiro lugar, onde estive até à sexta volta, altura em que comecei a ter alguns problemas com os travões do SEAT e com isso perdi um lugar. Os problemas foram-se agravando e acabei por descer para quinto até ao final da corrida. Foi pena porque teria certamente terminado esta corrida no pódio, o que se enquadrava dentro dos objectivos.”  Disse Nuno Batista.

“Correr em Vila Real é sempre um prazer para mim e este ano tinha tudo para correr bem e conseguir bons resultados. A minha qualificação foi renhida e fiz o terceiro tempo, o que abria boas perspectivas para a corrida de Domingo. Estou convencido de que poderia ter feito um pouco melhor, mas dado os andamentos dos adversários foi bom. No Domingo fiz um bom arranque e coloquei-me ao lado do segundo classificado. Infelizmente tocamo-nos e fui projectado contra os rails, terminando a prova logo ali. Foi frustrante…” Sintetizou Francisco Carvalho.

“Este foi mais um fim-de-semana que não correu como esperava. Na qualificação consegui andar sempre muito bem, tendo obtido dois segundos lugares, com a pole para Domingo a escapar-me por apenas 40 milésimos. Estava de facto satisfeito com a prestação que consegui, já que não conhecia o circuito a não ser pelos simuladores. Na corrida de Sábado fiz um arranque razoável mantendo a segunda posição. Ataquei muito forte para tentar chegar ao primeiro lugar, mas não foi possível concretizar a ultrapassagem e terminei num bom segundo lugar. Para Domingo as expectativas eram igualmente altas, mas um toque entre mim e o Francisco Carvalho logo na primeira volta, deitou tudo a perder. Voltarei ainda mais forte e motivado em Portimão.” Referiu Francisco Mora. 

Apesar de tudo, a equipa sai de Vila Real ainda na liderança do campeonato, com os pilotos apostados em marcar pontuação máxima já na próxima ronda do CNVT, que se disputa a 9 e 10 de Julho no Autódromo do Algarve. 



NOTA DE REDACÇÃO:


O www.velocidadeonline.com  enquanto gestor desta página e respectiva página de Facebook, é neste caso totalmente alheio quer à qualidade, quer ao teor deste artigo em termos de erros ortográficos e imprecisões apresentadas pela Race Spirit como autoVMS270616CNVA Copyr deste texto

 

BAJA TT DO PINHAL

 

Baja TT do Pinhal

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

17 e 18 de Junho

 

Equipa Yamaha Racing domina CNTT

 Segunda “dobradinha” de António Maio e Sebastian Buhler

Completadas que estão as quatro primeiras etapas do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno e o domínio da equipa Yamaha Racing tem sido absoluto. Na Baja TT do Pinhal o campeão António Maio conquistou o terceiro triunfo da temporada e o jovem Sebastian Buhler mantém-se 100% vitorioso na Classe TT1. Os dois conseguiram a segunda dobradinha de 2016 e ocupam as duas primeiras posições do campeonato.

No final da Baja TT do Pinhal António Maio referiu que “em Loulé apanhei um grande susto, mas acabou por não ser nada de grave. Estava com algum receio no início desta corrida mas assim que me senti à vontade em cima da mota sabia que podia atacar, fazer uma boa corrida e continuar na senda das vitórias. Foi uma prova em que tudo correu bem sem problemas nem quedas. No final desta especial acabei por gerir a minha vantagem. A mota portou-se muito bem e tenho de agradecer à equipa pela brilhante recuperação que fizeram depois do acidente de Loulé”.

Se António Maio soma já três triunfos em quatro provas disputadas também o jovem Sebastien Buhler tem estado em grande destaque nesta primeira metade da temporada. Apesar de competir na Classe TT1, já conquistou a sua primeira vitória absoluta, subiu por quatro vezes ao pódio e lidera o campeonato à geral. No final da corrida o piloto da Yamaha Racing salientou que “da parte da manhã não me consegui adaptar muito bem e tive algumas saídas. Para tentar recuperar o tempo perdido, forcei mais um bocadinho e no entanto não correu bem. Não consegui entrar no ritmo e o troço acabou por não correr como eu desejava. No entanto, de tarde já consegui andar melhor. Estou motivado para continuar a trabalhar para que tudo corra pelo melhor mas o campeonato só acaba na última corrida e ainda muito pode acontecer”.

Frederico Fino terminou a corrida muito satisfeito. “Comecei esta prova muito bem com um bom resultado no prólogo e na 1ª etapa. Na segunda etapa a primeira especial foi bastante má. Estava mal marcada e era pouco interessante. Já a segunda foi bastante boa e essa sim merecedora de figurar no campeonato nacional. O balanço que faço da equipa é excelente. O António Maio voltou às vitórias depois de uma queda muito forte em Loulé e o Sebastian Buhler continua vitorioso em TT1 pelo que o balanço não poderia ser mais positivo”, salientou o piloto que gere esta formação que contou ainda com a participação do veterano David Ferreira.

Na próxima jornada do CNTT mantém-se nas serras beirãs. A Baja TT Idanha-a-Nova recebe os concorrentes desta esta competição nos dias 9 e 10 de Setembro.

 

Acompanhe a equipa no Facebook aqui

Mais informações sobre a prova em www.escuderiacastelobranco.pt   1- Copy2- Copy4- Copy

 

VELOSO MOTORSPORT EM PAUL RICARD

 

Foi muito positiva a passagem da Veloso Motorsport e dos Irmãos Sérgio e Eugénio Montez pela pista francesa de Paul Ricard, onde este fim-de-semana se disputou mais uma ronda do Lamborghini Super Trofeo, a terceira em 2016.

Depois de uma qualificação difícil e um décimo terceiro tempo entre os carros da Categoria AM, os pilotos do Luxevile Racing Team, Eugénio e Sérgio Montez, conseguiram chegar ao pódio final desta categoria na corrida de Sábado, protagonizando uma excelente recuperação e garantindo o segundo lugar final.

No Domingo e apesar de terem registado uma excelente segunda marca na qualificação, as coisas não correram tão bem. Quando rodavam no lote de carros candidatos a um dos lugares de pódio, seriam forçados a desistir com problemas numa das patilhas da caixa de velocidades, no volante do Lamborghini Huracan LP620-2 da Veloso Motorsport.

“Fazemos um balanço positivo desta terceira jornada do Super Trofeo, conseguimos regressar ao pódio e concretizar os objectivos para este fim-de-semana. Na qualificação não estivemos bem, mas fizemos uma boa corrida no Sábado, conseguindo recuperar imensas posições e terminar num óptimo segundo lugar. O arranque foi muito bom e só aí ganhamos cerca de oito lugares. Saimos daqui ainda mais moralizados para a próxima prova em Spa.” Referiu Eugénio Montez.

“Estou bastante satisfeito com estes resultados conseguidos numa pista que não é muito do nosso agrado. Como o meu irmão referiu as nossas qualificações não foram boas, mas isso não nos impediu de atacar ao máximo na primeira corrida, onde conseguimos com uma boa troca de pilotos e com um bom ritmo de prova, chegar ao segundo lugar final nos AM.  Foi pena o problema que nos colocou fora de prova este Domingo, onde estávamos em condições de pelo menos repetir o que fizemos ontem, mas são corridas…“ Disse Sérgio Montez.

 

O Lamborghini Super Trofeo 2016 prossegue agora no histórico Circuito de Spa-Francorchamps, nos dias 29 a 31 de Julho.


NOTA REDACÇÃO


O  www.velocidadeonline.com   enquanto gestor desta página e respectiva página do Facebook, é neste caso totalmente alheio, quer à qualidade, quer ao teor deste artigo em termos de erros e imprecisões apresentadas pela Race Spirit como autor deste textoVMS270416STA CopyVMS270416STB Copy

 

TEAM BAIA COM 80 INSCRITOS

 

Team Baia já tem 80 inscritos para o Rali BVF / Vila Nova de Famalicão 2016

A prova de Vila Nova de Famalicão a 16/07/2016 apresenta-se com muitas novidades!

A 2ª edição do Rali BVF – Vila Nova de Famalicão a cerca de três semanas da realização da prova organizada pelo Team Baia, regista já oito dezenas de “Inscritos”.

Este número com as Inscrições a decorrer e ainda a cerca de duas semanas do seu fecho previsto, deixa a organização orgulhosa do modelo desenvolvido para a realização da 4ª prova do Campeonato Regional Norte de Ralis FPAK - Troféu Intermunicípios CIN 2016, mas devido à exigência das melhores condições de segurança e logísticas, o Team Baia pode ter que antecipar esta data por já estar perto do número limite de concorrentes permitido!

O Rali de BVF / V. N. Famalicão realiza-se em apenas um dia, sábado dia 16 de Junho com partida às 13.00h do Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Famalicão.

São três as Classificativas, a percorrer por duas vezes duas delas e, uma por três vezes, num total de 138,40 kms, dos quais 39,69 kms cronometrados.

As Verificações têm lugar na manhã de sábado, 16 de Junho.

Às 13.28h tem lugar a primeira passagem pelos 5,47 kms de Vilarinho/Outiz 1 (1ª P.E.), seguidos dos 8,67 kms de Ribeirão/Fradelos 1 (2ª P.E.).

Depois da passagem pelo Parque de Assistência entre as 14.31h e as 14.46h têm lugar a 3ª P.E. Vilarinho/Outiz 2 às 14.59h e 4ª P.E. Ribeirão/Fradelos 2 às 15.27h.

Entre as 15.57h e as 16.57h tem lugar um reagrupamento que antecipa a terceira passagem pelos 8,67 kms de Ribeirão/Fradelos 3 às 17.05h.

Após nova ida ao Parque de Assistência entre as 17.35h e as 20.00h o Rali BVF apresenta-se com uma novidade que vai manter os concorrentes e publico bem atraídos não só com o espetáculo, mas principalmente com o interesse desportivo em “fim de festa” com duas passagens pelos 1,37 kms da 6ª e 7ª Provas Especiais – Transfradelos 1 e 2.

O primeiro concorrente parte para Transfradelos 1 às 20.33h, iniciando Transfradelos 2 às 20.41h, ou seja 8 minutos depois de iniciar a 6ª P.E., parte para a 7ª P.E., enquanto já disputaram ou ainda estão a disputar os 7 concorrentes seguintes e assim sucessivamente!

Em mais uma inovação do Rali BVF 2016 a 7ª PE – Transfradelos 2 tem Power Stage.

A entrada no Parque Fechado e Final da Prova está previsto para o 1º carro às 21.24h.

Mais novidades brevemente!cartaz rali_bvf_vf2016_pq2_Copy

 

HELDER OLIVEIRA EM ITÁLIA

 

Taça do Mundo de Todo o Terreno

Italian Baja

23 a 26 de Junho

Helder Oliveira a 0,6s do Top 10

Piloto de Barcelos teve dois percalços no prólogo

 

Fotos: @World (André Lavadinho)

 

Helder Oliveira acompanhado de Valter Cardoso aos comandos do VM Tecnosport da equipa italiana realizou hoje o 12º tempo no prólogo da Baja Itália, a quarta etapa da Taça do Mundo. O piloto de Barcelos ficou a escassos seis décimas de segundo de entrar para o Top 10 neste que é o seu regresso às provas internacionais de Todo-o-Terreno.

 

Depois de uma sessão de treinos e do Shakedown entrámos hoje em competição aos comandos de uma máquina que ainda estou a descobrir, na medida em que a motorização é diferente. Ficou para já o registo de que vai ser necessário ter mais cuidado nas passagens de água porque, já perto do final do prólogo e depois de uma travessia feita depressa, o motor ficou a falhar e só na ligação voltou a ficar normal. Tirando isso tive apenas uma saída em frente, em parte motivada pelo muito pó que existia na pista. Aí perdemos uns quatro ou cinco segundos que nos teriam permitido ficar numa posição mais correspondente com o nosso andamento. Espero que estas três ou quatro posições mais atrás não sejam prejudiciais para a nossa corrida de amanhã”, salientou Helder Oliveira.

 

Na Italian Baja, que se desenrola até 26 de Junho tendo por base a cidade de Pordenone, no norte do país. os concorrentes enfrentam amanhã um troço de 82 e outro de 164 quilómetros. A corrida termina no Domingo com dois troços com idêntica quilometragem.

 2016BajaItaly230 Copy2016BajaItaly233 Copy

 

DE LE MANS PARA GOODWOOD

 

De Le Mans para Goodwood: Ford GT de Competição é a Estrela da Ford Performance no “Festival of Speed” 2016

 

  • O Ford GT #66 que competiu em Le Mans, vai enfrentar a Rampa de Goodwood com Marino Franchitti e Dirk Müller ao volante. Este carro integrou a formação da Ford que venceu, no passado fim-de-semana, as 24 Horas de Le Mans

 

  • Kent Block, piloto Ford Performance no rallycross e vedeta da internet, regressa à mundialmente famosa rampa de Goodwood, com cerca de 1870 m de extensão /1,16 milhas), ao volante de um Ford Fiesta ST RX43 com 650 CV, capaz de acelerar de 0 a 60 milhas/h em apenas 1,8 segundos

 

  • A estrela Campeão do Mundo de drift e Profissional de Loucuras Vaughn Gittin Jr. estará aos comandos de um Ford Mustang RTR; a agressividade da nova pick-up F-150 Raptor estará nas mãos de Ben Collins, o ex-“The Stig” do programa Top Gear

 

  • O espaço da Ford apresenta a gama completa de modelos de performance, incluindo o Ford Mustang, o Focus RS, o Fiesta ST200 e toda a linha ST-Line, com destaque para a estreia do novo Mondeo ST-Line

 

  • Os visitantes do stand da Ford vão desfrutar de uma das melhores vistas sobre o festival, tendo ao seu dispor atracções como o “The Leap” – um salto de 4,5 metros para um enorme airbag – e o desafio de habilidades em bicicleta da equipa de ciclismo Team Sky apoiada pela Ford

FordGT-LeMans-4 Copy – O Ford GT de competição #66 trocou hoje o lendário Circuito de la Sarthe, em Le Mans (França), pela mundialmente famosa Rampa de Goodwood, no decorrer da edição de 2016 do “Goodwood Festival of Speed”, no Reino Unido.

 

Em representação da equipa Ford vitoriosa na prova de Le Mans, que teve lugar entre 18 e 19 de Junho, o Ford GT #66 de competição fez a sua estreia na Rampa de Goodwood com os pilotos da equipa Ford Chip Ganassi Racing, Dirk Müller – um dos pilotos do carro #68 vencedor – e Marino Franchitti.

 

O Ford GT #68 da Ford Chip Ganassi Racing venceu em Le Mans 2016 na categoria LM GTE Pro, feito alcançado exactamente 50 anos depois da Ford ter registado a histórica vitória “1‑2‑3” (os três primeiros lugares) na edição de 1966 da mítica prova de resistência. O Ford GT #69 terminou em 3º lugar, e os Ford GT #66 e #67 ocuparam, respectivamente, os 4º e 9º lugares.

 

Como refere Jim Farley, Presidente e CEO da Ford Europa, “no passado fim-de-semana, o Ford GT fez história mais uma vez e venceu nas 24 Horas de Le Mans. Foi uma enorme demonstração da nossa paixão pela performance e pela inovação.” Para Farley “este fim-de-semana de Goodwood é, para nós, o local perfeito para partilharmos a nossa gama Ford Performance – do novo Fiesta ST200 ao Ford GT acabado de chegar de Le Mans – com tantas pessoas que sentem a mesma paixão.”

 

A presença da Ford em Goodwood conta ainda com a presença do piloto de rallycross, estrela da Internet e consultor de desenvolvimento do Ford Focus RS, Ken Block, que conduzirá o seu especial Ford Fiesta ST RX43 com 650 cv na Rampa de Goodwood.

 

Já Vaughn Gittin Jr., Campeão do Mundo de Drift e Profissional de Loucuras, enfrentará a Rampa de 1,16 milhas (1,9 km) de extensão ao volante de um Ford Mustang RTR sobrealimentado; por seu lado, o piloto Ben Collins – que foi o “The Stig” do programa “Top Gear” da BBC – fará demonstrações da nova Ford F-150 Raptor, a mais recente versão da mais radical pickup de alta performance.

 

Subordinado ao tema da performance, o stand da Ford em Goodwood proporcionará aos seus visitantes a descoberta de modelos, como o aclamado novo Focus RS, que fez a sua estreia britânica no “Goodwood Festival of Speed” do ano passado, o Ford Mustang fastback e convertible, o Focus ST, e o multi-premiado Fiesta ST, bem como o novo Fiesta ST200 de 200 cv.

 

Também em exibição estará a nova gama de modelos Ford ST-Line inspirados nas versões Ford Performance, incluindo o Fiesta ST-Line, o Focus ST-Line e o novíssimo Mondeo ST-Line, este último apresentado em estreia ao público.

 

O Ford GT de Le Mans

Este ano, a Ford inscreve dois Ford GT da equipa Ford Chip Ganassi Racing no Campeonato do Mundo FIA de Resistência, e dois GT adicionais no Campeonato IMSA WeatherTech SportsCar. Quatro carros que competiram, com sucesso, na classe GTE Pro nas 24 Horas de Le Mans de 2016 do passado fim-de-semana.

 

O Ford GT #68 cruzou a linha de chegada de Le Mans às 15H00 do passado Domingo, 19 de Junho, no 1º lugar da categoria GT, após uma luta titânica com o Ferrari #82, o que fez recordar uma rivalidade de há 50 anos entre os dois construtores. O Ford GT #68 retomou a liderança quando decorriam 20 horas de prova, nunca mais a largando.

 

Logo no início da prova, o Ford GT #66 esteve envolvido na disputa dos lugares da frente até surgir um pequeno problema eléctrico e regressará à competição activa no Campeonato do Mundo FIA de Resistência a 24 de Julho, nas 6 Horas de Nürburgring (Alemanha).

 

Todos os quatro Ford GT da Ford Chip Ganassi Racing contam com chassis de baixo peso em carbono e alumínio, painéis de carroçaria em fibra de carbono e motor EcoBoost V6 bi-turbo com 500 cv de potência e 500 Nm de binário.

 

O Ford GT de competição é baseado no novo superdesportivo Ford GT de estrada, o modelo de produção mais avançado de sempre da Ford, apresentando os mais recentes desenvolvimentos em termos de tecnologias de construção de baixo peso e aerodinâmica, bem como ao nível dos motores EcoBoost, constituindo uma verdadeira montra de inovação para a marca Ford.

 

O Fiesta STRX43 de Ken Block

No início deste ano, o Ford Fiesta ST RX43 surgiu no papel de herói na 8ª temporada da série “Gymkhana” de Ken Block. Apenas disponíveis na Internet, os vídeos de Block exibem acrobacias e manobras radicais que, no seu conjunto, já somam bem mais de 300 milhões de visualizações.

 

O Fiesta ST RX43 de Block foi concebido para desenvolver a máxima aceleração a partir de um arranque parado, podendo alcançar as 60 milhas/h (97km/h) em apenas 1,8 segundos, graças a um motor 2.0 EcoBoost especialmente modificado, com 650 cv de potência e 900 Nm de binário.

 

Mustang Ready to Rock

O Ford Mustang RTR (Ready to Rock) é uma criação de Vaughn Gittin Jr., o Campeão Mundial de Drift e Profissional de Loucuras, e o seu motor V8 sobrealimentado desenvolve uma potência máxima de 735 cv.

 

O Ford Mustang RTR conta ainda com outras modificações, como uma suspensão rebaixada e ajustável, barras anti-rolamento mais resistentes, jantes de liga leve com design floco de neve, e um kit de carroçaria agressivo, onde sobressaem a grelha com grandes entradas de ar de cor prateada, uma nova asa dianteira, saias laterais combinadas com o difusor aerodinâmico traseiro, e um spoiler traseiro em posição mais elevada.

 

Destemida, radical e divertida: a F-150 Raptor mostra os seus dentes

Evoluindo pela Rampa de Goodwood com Ben Collins – o ex-“The Stig” – ao volante, a nova Ford F‑150 Raptor apresenta uma carroçaria em alumínio de alta resistência (classe militar) que proporciona uma elevada poupança de peso face à sua antecessora.

 

A F-150 Raptor é animada por um motor a gasolina EcoBoost de 3,5 litros de segunda geração, e dispõe de um chassis em aço de alta resistência, especificamente construído para o modelo, suspensão de longo curso com amortecedores FOX Racing Shox, caixa automática de 10 velocidades e ainda de um inovador sistema de gestão da tracção (terrain management) que permite ao condutor seleccionar modos em função dos ambientes de condução – da neve à lama e areia, entre outros – de forma a optimizar a dinâmica de condução.

 

A F-150 Raptor da Ford Performance apresenta-se em Goodwood com as cores da F‑150 Raptor de competição, que mais parece um tanque. Foi desenvolvida para competir nas super exigentes provas de deserto norte-americanas (Desert Off-Road Racing Series), na classe de produção.

 

Actividades radicais no stand da Ford

Com 10 metros de altura e três andares, o stand da Ford Performance oferece uma das melhores panorâmicas sobre o “Festival de Goodwood”. Uma experiência que pode ser ainda melhor contemplada através dos binóculos que a Ford coloca estrategicamente ao dispor dos visitantes, em dois dos andares do edifício.

 

Os visitantes também poderão participar em algumas actividades radicais, como o “”The Leap” (O Salto), que desafia os mais ousados a saltar de uma altura de 4,5 metros para um airbag gigante. Oito vezes por dia, uma equipa de atletas de parkour subirá uma plataforma com 9 metros, desenhada só para especialistas, para executar uma série de acrobacias ensaiadas de quedas, piruetas, mortais e cambalhotas.

 

Noutro ponto do stand está o já famoso “Adrenalin Walk”, cujo piso suspenso em vidro oferece aos visitantes uma visão única do Ford GT #66 de Le Mans, permitindo observar o carro de todos os ângulos.

 

O Ford Focus RS RX de 2016 de Ken Block que compete no Campeonato do Mundo de Rallycross, estará igualmente em exibição.

 

Assinalando a parceria da Ford com o Team Sky, uma das melhores equipas profissionais de ciclismo, decorre outro passatempo dedicado aos visitantes do stand da Ford, consistindo num desafio de equilíbrio cronometrado em cima de uma bicicleta parada (“Team Sky Skills Trackstand Challenge”).

 

# # #

 

 

FONTES JÁ NA FRENTE

 

CAMPEONATO NACIONAL DE RALIS 2016/RALLYE VIDREIRO – CENTRO DE PORTUGAL

 

JOSÉ PEDRO FONTES/INÊS PONTE LIDERAM NO FINAL DO PRIMEIRO DIA •

 

16NA3675-X3 CopyA temporada de 2016 do Campeonato Nacional de Ralis continua hoje e amanhã com a realização do Rallye Vidreiro – Centro de Portugal, a quarta prova do campeonato e que será totalmente disputada nas estradas em asfalto que rodeiam a cidade da Marinha Grande e o Pinhal de Leiria. • Vencedores em Farol 1 e Farol 2, tendo nesta PEC batido o tempo da primeira passagem por 4,8 s, José Pedro Fontes e Inês Ponte mantiveram a toada ofensiva na Super Especial que encerrou este primeiro dia do Rallye Vidreiro – Centro de Portugal, cavando uma vantagem de 3,9 segundos para o seu mais direto perseguidor, Miguel Campos. O Campeonato Nacional de Ralis continua hoje e amanhã, com a realização do Rallye Vidreiro – Centro de Portugal, a quarta jornada da temporada e que está a ser organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande (CAMG). A Citroën Vodafone Team, com a dupla José Pedro Fontes/Inês Ponte, ao volante do DS3 R5 com as cores da Vodafone e da Citroën, está uma vez mais a ser uma das suas principais animadoras e, com isso, assumiu na estrada a sua candidatura à vitória. O Rallye Vidreiro – Centro de Portugal arrancou esta tarde, com a realização de três PEC – duas passagens pela classificativa do Farol e a Super Especial, que teve lugar nas ruas da Capital do Vidro, a partir das 21h00. José Pedro Fontes venceu as duas primeiras PEC, o Farol 1 com 1,1 s vantagem sobre Miguel Campos e o Farol 2 com 3,3s de avanço sobre João Barros, o que lhe deu, antes do regresso à cidade da Marinha Grande, onde terminou este primeiro dia da prova, o comando da prova com 5s de vantagem sobre Campos. Na Super Especial, que encerrou as operações no terreno, o piloto da Citroën Vodafone Team fez o sétimo tempo nas ruas da Capital do Vidro, o que fez diminuir ligeiramente o avanço que detinha na frente da prova. Mesmo assim, encerrou o dia como líder indiscutível do Rallye Vidreiro – Centro de Portugal, com o tempo total de 18m29,2s, mais 3,9 s que Miguel Campos e 4,7 que João Barros. «Está a correr bem, conforme esperávamos. Estamos a andar sem forçar o ritmo, o carro está ótimo e não revelou qualquer problema» referiu José Pedro Fontes, que acrescentou, confiante num bom resultado: «Os troços parecem feitos para o nosso carro e, amanhã, espero manter este ritmo. Declaradamente, a continuarmos assim, é para ganhar!» Amanhã, sábado, último dia da prova, as “hostilidades” vão abrir pelas 11h00, com os concorrentes a arrancarem para uma rápida sucessão de três PEC, antes da paragem para o almoço, depois do qual o rali entra na sua fase definitiva, com a realização da segunda passagem pelos mesmos troços da manhã. Depois disso, toda a caravana regressa à Marinha Grande, onde, pelas 18h00, no Parque da Cerca, terá lugar a cerimónia do Pódio, que consagrará os vencedores. Pontuável para o Campeonato Nacional de Ralis (CNR), mas também para Campeonato Nacional Clássicos de Ralis (CNCR), Campeonato Nacional de Ralis de Iniciados (CNRI), Campeonato Nacional de Ralis GT (CNRGT), para a Taça de Ralis FPAK de Asfalto (TRFA) e para a DS3 R1 Challenge, o Rallye Vidreiro – Centro de Portugal, cujo percurso soma 336,82 km, é composto por duas Etapas e cinco Secções, com um conjunto de nove troços, na extensão total de 114,82 km, todos eles disputados em piso de asfalto. HORÁRIO Sábado, 25 de Junho 2ª ETAPA 1ª Secção PE 04 – Caranguejeira 1 (7,58 km) – 11h00 PE 05 – Espite/Matas 1 (15,70 km) – 11h30 PE 06 – São Pedro 1 (15,13 km) – 12h45 2ª Secção PE 07 – Caranguejeira 2 (7,58 km) – 14h30 PE 08 – Espite/Matas 2 (15,70 km) – 15h00 PE 09 – São Pedro 2 (15,13 km) – 16h45 Pódio de chegada/Entrega de prémios – Praça Gonçalo Velho – 19h10 CLASSIFICAÇÃO GERAL APÓS A 1ª ETAPA: 1º José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroën DS3 R5), 18m29,2s; 2º Miguel Campos/Carlos Magalhães (Skoda Fabia R5), a 3,9s; 3º João Barros/Jorge Henriques (Ford Fiesta R5), a 4,7s; 4º Pedro Meireles/Mário Castro (Skoda Fabia R5), a 12,2s; 5º Carlos Vieira/Jorge Carvalho (Citroën DS3 R5), a 18,2 (…)

 

PARENTE NA FRENTE

 

Recuperações mantêm Álvaro Parente no comando do Campeonato Americano

Álvaro Parente sabia que teria um fim-de-semana difícil em Road America, mas com a sua habitual tenacidade lutou e assegurou dois sextos lugares, o que lhe permite manter o comando do Pirelli World Challenge, competição conhecida como o Campeonato Americano de Carros GT.

Dadas as características do traçado situado nos arredores de Elkhart Lake, o português sabia que teria uma etapa complicada uma vez que o seu carro, devido a um BoP (Balance of Performance – Equilíbrio de Performance) bastante castigador para o McLaren 650S número sete da K-PAX Racing.

Logo na qualificação ficou bem evidente que só uma prestação de alto nível poderia permitir a Álvaro Parente assegurar bons resultados, tendo registado o oitavo crono da sessão, posição de onde partiu para a primeira corrida.

O piloto da McLaren GT cerrou os dentes e numa prova de ataque e isenta de erros, conseguiu elevar-se até ao sexto posto final, diminuindo as perdas nas contas do campeonato.

Na prova deste domingo, uma vez mais, Álvaro Parente arrancava do oitavo posto e, novamente, conseguiu protagonizar uma prestação de encher o olho, cruzando a linha de meta mais uma vez no sexto lugar. “Sabíamos que teríamos um fim-de-semana complicado, dado que este circuito, com as suas rectas, não se coaduna com as características do nosso carro. Só com muito trabalho e com um aproveitamento de todas as oportunidades poderíamos alcançar bons resultados. Foi isso mesmo que fizemos na K-PAX Racing e conseguimos garantir dois sextos lugares que serão muito importantes para o campeonato”, afirmou o português.

Quando faltam apenas quatro provas para o final do Pirelli World Challenge, Álvaro Parente continua na liderança, mas mostra-se cuidadoso para a recta final da temporada americana. “Os resultados deste fim-de-semana permitiram-nos manter o comando do campeonato, o que era o nosso objectivo prioritário para Road America. Vamos ter que continuar a trabalhar, dado que os nossos adversários são muito fortes e sabemos que vamos ter muitas batalhas daqui para a frente. Vamos levar uma prova de cada vez e no final fazemos as contas”, sublinhou o piloto oficial da McLaren GT.

A próxima ronda do Pirelli World Challenge disputa-se em Mid Ohio nos próximos dias 29 e 30 de Julho.AParente FT_16033_Copy

 

OLIVEIRA NÃO FICOU NO TOP TEN

 

aça do Mundo de Todo o Terreno

Italian Baja

23 a 26 de Junho

   

Rio “travou” Top 10 de Helder Oliveira na Baja Itália

Piloto de Barcelos levou o VM Tecnosport à 12ª posição e melhor luso

 

Fotos: @World (André Lavadinho)

Com uma excelente segunda etapa ontem realizada, era expetável também hoje uma boa prestação da dupla Helder Oliveira/Valter Cardoso que se apresentou na Baja Itália aos comandos do VM Tecnosport. Para infelicidade da equipa portuguesa um dos reparos que Helder Oliveira tinha feito após o prólogo a esta nova motorização Diesel da máquina desenvolvida pela equipa italiana Tecnosport, veio de novo ao de cima e fez a equipa perder, pelo menos, o lugar no Top 10 que estava claramente ao alcance do andamento do piloto.

 

A meio do troço da tarde havia uma passagem de água mais funda por onde já tínhamos passado de manhã e que fez o motor começar a falhar. Estivemos algum tempo parados a tentar que o motor recomeçasse a funcionar normalmente, mas isso nunca veio a acontecer pelo que não nos restou alternativa senão fazer o resto da especial em ritmo lento. Perdemos seguramente mais de seis minutos e com isso hipotecámos o Top 10 que nos tinha dado tanto gozo alcançar logo na etapa inaugural. Na especial da manhã tivemos um furo, a 10 quilómetros do final, mas optámos por não mudar o pneu. Também aqui perdemos algum tempo que já o estávamos a recuperar da parte da tarde. Não posso dizer que esteja satisfeito mas foi com muita satisfação que regressei as grandes jornadas internacionais do TT e se pensar exclusivamente no andamento que consegui imprimir com um carro que já tem bastantes anos, o balanço é positivo”, salientou Helder Oliveira que terminou a corrida como o melhor de entre os portugueses presentes.


HOliveira BajaItlia_Day3_02_CopyHOliveira BajaItlia_Day3_04_CopyHOliveira BajaItlia_Day3_06_CopyHOliveira BajaItlia_Day3_05_Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VIATURAS DE TURISMO

 

Um bom fim-de-semana de corridas na “Bila”

 

Tivemos um fim-de-semana muito positivo na ronda de Vila Real do Campeonato Nacional de Velocidade de Turismo, tendo eu e o Manuel Gião assegurado um pódio cada um e recuperado bastante em termos de campeonato.

 

Ontem foi um dia diferente para mim, depois de ter realizado o quarto tempo na qualificação de sexta-feira, no sábado fui espectador e segui a prova do meu colega de equipa, o Manuel Gião, que assegurou um pódio na primeira corrida do fim-de-semana.

 

O Manuel arrancou da terceira posição da grelha de partida, mas perdeu duas posições no arranque, descendo para quinto, passando rapidamente ao modo de recuperação. Pressionou consistentemente o piloto que estava imediatamente à sua frente, subindo um lugar.

 

Mas o meu colega de equipa não ficou por aqui e continuou num ritmo intenso num circuito muito exigente, onde não margem para erros, apanhando o terceiro classificado. Não foi fácil ganhar o pódio, mas o Manuel realizou uma ultrapassagem notável e conseguiu assegurar o terceiro posto, um excelente resultado para todos nós.

 

Depois do bom resultado do Team Novadriver, ainda pudemos todos assistir à pole-position do Tiago Monteiro no WTCC, um excelente resultado para as nossas cores, e à noite ainda vimos a Selecção Nacional de Futebol a passar aos oitavos de final do Campeonato Europeu de Futebol.

 

Depois de um dia como espectador, hoje fui eu a disputar a corrida. Estava confiante para a corrida, mas no arranque o motor do carro calou-se e fiquei parado na grelha, caindo para último.

 

Para minha sorte, a corrida foi parada devido a um incidente de corrida e pude recomeçar da minha posição no segundo arranque. Com menos dois carros à minha frente, pude subir ao segundo lugar e fui ganhando ritmo ao longo da prova, uma vez que já não pegava no Volkswagen Golf da Novadriver desde sexta-feira.

 

O importante era marcar bons pontos para o campeonato, mas ao longo da corrida foi estando mais confortável e no final realizei uma excelente volta que ficou apenas a escassos milésimos de segundo da melhor volta da corrida, o que demonstra que estou cada vez mais adaptado ao carro.

 

Foi um fim-de-semana de corridas positivo – garantimos bons resultados, estamos na luta pelo campeonato e no Algarve, dentro de duas semanas, vamos continuar a lutar e a dar o nosso máximo com a ajuda dos meus patrocinadores: Kingtony, Imed, Brisa Maracujá, Nacional da Madeira, C.Santos VP e Diario de Noticias.FAbreu FT_16005_Copy

 

WTCC EM VILA REAL

 

Thousands roar Monteiro to emotional victory on the streets of Vila Real
*Coronel beats Chilton to Opening Race glory as privateers battle hard
*Sébastien Loeb’s squad secures WTCC Teams’ Trophy title

Tiago Monteiro got his faltering FIA World Touring Car Championship season firmly back on track with an emotional home win at WTCC Race of Portugal today. The erstwhile title leader has been on the back foot following exclusion in Morocco and a spectacular crash in Germany. But it all came good for the Honda ace on the challenging streets of Vila Real. Despite the race-long attentions of Citroën’s Yvan Muller, Monteiro, who started from the DHL pole position, did not crack under pressure to win the Main Race from Muller and Honda team-mate Norbert Michelisz.

In the Opening Race, privateer driver Tom Coronel scored his second victory of 2016 for ROAL Motorsport with Tom Chilton making it two independent WTCC Trophy drivers in the top two. Nicky Catsburg completed the podium for LADA as Sébastien Loeb Racing put the WTCC Teams’ Trophy beyond doubt thanks to Chilton and Mehdi Bennani’s strong performances.

Rob Huff extended the Honda celebrations by winning the TAG Heuer Best Lap Trophy, the Briton setting a new lap record with a 1m58.385s best in the Main Race. He received a TAG Heuer watch as part of his prize.

Thed Björk, partnered at Polestar Cyan Racing by Robert Dahlgren for the first time, scored points in both races. World champion José María López bagged a pair of fifth places to maintain his push for a third crown, which continues at home in Argentina in early August.

OPENING RACE REPORT: CORONEL SOAKS UP WTCC PRESSURE
Tom Coronel scored his second Opening Race victory of the FIA World Touring Championship season by keeping Tom Chilton at bay on the streets of Vila Real. Coronel made a fantastic start from pole in his ROAL Motorsport Chevrolet Cruze, while Sébastien Loeb Racing Citroën driver Chilton squeezed past the LADA of Nicky Catsburg through the opening turns. From there, the two Toms were inseparable as they pulled away from the rest, but although Chilton kept the pressure on his former team-mate and WTCC Trophy rival, with less than six tenths of a second splitting them at the finish, he was unable to prevent the Dutchman repeating his triumph from Marrakech. Catsburg completed the podium after soaking up the pressure of a train of cars behind him, which was led by Chilton’s team-mate Mehdi Bennani. Championship leader José María López set the fastest lap late on but had to settle for fifth. Rob Huff was the leading Honda finisher and took sixth place away from Volvo driver Thed Björk with a good move on the penultimate lap, with the pair going side-by-side through several corners. Norbert Michelisz was eighth in front of Yvan Muller, with home hero Tiago Monteiro P10 and avoiding trouble ahead of the Main Race.

MAIN RACE REPORT: MONTEIRO SCORES MAJESTIC WTCC HOME WIN


Tiago Monteiro thrilled the huge Vila Real crowds with a superb home Main Race win at FIA WTCC Race of Portugal. Honda driver Monteiro led from the DHL pole position to chequered flag after making a great start, but he was pursued hard all the way by Yvan Muller. Though he managed to briefly build a lead of over a second at one stage, the final margin over the Citroën driver was 0.821 seconds. The Portuguese star was greeted by hundreds of jubilant – and noisy – fans at the podium ceremony following his second win of the 2016. Norbert Michelisz completed the podium after resisting an attack from team-mate Rob Huff late on, with Honda securing a 1-3-4 finish. Championship leader José María López was able to stay in touch with the lead group for much of the race but dropped back towards the end and finished only a second in front of Volvo driver Thed Björk. Björk kept fast-starting LADA driver Nicky Catsburg at bay, with the Dutchman himself under pressure for a while from WTCC Trophy winner Mehdi Bennani (the pair made slight contact at the first corner as Catsburg forced his way through) before shaking him off towards the end. Catsburg’s team-mate Hugo Valente made an ever better start, gaining four places to climb to ninth, which he maintained until the end under pressure from Tom Chilton. Opening Race winner Tom Coronel made a false start from P10 on the grid and was given a drive-through penalty, finishing P16.

CITROËN CHARGES TO WTCC MAC3 VICTORY
Citroën took a closely-fought victory in the FIA World Touring Car Championship’s Manufacturers Against the Clock (WTCC MAC3) contest on the high-speed streets of Vila Real on Saturday afternoon – by less than three tenths of a second. A less-than-ideal start from José María López left Citroën down on Honda after the first sector of the two-lap team time trial, but the double world champion rallied and caught Yvan Muller and Tom Chilton ahead of him to cut the TAG Heuer timing beam with a time that was 0.283 seconds quicker than Honda had managed. Home hero Tiago Monteiro had helped Honda to a strong pair of laps in the Tour de France-inspired competition but the Japanese manufacturer had to make do with second place. LADA finished third, eight seconds off the pace after Gabriele Tarquini slid wide in the chicane in the middle of the lap. Citroën’s narrow winning margin was the third closest in WTCC MAC3 history and earned it 10 points towards the WTCC Manufacturers’ championship, much to Team Principal Yvan Matton’s delight: “For sure after qualifying it was not sure that we would be able to fight for the victory because we were concerned with some problems on Jose’s car,” he said. “But with some new wheels everything was working properly and we are very happy.”

 

 

Tom Coronel (Opening Race winner): “I knew I had good chance here because I always said Morocco, Vila Real and Japan should be good to me. Until now everything came out so I’m really happy. It’s good to see all these fans, I knew already the Portuguese fans always go crazy about motor racing, now even with him (points to Tiago Monteiro) winning here it’s even better. Nobody could bet on this one, I know for him it’s important but I think also for us. My race was a little bit under pressure from Tom Chilton, I was a little bit faster in the high speed stuff and finally I could take the points where he could out-brake me with a little distance. To be honest it was for me a reasonably easy drive.”

Tiago Monteiro (Main Race winner): “This is a moment that I will remember forever, I will keep in my head, in my heart, it was obviously a very emotional and very important moment. I cannot thank everybody enough and there are so many people I need to thank. For this to happen today of course you need a great team behind you, great people, hard work and today the opportunity came to me. And today, this weekend it was such an important moment of course. A lot of people for Honda Japan, very high level people here to see this great event. Of course the support that I’ve been getting for the last few months building up to this event has been crazy, and I can feel it today. Of course I won but I think even if I hadn’t the support would have been very similar, because people are just so passionate about it, they’re so happy to have this race here and they’re ready to make any efforts to have it here again. To win your home race it’s just unbelievable, people who have done it know what it means and I could hear people in the car, I mean we have engines, we have earplugs and I could hear people shouting in the last few laps so that’s the only time that I lose a bit of focus because I could hear them really shouting but it was okay. Of course Yvan was very close the whole race, never let the pressure down, keep me on my toes, I had to push really hard. Of course the start was good, that was the most important moment 90 per cent of the race is there, and yes we did it. Thank you so much for your support, thank you so much for all this, I’m going to enjoy this moment for a long time.” 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VIATURAS DE TURISMO

 

Ventilações Moura Laser evolui com quinto lugar

 

A equipa Ventilações Moura Laser continua a progredir no Campeonato Nacional de Velocidade de Turismo e hoje Gustavo Moura viu a bandeira de xadrez da segunda prova de Vila Real no quinto posto.

 

Foi frente a uma enorme multidão que o piloto da equipa iniciou a corrida do quinto lugar, tendo como principal objectivo prosseguir a sua adaptação ao Opel Astra TCR, no qual já não se sentava desde sexta-feira.

 

Contudo, Gustavo Moura imprimiu um ritmo consistente, envolvendo-se até em algumas lutas, vendo a bandeirada de xadrez num bom quinto lugar que demonstra a crescente adaptação da equipa ao carro germânico, mas evidencia ainda que o potencial do Opel, que continua em fase de desenvolvimento, não ainda totalmente alcançado. “Foi uma corrida difícil, com muito calor, mas penso que estivemos em bom plano. É evidente que existe ainda muito a fazer no que diz respeito a desenvolvimento e a adaptação, mas estamos no caminho certo e hoje foi muito importante para a Ventilações Moura Laser, Opel Motorsport e Kissling Motorsport terminar a prova”, afirmou o piloto da equipa.

 

Apesar do desfecho positivo, os homens da Ventilações Moura Laser sabem que existe ainda muito trabalho pela frente. “Este fim-de-semana de Vila Real foi sobretudo para nos adaptarmos ao novo carro e também para percebermos qual o estágio de desenvolvimento actual do Opel Astra TCR. Agora é tempo para a Ventilações Moura Laser, a Opel Motorsport e a Kissling Motorsport analisarem todos os dados reunidos para prosseguirmos todos juntos a evolução do carro que demonstrou um potencial extraordinário”, sublinhou João Miguel Baptista.

 

FONTES VENCEU NO VIDREIRO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE RALIS 2016/RALLYE VIDREIRO – CENTRO DE PORTUGAL

 

JOSÉ PEDRO FONTES/INÊS PONTE VENCEM E CONVENCEM NA MARINHA GRANDE

 

16NA3847-X3 Copy• O Rallye Vidreiro – Centro de Portugal, a quarta prova do Campeonato Nacional de Ralis (CNR), que foi totalmente disputada nas estradas em asfalto que rodeiam a cidade da Marinha Grande e o Pinhal de Leiria, foi ganho por José Pedro Fontes/Inês Ponte, que venceram 5 das 9 especiais. • Ao volante do DS3 R5 da equipa Citroën Vodafone Team, a dupla esteve sempre na frente da competição, reagindo aos ataques dos seus principais adversários na manhã do segundo dia e, depois, controlando o andamento “à vista”, a caminho desta que foi a segunda vitória da temporada. • Com este triunfo, José Pedro Fontes dilatou o seu avanço no comando do Campeonato Nacional de Ralis, somando agora 93,25 pontos, contra 77,5 de Pedro Meireles. O Campeonato Nacional de Ralis prosseguiu este fim-de-semana, com a realização do Rallye Vidreiro – Centro de Portugal, quarta jornada da temporada, sob a batuta do Clube Automóvel da Marinha Grande (CAMG). O Citroën Vodafone Team, com a dupla José Pedro Fontes/Inês Ponte, ao volante do DS3 R5, venceu de forma convincente este rali. A dupla esteve sempre na frente, assinando uma prestação perfeita, sem quaisquer percalços. «Vencemos, e esse era precisamente o objetivo», exultou José Pedro Fontes no final da prova, explicando ainda que «não foi um triunfo nada fácil, apesar de termos sido os únicos líderes do rali. Os nossos adversários estavam também muito rápidos e nunca pudemos descansar realmente, embora tenhamos andado com mais cuidado nas zonas mais sujas, nomeadamente no último troço. Hoje de manhã, não comecei muito bem, mas depois recuperei o ritmo. Na parte da tarde tivemos cuidado onde era preciso e conseguimos controlar os nossos rivais. Esta foi uma vitória muito saborosa e importante para a nossa campanha. Estamos mais na frente do campeonato e, agora, já a pensar no Vinho Madeira, onde queremos que tudo corra da mesma forma. Ou seja, bem e com a capacidade de ganhar de novo.» O Rallye Vidreiro – Centro de Portugal terminou com um segundo dia composto por uma dupla passagem – primeiro, de manhã, depois à tarde - pelos troços de Caranguejeira, Espite/Matas e São Pedro, com um total de aproximadamente 75 quilómetros ao cronómetro. José Pedro Fontes venceu 5 das 9 especiais da prova tendo, por isso somando mais 2,5 pontos, a juntar aos 25 que lhe são atribuídos pelo triunfo à geral. O Campeonato Nacional de Ralis regressa dentro de pouco mais um mês, com o Rali Vinho Madeira, a disputar entre os dias 4 e 6 de Agosto. Recorde-se, entretanto que, para além do envolvimento da Citroën, e da Vodafone como patrocinador principal, o DS 3 R5 vencedor da prova ostenta também as cores da Milaneza, ExpressGlass e Total, as restantes entidades parceiras deste projeto. CLASSIFICAÇÃO FINAL: 1º José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroën DS3 R5), 59m57,8s; 2º Pedro Meireles/Mário Castro (Skoda Fabia R5), a 29,9s; 3º João Barros/Jorge Henriques (Ford Fiesta R5), a 1m13,1s; 4º Miguel Campos/Carlos Magalhães (Skoda Fabia R5), a 1m14,9s; 5º Carlos Martins/Daniel Amaral (Citroën DS3 R5), a 1m34,3s (…) CAMPEONATO (APÓS 4 PROVAS): 1º José Pedro Fontes, 93,25 pontos; 2º Pedro Meireles, 77,5; 3º Miguel Campos, 53; 4º Miguel Barbosa, 44,25; 5º João Barros, 42,25. CONTACTOS DE IMPREN

 

AMN SPORT E ANTÓNIO NOGUEIRA SEM SORTE EM VILA REAL

 

CAMPEONATO NACIONAL DE  CLÁSSICOS

 

 

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

AMN SPORT E ANTÓNIO NOGUEIRA SEM SORTE NO CIRCUITO DE VILA REAL



A equipa da AMN Sport e António Nogueira não tiveram a sorte pelo seu lado nesta sua participação no circuito de Vila Real, onde o motor do Ford Capri não aguentou o esforço solicitando na primeira corrida, e seria obrigado a renunciar.

 

Mas desde o inicio, que António Nogueira mostrou a todos que estava ali para ganhar, e que por isso iria andar depressa. Assim afirmou, assim concretizou, e rapidamente o piloto natural da Régua começou logo na sessão de treinos cronometrados a ser autor de tempos para a primeira linha da grelha de partida, sendo apenas batido quase no final da sessão pelo Porsche 911 RSR de João Macedo e Silva. Mesmo com este cenário, António Nogueira confessava-nos “ lutei até ao fim, não quis forçar mais o motor, de forma a poder  ter toda a potencia para a corrida, que estou a vislumbrar que vai ser muito renhida, mas vou até ao fim, quero vencer aqui em Vila Real com o Capri”.



A verdade é que mal se acende o semáforo verde na grelha de partida, o piloto da AMN Sport parte muito bem, mas insuficiente para conseguir bater o Porsche 911 RSR, mas esta corrida seria de pouca dura, pois uma carambola entre cinco participantes originou bandeira vermelha e mais uma espera para que os rails afectados fossem substituídas.Com nova partida, o Porsche toma a dianteira, com o Capri de Nogueira colado na sua esteira, durante algumas voltas, até que de repente o piloto ouve um barulho estranho no motor e acaba por encostar, verificando rapidamente que a corrida tinha terminado por ali, com o motor partido, sem hipótese de recuperação para a prova do dia seguinte. Por isso na chegada ao local onde se encontrava o seu espaço, António Nogueira começou por nos dizer “ foi pena, estava a andar tão bem, no arranque deixei o João Macedo e Silva ir na frente, mas estava a preparara-me para o tentar ultrapassar, embora saiba que não seria tarefa nada fácil. O meu objectivo era vencer, mas tal não foi possível, nem sempre se pode ganhar”. Sobre o motor do Capri “ logo após a chegada do Ford Capri, a minha equipa de mecânicos viu logo que não havia hipótese de alinhar na corrida de domingo, pois não temos motor suplente, e depois os estragos neste motor foram muito grandes, pouca coisa se deve aproveitar. Tenho pena, que isto tivesse acontecido, o carro estava mesmo bom, mas as corridas tem destes imprevistos, agora há que saber gerir, não há mais nada a fazer”……



PARTICIPAÇÃO CONDICIONADA NA RAMPA DO CARAMULO


FOX 8471_Copy

Embora inscrito, ainda não há certezas se a AMN Sport e António Nogueira vão alinhar na Rampa do Caramulo, mas isso tem uma razão como nos explicou o piloto da Régua “ estou inscrito na rampa de forma condicional, e isso porque não sei se vou ter de fazer uma viajem ao exterior, tudo irá depender da resposta que receber amanha, se for para avançar, não alinharei, caso contrário, os meus adversários poderão contar comigo, por isso até lá temos de aguardar”.

 

STOCK CAR - BRASIL

 

Stock Car: 25 pilotos pontuam em Tarumã; entre eles, Lucas Foresti

Piloto de Brasília, dono do arraiá mais famoso da categoria, leva 15 pontos importantes para casa após um início de ano bem difícil; as coisas estão começando a melhorar!

Olha a cobra....

É mentira!

Olha os pontos...

É verdade!

Olha a primeira fila...

Rapaz, me dá a pipoca para eu acompanhar essa história.

O domingo começou e terminou com alto astral para Lucas Foresti. Pela manhã, durante a visitação do público, o arraiá com algodão doce, pipoca, pé-de-moleque e paçoca rendeu até um dentinho pintado e um traje bem caipira para o piloto da CVC Full Time Pro GP. A festa foi tão divertida que até outros pilotos tiraram um tempo para tirar uma foto com Lucas, como Raphael Abate, Diego Nunes, Bia Figueiredo e Felipe Lapenna.

"A gente tem que aprender a se divertir e rir de nós mesmos. A maioria disse que não teria coragem de pintar o dente, mas eu corri até de bigodinho pintado na cara", brinca Lucas. Na pista, um nono lugar e uma posição na primeira fila da segunda prova resultaram em 15 pontos considerados importantes para o brasiliense.

"Como tínhamos uma boa posição de largada, privilegiamos a primeira prova. Porém, nosso carro estava muito dianteiro e não evoluímos como imaginamos. Mesmo assim, a nona posição foi ótima pois representou 15 pontos e, depois do começo de ano difícil que tivemos, precisamos marcar o máximo de pontos possíveis", analisa Lucas.

Ou seja: vamos pintar bigodinho no rosto e colorir o dente de Lucas daqui até o fim do ano.


A próxima etapa da Stock Car acontece no dia 17 de julho, em Cascavel.


Acesse aqui todos os resultados do fim de semana em Tarumã

Consulte aqui a classificação, o calendário e os ingressos da Stock Car 2016

 

LUIS CALHEIROS EM SPA

 

Vitória no desafiante Spa-Francorchamps

 

Luís Calheiros Ferreira passou por tudo na mítica pista

 

D38B4913 CopyLuís Calheiros Ferreira teve uma experiência memorável no circuito de Spa-Francorchamps. Em quatro dias de competição passou por praticamente tudo, mas acabou da melhor forma. Na derradeira corrida da competição, ganhou a categoria Business do Super 7 by Kia e subiu ao lugar mais alto do pódio. Não podia ter sido uma estreia em Spa-Francorchamps mais rica e cheia de episódio melodramáticos. As primeiras voltas em pista correram muito bem e Luís Calheiros Ferreira estava entusiasmado com a possibilidade de um bom resultado. Contudo, a primeira corrida foi madrasta para as ambições do piloto. Depois de ter feito um bom arranque, foi impossível evitar um contacto com um adversário inglês (em Spa o Super 7 by Kia partilhou o traçado com o seu congénere britânico) que resultou no abandono. Os danos sofridos no Super Seven impediram-no de continuar. Mas a equipa técnica conseguiu recuperá-lo de um dia para o outro e Luís Calheiros Ferreira apresentou-se na grelha de partida com vontade de vingar o resultado menos desejado da véspera. Se o desejou, mais depressa o realizou. O piloto que tem dominado a categoria Business desta competição foi irrepreensível ao longo de toda a corrida e ganhou. “Nunca imaginei que esta jornada fosse tão emocionante. Spa-Francorchamps é, só por si, um circuito mítico e cheio de simbolismo na história do desporto automóvel mundial. Mas a minha primeira prova nesta pista foi muito para além do que poderia imaginar. Entrei com o pé direito, a melhorar sem sobressaltos até à primeira corrida. Aí, envolvi-me num incidente que me colocou fora de prova. Pensei que estaria tudo acabado. Senti uma enorme frustração. Mas esta competição é espectacular e para além do óptimo ambiente entre todos, contei com a dedicação de toda a equipa técnica para me recuperar o carro. Fizeram-no e deram-me a oportunidade de voltar a correr e vencer na minha primeira experiência em SpaFrancorchamps. Foi fantástico”, congratulou-se o piloto. Concluída a primeira metade da época, Luís Calheiros Ferreira faz agora uma pausa para atacar o grande objectivo da temporada. Em Setembro começa, em Jerez, Espanha, o Super 7 by Kia com provas pontuáveis para o troféu e o piloto quer entrar com o pé direito na competição.

 

SPEEDY MOTORSPORT EM EXCELENTE PLANO

Speedy Motorsport em excelente plano

O primeiro dia de corridas do Circuito de Vila Real fecha com um balanço francamente positivo para a equipa de Pedro Salvador, que se estreia na Taça da Europa de Turismo (ETCC).

“Ganhamos a primeira corrida do Campeonato Nacional e terminamos em segundos na primeira do ETCC (European Turing Car Cup) e portanto acho que seria quase impossível  fazer melhor na nossa estreia em termos europeus. O Manuel Pedro (Fernandes n.d.r.) fez um excelente trabalho na prova europeia e o Rafa (Rafael Lobato n.d.r.) fez uma corrida irrepreensível, que dominou, apesar da pressão ter sido muita.” Começa por comentar Pedro Salvador.

Na prova do Campeonato Nacional de Velocidade Turismo, o domínio de Rafael Lobato foi constante, tendo registado os melhores tempos logo desde a sessão de treinos livres. Na corrida arrancou da pole-position e sempre muito pressionado, dominou de fio-a-pavio, tendo vencido com uma margem de seis décimas.

“O Rafa esteve sempre muito rápido e soube gerir muito bem desgaste de pneus e a rapidez necessária para se manter na liderança. Com este tipo de temperaturas o desgaste é muito maior e o Rafa fez um excelente trabalho” segundo as palavras do homem forte da Speedy.

No Europeu Manuel Pedro Fernandes entrou com o pé direito. Assinou o melhor tempo logo na sessão de treinos livres e depois nunca foi pior do que segundo. A qualificação foi imprópria para cardíacos e o piloto da Speedy, foi prejudicado pelas situações de bandeira vermelha quando estava prestes a terminar a sua melhor volta, acabou por terminar em segundo.

“Esta minha participação começou por ser um sonho. Depois diverti-me muito nos treinos e nas qualificações, onde andei sempre nos primeiros lugares e acho que posso vir a fazer uma boa corrida amanhã.” Declarou Manuel Pedro Fernandes no final da sessão.

Para Pedro Salvador: “acho que não podia querer mais. Conheço o valor dos nossos pilotos, mas também tenho consciência de que a concorrência é muito forte. Por isso tenho a certeza de que conseguimos dois grandes resultados e espero que amanhã consigamos fazer, pelo menos, tão bem como hoje.” Rematou.

mpfernandes

 

STOCK CAR - BRASIL

 

Stock Car: Lucas Foresti sai em oitavo na pista de Tarumã

Brasiliense obtém melhor posição de largada na temporada 2016 e sai da quarta fila neste domingo

Amanhã vai dar para festar sem preocupação. Partindo da oitava posição na rodada dupla de Tarumã, que acontece na tarde deste domingo, Lucas Foresti está sorrindo à toa preparando seus boxes para o arraiá que acontece na visitação do público - marcado para o fim da manhã, logo antes da largada.

"Nossa equipe está de parabéns por ter feito um trabalho tão bom com os quatro carros - todos ficaram entre os 11 primeiros. O oitavo lugar me deixou feliz, mas poderia ter sido bem melhor, pois perdi cerca de um décimo no último trecho. Com isso, terei de largar por fora e tomar muito cuidado, mas estamos felizes por termos finalmente realizado uma tomada de tempos decente", comenta o piloto da CVC Full Time ProGP.

As provas da Stock Car acontecem às 14h e 15h10 de Brasília, com transmissão ao vivo do SporTV 3.

Baixe aqui a programação completa do fim de semana em PDF.

Veja aqui a previsão do tempo para os próximos dias em Viamão

Acesse aqui todos os resultados do fim de semana em Tarumã

Clique aqui para acompanhar o live timing das atividades da Stock Car em solo gaúcho

Consulte aqui a classificação, o calendário e os ingressos da Stock Car 2016

- Veja mais notícias de Lucas Foresti: www.lucasforesti.com.br
- Curta a fanpage de Lucas Foresti no Facebook: www.facebook.com/lucasforesti
- Siga Lucas Foresti no Twitter @lucasforesti
- Acompanhe Lucas Foresti no Instagram: @pilotolucasforesti
- Veja vídeos exclusivos no canal do Lucas Foresti no YouTube
- Baixe o app de Lucas Foresti para IPhone ou Android

Lucas Foresti tem o apoio de CVC Viagens e Harry's Brinquedos.

 

MARTINE PEREIRA ESPERANÇADO NUM BOM RESULTADO NO CARAMULO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE  MONTANHA 2016

 

 

RAMPA DO CARAMULO

 

 

MARTINE PEREIRA ESPERANÇADO NUM BOM RESULTADO NO CARAMULO


FOX 4390_Copy

Esperando ter todos os problemas de embraiagem e caixa de velocidades solucionados no seu Lola T 70, Martine Pereira espera desta feita ter uma prova sem contratempos de ordem mecânica, que lhe permitam assim fazer uma boa prova.

Segundo o piloto do Lola T 70 “ as ultimas provas têm sido difíceis, pois todos estes problemas de embraiagem e caixa de velocidades têm afectado e muito o meu desempenho em prova. Por isso, espero que desta feita que esteja tudo perfeito com o carro, para assim poder tirar partido das suas potencialidades. Por outro lado é preciso não esquecer que quero divertir-me o mais possível, estar com os amigos, e relaxar ao longo do fim de semana. Ainda sobre a parte desportiva, outro dos objectivos é poder terminar todas as subidas, tentar melhorar os tempos efectuados em cada uma delas, e com isso poder vencer a categoria e ficar o melhor classificado em termos de geral “.

 

 

Martine Pereira e o seu Lola T 70 irão fazer as verificações administrativas e técnicas no decorrer de sábado de manhã, estando prevista da parte da tarde as duas subidas de treinos e a primeira subida de prova, , sendo completado as restantes subidas no dia de domingo.

 

WTCC EM VILA REAL

WTCC EM VILA REAL

 

TIAGO MONTEIRO NOUTRA GALÁXIA

 

O RESULTADO QUE LHE FALTAVA - AGORA NA GALERIA DOS VENCEDORES NO DIFICIL CIRCUITO TRANSMONTANO

 

 

Brilhante e emocionante vitória de Tiago Monteiro em Vila Real

Foi sem dúvida a vitória mais saborosa que Tiago Monteiro teve na sua carreira automobilística. Milhares de fãs aplaudiram e chamaram pelo seu nome ao longo das 14 voltas que a completaram a corrida principal do WTCC esta tarde em Vila Real. O piloto português saiu da 'pole', fez uma corrida majestosa e conseguiu mais um feito brilhante na sua carreira.

No final a festa não era somente de Tiago Monteiro e da Honda mas dos milhares de apoiantes que sempre acreditaram que o piloto português sairia de Vila Real com a vitória nas mãos: "Não há palavras para descrever tudo o que sinto. É uma vitória de muitos sentimentos. Vou guardar cada detalhe destes momentos na minha memória e no meu coração. Foi um fim-de-semana muito especial a todos os níveis e que não poderia ter corrido e terminado melhor: 'pole position' e vitória. Obrigado a todos que estiveram em Vila Real este fim-de-semana", disse.


Vitória na segunda corrida, 10º lugar na primeira: "Depois da 'pole' que foi um feito brilhante, sabia que na corrida 1 tinha de ser cauteloso para garantir chegar ao final. Fiz um arranque tranquilo e toda a corrida sem pressões. O meu foco estava no que viria a seguir. E aí sim, a pressão foi grande. Estava na frente e tinha-me de me manter assim. Num circuito como este não podia errar nem descurar os meus adversários. Foram voltas muito duras controlando os que vinham atrás e procurando ser exímio em cada detalhe da pista. E no final esta explosão de alegria e satisfação", concluiu Tiago Monteiro que com este resultado sobe para segundo lugar das contas do Campeonato.

A próxima corrida terá lugar na Argentina a 6 e 7 de Agosto.

 

RALI DE OURENSE

 

Traspasando el ecuador del campeonato nacional de rallys de asfalto español (CERA) se celebraba la sexta prueba del calendario en tierras ourensanas con un tiempo cambiante e inusualmente húmedo y fresco para la época.

Después de los cambios de reglamentación técnica por parte de la RFEdA para este año 2016 con el fin de evitar el dominio de los Porsche 911GT3 2010 que habían dominado los dos últimos campeonatos, han decidido reducir la brida de admisión de los Porsche y con ello perder unos 50cv de potencia. A su vez que los vehículos R5 cumplan fielmente la normativa FIA con la válvula pop-off... pero ya fuera de toda normativa FIA, abrir la mano con los Mitsubishi Evo X que en España son N+ en lugar de R4 (cambio secuencial, frenos más grandes, reducción de peso a 1300 kg. y aumento de la brida a 36mm).

Se buscaba una teórica igualdad para romper la monotonía de los distintos Porsches que se alternaban las victorias y han caído en la tiranía del Evo X que en manos de Cristian García ha ganado 5 de las 6 pruebas disputadas.

Por las carreteras ourensanas Cristian García se impondría sin mayores contratiempos y con relativa facilidad, siendo el interés principal de la prueba la lucha por el podio donde estaban enfrascados los dos Porsches 911GT3 2010 de los gallegos Iván Ares y Pedro Burgo imponiéndose el primero por la exigua diferencia de 7 segundos al segundo clasificado del campeonato. La cuarta plaza la ocuparía también a pocos segundos el Citroën DS3 R5 de Sergio y Diego Vallejo, primer vehículo FIA a 19 segundos del tercer peldaño del podio. Alberto Monarri a los mandos de la otra unidad oficial del Mitsubishi Evo X se descolgaría de la lucha por el podio en el quinto tramo donde perdía tres minutos con su compañero de equipo y tendría que conformarse con la quinta plaza de la general.

Los siempre combativos Suzuki contaban en esta ocasión con un estreno mundial, la unidad que prepara AR Vidal del Swift N5 (Maxi Rally) se le confiaba a Gorka Antxustegui, pero diversos problemas de juventud y penalizaciones le hicieron hundirse en la clasificación, pero acumulando experiencia y kilometraje que aportarán valiosos datos de evolución a la marca y al preparador. La archiprobada unidad S1600 del Swift la llevaría Andrés Díaz a la sexta plaza de la general sin mayores inconvenientes.

La séptima plaza de la general y primer R3 para Francisco Cima con el Renault Clio R3T con sólo 0,6 s. de ventaja sobre el Lotus Exige Cup de Daniel Marbán, y éste otros 0,6 s. de diferencia con el segundo Renault Clio R3T de Surhayén Pernía y Carlos del Barrio.

Completaba el top10 el sólido Esteban Vallín con el Opel Adam R2 que sigan dando todo por los tramos y la afición se lo agradece en las cunetas.

Efrén Llarena ganaría la Copa Suzuki Swift y Javier Bouza la Copa Dacia Sandero Rally, ambos con autoridad sobre los siguientes clasificados.

Destacar los abandonos de los dos Ford Fiesta R5 de Jonathan Pérez tras un impacto con vuelco en el tramo de Toén y Javier Paz por avería, y también por avería los hermanos Pais con su Evo X, y el Escort MkI de Marcos Fernández

 

Texto e fotos de Angel Varandela em Ourense - www.velocidadeonline.com.OUR1 CopyOUR2 CopyOUR3 CopyOUR4 CopyOUR5 CopyOUR6 CopyOUR7 CopyOUR8 CopyOUR9 CopyOUR10 CopyOUR11 CopyOUR12 CopyOUR14 CopyOUR15 CopyOUR16 CopyOUR17 CopyOUR18 CopyOUR20 CopyOUR22 CopyOUR23 CopyOUR24 CopyOUR25 CopyOUR26 CopyOUR27 CopyOUR28 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE

 

Ventilações Moura Laser evolui com sexto lugar

 

A equipa Ventilações Moura Laser continua a progredir no Campeonato Nacional de Velocidade de Turismo e hoje Gustavo Moura viu a bandeira de xadrez da segunda prova de Vila Real no quinto posto.

 

Foi frente a uma enorme multidão que o piloto da equipa iniciou a corrida do sexto lugar, tendo como principal objectivo prosseguir a sua adaptação ao Opel Astra TCR, no qual já não se sentava desde sexta-feira.

 

Contudo, Gustavo Moura imprimiu um ritmo consistente, envolvendo-se até em algumas lutas, vendo a bandeirada de xadrez num bom sexto lugar que demonstra a crescente adaptação da equipa ao carro germânico, mas evidencia ainda que o potencial do Opel, que continua em fase de desenvolvimento, não ainda totalmente alcançado. “Foi uma corrida difícil, com muito calor, mas penso que estivemos em bom plano. É evidente que existe ainda muito a fazer no que diz respeito a desenvolvimento e a adaptação, mas estamos no caminho certo e hoje foi muito importante para a Ventilações Moura Laser, Opel Motorsport e Kissling Motorsport terminar a prova”, afirmou o piloto da equipa.

 

Apesar do desfecho positivo, os homens da Ventilações Moura Laser sabem que existe ainda muito trabalho pela frente. “Este fim-de-semana de Vila Real foi sobretudo para nos adaptarmos ao novo carro e também para percebermos qual o estágio de desenvolvimento actual do Opel Astra TCR. Agora é tempo para a Ventilações Moura Laser, a Opel Motorsport e a Kissling Motorsport analisarem todos os dados reunidos para prosseguirmos todos juntos a evolução do carro que demonstrou um potencial extraordinário”, sublinhou João Miguel Baptista.

 

 

 VML FT_15008_Copy

 

MOTOS BRASIL

 

O Team Rinaldi está pronto para defender lideranças nos desafios marcados para este final de semana (25 e 26), destaques no calendário do motociclismo off-road. Os pilotos oficiais da fábrica gaúcha de pneus confirmaram presença na quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM, em Aracruz (ES). A equipe ainda acelera na segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross direcionado às categorias 50cc, 65cc, MXF e MX4, a qual terá como palco a cidade catarinense de Joinville.

No Brasileiro de Enduro FIM, o Team Rinaldi é líder isolado das categorias E1, com o mineiro Rômulo Bottrel, e Over 35, com o gaúcho Michel Cechet. A dupla representa o Zanol Team Rinaldi ASW Honda, assim como o paulista Bruno Martins (E1) e o mineiro Júlio Ferreira (E2). Os irmãos mineiros Ripi Galileu (E3) e Riago Dilan (E2) completam o Team Rinaldi na prova, sendo que Rigor Rico (E1) passará por cirurgia no joelho direito e não poderá competir. A etapa capixaba terá como base a Praça da Paz, com 44 quilômetros por volta.

Bottrel já está em Aracruz e fez o reconhecimento das especiais a pé. “Gostei bastante, tudo indica que a prova será bem técnica. O terreno está seco, com chão duro, e vou usar os pneus HE 40 na dianteira e RW 33 na traseira da motocicleta, ótimas opções da linha off-road da Rinaldi”, comentou. “Conquistei vitórias nas últimas provas e espero continuar assim”, acrescentou.

No Brasileiro de Motocross, os destaques são os líderes Rafael Becker, que defende o título da 50cc, e Maiara Basso, ponteira da MXF. As corridas serão realizadas na pista do CT Chumbinho e ainda somam pontos para a terceira etapa do Campeonato Catarinense de Motocross. Piloto da casa, Becker conta com o apoio da torcida catarinense. “Eu treinei bastante para a bateria do Brasileiro e espero que seja uma boa prova. Vou tentar largar na ponta e levar mais uma vitória para o Team Rinaldi”, disse o jovem talento.

A gaúcha Maiara também está animada para a queda do gate. “Estou preparada para a etapa em Joinville, acredito que o terreno vai formar muitos buracos e canaletas, o que deixa a pista mais técnica, do jeito que eu gosto. Vou fazer o meu melhor”, garantiu. Os irmãos dela, Lucas e Mateus Basso, vão competir pelas classes MX1 e MX2 do Catarinense, cujo destaque é o piloto José Brayan Soares. O piloto Rinaldi é o atual líder da MX1 e segundo colocado da MX2 no campeonato. Os competidores irão utilizar pneus dos modelos HE 40, SR 39 e RMX 35.

Sobre a Rinaldi – A Rinaldi iniciou as atividades em 1969 com 60 colaboradores e 15 mil m² de área fabril para produção de materiais de recauchutagem em Bento Gonçalves (RS). A empresa ampliou a produção com as câmaras de ar para as linhas automotiva, transporte e industrial na década de 80, além de introduzir a fabricação de pneus e câmaras de ar para as linhas de motocicletas, agrícola, industrial (não motorizada) e charretes.

A busca pela excelência refletiu em credibilidade no mercado e fortes parcerias. Muito mais que em espaço físico, com área fabril de 35 mil m², a Rinaldi cresceu na geração de empregos diretos, atualmente com 700 colaboradores, e conquistou reconhecimento no mercado.
A fábrica conta com a Certificação da Gestão de Qualidade ISO 9001:2008 e com o aval do INMETRO nos seus produtos da linha de motocicletas. Na área ambiental, a empresa possui o Certificado de Destruição Térmica, por destinar 100% dos seus resíduos sólidos a uma cimenteira para geração de energia. Para conhecer os produtos da Rinaldi, acesse o site oficial


R�mulo Bottrel, piloto de enduro do Team Rinaldi
Cr�dito: Caf� Fotos/Mundo Press

Rafael Becker, piloto de motocross do Team Rinaldi, defende t�tulo brasileiro da classe 50cc
Cr�dito: Caf� Fotos/Mundo Pr

 

WTCC EM VILA REAL

 

FIA World Touring Car Championship 2016: Rounds 13 and 14 of 24
WTCC Race of Portugal, Vila Real, 24-26 June

*Thousands roar Monteiro to emotional victory on the streets of Vila Real
*Coronel beats Chilton to Opening Race glory as privateers battle hard
*Sébastien Loeb’s squad secures WTCC Teams’ Trophy title

Tiago Monteiro got his faltering FIA World Touring Car Championship season firmly back on track with an emotional home win at WTCC Race of Portugal today. The erstwhile title leader has been on the back foot following exclusion in Morocco and a spectacular crash in Germany. But it all came good for the Honda ace on the challenging streets of Vila Real. Despite the race-long attentions of Citroën’s Yvan Muller, Monteiro, who started from the DHL pole position, did not crack under pressure to win the Main Race from Muller and Honda team-mate Norbert Michelisz.

In the Opening Race, privateer driver Tom Coronel scored his second victory of 2016 for ROAL Motorsport with Tom Chilton making it two independent WTCC Trophy drivers in the top two. Nicky Catsburg completed the podium for LADA as Sébastien Loeb Racing put the WTCC Teams’ Trophy beyond doubt thanks to Chilton and Mehdi Bennani’s strong performances.

Rob Huff extended the Honda celebrations by winning the TAG Heuer Best Lap Trophy, the Briton setting a new lap record with a 1m58.385s best in the Main Race. He received a TAG Heuer watch as part of his prize.

Thed Björk, partnered at Polestar Cyan Racing by Robert Dahlgren for the first time, scored points in both races. World champion José María López bagged a pair of fifth places to maintain his push for a third crown, which continues at home in Argentina in early August.

OPENING RACE REPORT: CORONEL SOAKS UP WTCC PRESSURE
Tom Coronel scored his second Opening Race victory of the FIA World Touring Championship season by keeping Tom Chilton at bay on the streets of Vila Real. Coronel made a fantastic start from pole in his ROAL Motorsport Chevrolet Cruze, while Sébastien Loeb Racing Citroën driver Chilton squeezed past the LADA of Nicky Catsburg through the opening turns. From there, the two Toms were inseparable as they pulled away from the rest, but although Chilton kept the pressure on his former team-mate and WTCC Trophy rival, with less than six tenths of a second splitting them at the finish, he was unable to prevent the Dutchman repeating his triumph from Marrakech. Catsburg completed the podium after soaking up the pressure of a train of cars behind him, which was led by Chilton’s team-mate Mehdi Bennani. Championship leader José María López set the fastest lap late on but had to settle for fifth. Rob Huff was the leading Honda finisher and took sixth place away from Volvo driver Thed Björk with a good move on the penultimate lap, with the pair going side-by-side through several corners. Norbert Michelisz was eighth in front of Yvan Muller, with home hero Tiago Monteiro P10 and avoiding trouble ahead of the Main Race.

MAIN RACE REPORT: MONTEIRO SCORES MAJESTIC WTCC HOME WIN
Tiago Monteiro thrilled the huge Vila Real crowds with a superb home Main Race win at FIA WTCC Race of Portugal. Honda driver Monteiro led from the DHL pole position to chequered flag after making a great start, but he was pursued hard all the way by Yvan Muller. Though he managed to briefly build a lead of over a second at one stage, the final margin over the Citroën driver was 0.821 seconds. The Portuguese star was greeted by hundreds of jubilant – and noisy – fans at the podium ceremony following his second win of the 2016. Norbert Michelisz completed the podium after resisting an attack from team-mate Rob Huff late on, with Honda securing a 1-3-4 finish. Championship leader José María López was able to stay in touch with the lead group for much of the race but dropped back towards the end and finished only a second in front of Volvo driver Thed Björk. Björk kept fast-starting LADA driver Nicky Catsburg at bay, with the Dutchman himself under pressure for a while from WTCC Trophy winner Mehdi Bennani (the pair made slight contact at the first corner as Catsburg forced his way through) before shaking him off towards the end. Catsburg’s team-mate Hugo Valente made an ever better start, gaining four places to climb to ninth, which he maintained until the end under pressure from Tom Chilton. Opening Race winner Tom Coronel made a false start from P10 on the grid and was given a drive-through penalty, finishing P16.

CITROËN CHARGES TO WTCC MAC3 VICTORY
Citroën took a closely-fought victory in the FIA World Touring Car Championship’s Manufacturers Against the Clock (WTCC MAC3) contest on the high-speed streets of Vila Real on Saturday afternoon – by less than three tenths of a second. A less-than-ideal start from José María López left Citroën down on Honda after the first sector of the two-lap team time trial, but the double world champion rallied and caught Yvan Muller and Tom Chilton ahead of him to cut the TAG Heuer timing beam with a time that was 0.283 seconds quicker than Honda had managed. Home hero Tiago Monteiro had helped Honda to a strong pair of laps in the Tour de France-inspired competition but the Japanese manufacturer had to make do with second place. LADA finished third, eight seconds off the pace after Gabriele Tarquini slid wide in the chicane in the middle of the lap. Citroën’s narrow winning margin was the third closest in WTCC MAC3 history and earned it 10 points towards the WTCC Manufacturers’ championship, much to Team Principal Yvan Matton’s delight: “For sure after qualifying it was not sure that we would be able to fight for the victory because we were concerned with some problems on Jose’s car,” he said. “But with some new wheels everything was working properly and we are very happy.”

RACE WINNER QUOTES (full transcript available at http://media.fiawtcc.com)
Tom Coronel (Opening Race winner):
 “I knew I had good chance here because I always said Morocco, Vila Real and Japan should be good to me. Until now everything came out so I’m really happy. It’s good to see all these fans, I knew already the Portuguese fans always go crazy about motor racing, now even with him (points to Tiago Monteiro) winning here it’s even better. Nobody could bet on this one, I know for him it’s important but I think also for us. My race was a little bit under pressure from Tom Chilton, I was a little bit faster in the high speed stuff and finally I could take the points where he could out-brake me with a little distance. To be honest it was for me a reasonably easy drive.”

Tiago Monteiro (Main Race winner): “This is a moment that I will remember forever, I will keep in my head, in my heart, it was obviously a very emotional and very important moment. I cannot thank everybody enough and there are so many people I need to thank. For this to happen today of course you need a great team behind you, great people, hard work and today the opportunity came to me. And today, this weekend it was such an important moment of course. A lot of people for Honda Japan, very high level people here to see this great event. Of course the support that I’ve been getting for the last few months building up to this event has been crazy, and I can feel it today. Of course I won but I think even if I hadn’t the support would have been very similar, because people are just so passionate about it, they’re so happy to have this race here and they’re ready to make any efforts to have it here again. To win your home race it’s just unbelievable, people who have done it know what it means and I could hear people in the car, I mean we have engines, we have earplugs and I could hear people shouting in the last few laps so that’s the only time that I lose a bit of focus because I could hear them really shouting but it was okay. Of course Yvan was very close the whole race, never let the pressure down, keep me on my toes, I had to push really hard. Of course the start was good, that was the most important moment 90 per cent of the race is there, and yes we did it. Thank you so much for your support, thank you so much for all this, I’m going to enjoy this moment for a long time.” 

RACE RESULTS:http://redirmj.epresspack.net/link/x2jw/9w5qz2j/a4/hxK5tVpyb5bQAiUIa1v_SA/aHR0cDovL21lZGlhLmZpYXd0Y2MuY29tL3JhY2VzLTIwMTv

 

COMO SE TRANSPORTA...

COMO SE TRANSPORTA UM KHARMAN GHIA

 

Esta é a forma que João Vieira transporta o seu Volkswagen Kharman Ghia desde Lisboa para as provas onde vai participar com este carismático clássico13501844 1610399902583324_7287089147499146966_n_Copy13507047 1610399922583322_8340702605114018627_n_Copy13516738 1610399905916657_2985103111858961635_n_Copy.Nestas fotos, é a viajem entre a capital e Vila Real.

 

MAIS "SOCIAL " DO WTCC EM VILA REAL

MAIS "SOCIADL" DO WTCC EM VILA REAL

 

Mais um grupo de imagens da sardinhada que teve lugar na noite de 5ª ferira em pleno centro de Vila Real, que contou com a presença dos pilotos do13466319 10206850399955728_8655443523414280136_n_Copy13501635 10206737876708517_2743391502302539229_n_Copy13510885 10206737876588514_7229961201772408683_n_Copy13516307 10206737876228505_3734082280840594375_n_Copy13516514 10206737876748518_8341126887148114933_n_Copy13532787 10206737876628515_5162783045206554212_n_Copy13524556 10206737876268506_426010019773712346_n_Copy13516514 10206737876748518_8341126887148114933_n_Copy WTCC

 

WTCC EM VILA REAL

WTCC EM VILA REAL

 

O DIA DE 5ª FEIRA

 

Grupo de imagens de algumas  das acções em que os pilotos do WTCC estiveram envolvidos em VIla Real, durante a tarde, uma visita à bancada do antigo circuito, e ha hora do jantar uma  sardinhada em pleno centro de Vila Real, que congregou grande parte dos pilotos do WTCC, e não vila1 Copyvila2 Copyvila3 Copyvila4 Copyvila5 Copyvila6 Copyvila7 Copyvila8 Copyvila9 Copyvila10 Copyvila11 Copyvila12 Copyvila13 Copyvila14 Copyvila15 Copyvila16 Copyvila17 Copyvila18 Copyvila19 Copyvila20 Copyvila21 Copyvila22 Copyvila23 Copyvila24 Copysó.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VIATURAS DE TURISMO

 

Ventilações Moura Laser progride na estreia do Astra

 

João Miguel Baptista defendeu hoje as cores da Ventilações Moura Laser na primeira corrida do Campeonato Nacional de Velocidade de Turismo da ronda do histórico Circuito Internacional de Vila Real, tendo demonstrado uma evolução notável ao longo da prova.

 

Os homens da equipa de Paços de Ferreira encaravam a primeira corrida do fim-de-semana como mais uma sessão de testes, uma vez que só na quinta-feira passada os pilotos tomaram contacto com o novíssimo Opel Astra TCR.

 

Depois de ontem ter conseguido registar o sexto crono na qualificação, hoje João Miguel Baptista pretendia prosseguir a sua ambientação a uma nova máquina e, muito embora o princípio e o fim da corrida não tenha sido fácil, a evolução foi notável.

 

“No início da prova foi difícil, dado que o launch-control não funcionou na perfeição e perdi diversos lugares e acabou por me obrigar a parar para realizar um reset do sistema. Resolvida a situação, consegui imprimir um bom andamento e melhorar substancialmente os meus tempos, recuperando até sexto, muito embora esteja claro que não estamos ainda a aproveitar todo o potencial do Astra. No final, tivemos uma dificuldade com o motor e resolvi parar para não danificar nada. O resultado acaba por ser o menos importante, sendo de salientar a evolução que todos temos vindo a protagonizar”, sublinhou João Miguel Baptista.

 

Para a corrida de amanhã será Gustavo Moura a sentar-se aos comandos do Opel Astra TCR, alinhando também ele do sexto posto da grelha de partida. O piloto da Ventilações Moura Laser mostra-se confiante em manter a boa progressão da equipa. “A nossa evolução tem sido muito consistente ao longo destes dias e para isso tem sido importante o apoio que temos tido da Opel Motorsport e da Kissling Motorsport que tem colocado ao nosso dispor de todos os meios necessários para que nos possamos ambientar ao Opel Astra TCR. Na corrida de amanhã vamos continuar a trabalhar e o mais importante é chegar ao fim da corrida consciente de que estamos mais bem adaptados, que é o nosso grande objectivo para este fim-de-semana”, enfatizou Gustavo Moura.

 

A corrida de amanhã inicia-se às 13h30, podendo ser seguida em directo no canal televisivo TVI24VML FT_15007_Copy

 

HAVERÁ NECESSIDADE DISTO????

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

HAVERÁ NECESSIDADE DISTO??

 

A MINHA OPINIÃO - POR JOÃO RAPOSO

 

Veja-se apenas como exemplo as duas fotos que publicamos deste Alfa Romeo dum participante nas duas corridas do Campeonato Nacional de  Clássicos. Será que há necessidade disto? Não creio, aliás no fim de semana que passou, por curiosidade ou não, a imagem que passamos para os estrangeiros presentes, é que os pilotos portugueses que correm, não conseguem fazer uma corrida completa num circuito citadino, pois acontece sempre qualquer coisa, ou são incidentes isolados, ou carambolas, a verdade é que as corridas perdem o seu ritmo próprio, com as entradas em pista do safety car, bandeiras amarelas e por ultimo as bandeiras vermelhas.Os pilotos portugueses que vejam o exemplo da corrida do WTCC como decorreram com pilotos profissionais, e depois tirem as suas conclusões....

 

Por isso aqui dizemos, não havia necessidade disto,  sou de opinião que a entidade federativa deveria rever este tipo de condução em circuitos citadinos, pois assim desta forma, penso que não interessa a ninguém um espectáculo deste tipo, sabe-se das grandes dificuldades do circuito de Vila Real, houve quem abusasse de propósito ou não da sorte, mas tantas acidentes e incidentes, meus senhores ASSIM NÃO, O CIRCUITO DE VILA EAL, NÃO É, NEM NUNCA PODERÁ SER UMA PISTA DE CARRINHOS DE CHOQUE.....

 

LEGENDA DAS FOTOS: O que foi e como ficou o Alfa Romeo13438953 1227225923977003_7625507836366892355_n_CopyFOX 8266_Copy de J.Lima....

 

Texto e fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.com

 

DOMINGOS FERNANDES NA RAMPA DO CARAMULO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2016 – VALVOLINE

 

 

RAMPA DO CARAMULO

 

 

DOMINGOS FERNANDES PRESENTE NA RAMPA DO CARAMULO


FOX 5388_CopyFOX 5389_Copy

Uma vez mais o Autobianchi A 112 de Domingos Fernandes vai estar à partida da Rampa do Caramulo, quinta prova a contar para o Campeonato Nacional de Montanha.

Em termos de objectivos, o piloto de Armamar foi-nos dizendo “ para já quero terminar todas as subidas, de preferência isento de problemas mecânicos. Depois quero ver se consigo melhorar os meus tempos em cada subida efectuada, esperando não cometer erros, e que o carro esteja perfeito, o que tem acontecido nas últimas provas “.

 

 

De referir que Domingos Fernandes por razões de ordem familiar deverá estar ausente na prova seguinte, na Rampa Senhora da Graça.

Tanto o Autobianchi A 112  como  Domingos Fernandes irão fazer as verificações técnicas e documentais no próximo sábado de manhã, estando previsto para a parte da tarde as duas subidas de treinos, e a primeira subida de prova. As restantes subidas terão lugar no dia a seguir.

 

JOSÉ PEDRO GOMES AUSENTE NA RAMPA DO CARAMULO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2016 – VALVOLINE

 

FOX 1931_Copy

RAMPA DO CARAMULO

 

JOSÉ PEDRO GOMES AUSENTE NA RAMPA DO CARAMULO

 

Tal como aconteceu na prova anterior, a Rampa de Santa Marta, em que esteve ausente, José Pedro Gomes também não irá alinhar na Rampa do Caramulo já no próximo fim de semana por razões profissionais. Segundo o piloto-advogado de Vizela “ motivado por uns processos que tem a haver coma minha vida profissional relativo a uns clientes com interesses na América do Sul, infelizmente não vou poder alinhar. Dependendo do andamento destes processos, poderei chegar ou não a tempo, mas para ser franco não acredito”.

Quanto à próxima participação “ para já conto poder alinhar na prova seguinte, que será a rampa da Senhora da Graça, um regresso que saúdo  desta prova ao Campeonato Nacional de Montanha. Para já nada tenho que me impeça de participar  em termos profissionais “.

 

CIRCUITO DE VILA REAL

GALERIA DE IMAGENS

 

CIRCUITO DE VIFOX 0075_CopyFOX 0076_CopyFOX 0077_CopyFOX 0083_CopyFOX 0085_CopyFOX 0086_CopyFOX 0242_CopyFOX 8183_CopyFOX 8184_CopyFOX 8185_CopyFOX 8192_CopyFOX 8193_CopyFOX 8194_CopyFOX 8197_CopyFOX 8199_CopyFOX 8201_CopyFOX 8202_CopyFOX 8203_CopyFOX 8206_CopyFOX 8207_CopyFOX 8210_CopyFOX 8212_CopyFOX 8213_CopyFOX 8214_CopyFOX 8215_CopyFOX 8216_CopyFOX 8217_CopyFOX 8218_CopyFOX 8220_CopyFOX 8222_CopyFOX 8223_CopyFOX 8225_CopyFOX 8227_CopyFOX 8229_CopyFOX 8230_CopyFOX 8231_CopyFOX 8232_CopyFOX 8234_CopyFOX 8235_CopyFOX 8236_CopyFOX 8237_CopyFOX 8239_CopyFOX 8241_CopyFOX 8242_CopyFOX 8244_CopyFOX 8246_CopyFOX 8247_CopyFOX 8249_CopyFOX 8251_CopyFOX 8253_CopyFOX 8259_CopyFOX 8261_CopyFOX 8262_CopyFOX 8265_CopyFOX 8266_CopyFOX 8267_CopyFOX 8268_CopyFOX 8269_CopyFOX 8271_CopyFOX 8272_CopyFOX 8273_CopyFOX 8274_CopyFOX 8275_CopyFOX 8276_CopyFOX 8277_CopyFOX 8278_CopyFOX 8279_CopyFOX 8282_CopyFOX 8285_CopyFOX 8287_CopyFOX 8291_CopyLA REAL - NACIONAL DE  CLÁSSICOS

 

Primeiro grupo de imagens relativas à prova reservada ao Campeonato Nacional de Clássicos.

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.com

 

PAULO FERRAZ 2º EM TÁBUA

 

2º Lugar em Tábua, o melhor resultado da época para Paulo Ferraz

 

Realizou-se no passado fim de semana a 3ª edição do Rali de Tábua , prova pontuável para o TRRC 2016, coma vitória a geral a sorrir á dupla Jorge carvalho/Carlos Lopes seguidos pela dupla da Freixianda Paulo Ferraz / Tó Quim na segunda posição e Armando Carvalho / Ana Santos a fechar o pódio na terceira posição.

Na tração dianteira os vencedores foram Rui Ratinho /João Paulo Sebastião, em segundo lugar Katara Gonçalo /Tiago Amado e em terceiro lugar Rui Quaresma /Nuno Castanheira Gadanha.

A tração traseira teve como vencedores Armando Carvalho / Ana Santos, em segundo ficou a dupla Telmo Neto / Ricardo Bajouco e em terceiro Bruno Neto /Rafael Cintrão.

No CRC FPAK a vitória foi para a dupla Nuno Nunes /Joaquim Alvarinhas, em segundo lugar Gaspar Pinto / Alberto Santos e em terceiro Alexandre Ferreira /Paulo Amorim.

José Fontes / Rui Fontes foram quintos, Bruno Santos Francisco sextos, Pedro Duarte / Hugo Natal sétimos e José Batista / Domingos Couto a terminarem em sétimos da geral.

Paulo Ferraz refere em termos de balanço “foi um rali bastante difícil , sobretudo por estar muito calor e cada pec que fizemos terminámos sempre com o motor na máxima temperatura , o que não é nada bom... mas mesmo assim acabamos por fazer um bom rali ! Sem nenhum susto nem nenhum percalço , a não ser na primeira especial do domingo em que após o salto ficamos a sentir uma forte batida na parte traseira do carro o que nos levou a baixar um pouco o ritmo, mas na ligação conseguimos resolver esse problema e partimos para o resto do rali no nosso ritmo e sem saber qual o lugar da classificação que ocupávamos e sem pressão de resultados a obter ! Nós tentamos fazer sempre o nosso melhor e tem sido sempre até aqui e este resultado nada vai mudar, pois sabemos bem o que somos capazes de fazer! e este rali provou isso, pois sem nenhum azar as coisas correm normalmente e conseguimos andar nos tempos dos pilotos mais rápidos do TRRC ! Isso deixa-nos muito satisfeitos. agora vamos fazer uma grande revisão ao Subaru pois esteve quase perfeito neste rali … também fruto de muito trabalho da nossa parte, e vamos partir para o próximo rali da mesma forma que temos feito até aqui ! quero deixar uma palavra de agradecimento ao meu navegador e amigo António Alexandre ( Tó quim) pois sem ele não teria sido possível este resultado e também aos meus patrocinadores : Cobermat , Swingpool, Jl.bicho, Beachrentals , carteca peças, Mae peças, AutoAbades, Lebearte lda, Dragãopeneus , Clube do Peixe ,Riscos e Vapores ,Pulsso publicidade, Multiarbags e Contarotaçôes.com".

O próximo rali do TRRC será o Rali do Catrepe na Freixianda em data a definir.

 13445512 793056490830503_6890333940685158719_n_Copy13509043 233739427018836_5329506487457919028_n_Copy

 

MARTINSSPEED EM VILA REAL

MartinsSpeed, Tiago Ribeiro e Luís Carneiro motivados para o Circuito Internacional de Vila Real.



Nos próximos 3 dias (24, 25 e 26 de Junho) todos os caminhos vão dar ao mítico Circuito de Vila Real, onde se realiza, actualmente, o maior fim-de-semana de desporto motorizado de velocidade em Portugal! Às duas competições Internacionais de grande prestígio, o Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC) e o Campeonato Europeu de Carros de Turismos (ETCC), juntam-se várias e animadas competições nacionais, com destaque para o Campeonato Nacional de Velocidade de Turismos (CNVT) e o Campeonato Nacional de Velocidade de Clássicos (CNVC).

A MartinsSpeed Racing Team e a dupla de Pilotos Tiago Ribeiro e Luís Carneiro estão motivados para participar neste grande evento, onde se esperam milhares de fãs e grande cobertura mediática, com corridas em directo na TVI.

Tiago Ribeiro e Luís Carneiro vão competir no Campeonato Nacional de Velocidade de Turismos (CNVT), na categoria TCC (carros menos potentes e evoluídos que os TCR), ao volante do bonito VW Golf GTI Cup #31, com as cores da Ciberfix, DreamIt, SC Arquitectos, Arquitoys, Jewellery Design e Habipenaguião. O objectivo para esta segunda ronda do CNVT, com apenas duas corridas, uma sábado e outra no Domingo, uma para cada Piloto, será alcançar o pódio da Categoria em ambas.


Informação do Circuito de Vila Real:
Circuito Urbano na Cidade de Vila Real com 4,6km de extensão.
10 curvas à esquerda
15 curvas à direita
3 chicanes
72m de diferença de altura. 
 

Programa Competitivo
->Sexta (24/06/2016)
11.00 – 11.25 25’ CNVT Free Practice 1
13.35 – 14.00 25’ CNVT Free Practice 2
16.00 – 16.15 15’ CNVT Qualifying 1
16.25 – 16.40 15’ CNVT Qualifying 2

->Sábado (25/06/2016)
12.40 – 12.50 CNVT Starting Procedure
12.50 – 13.20 CNVT Race 1

->Domingo (26/06/2016)
13.20 – 13.30 CNVT Starting Procedure
13.30 – 14.00 CNVT Race 2


-FIM-

Calendário CNVT 2016

14 Maio a 15 Maio - Braga Racing Weekend
25 Jun a 26 Jun - Vila Real Racing Weekend
09 Jul a 10 Jul - Portimão Racing Weekend
05 Nov a 06 Nov - Jerez Racing Weekend    
26 Nov a 27 Nov - Estoril Racing Weekend

MartinsSpeed Racing Team
A MartinsSpeed é uma jovem equipa sediada na transmontana cidade de Vila Real, que se dedica ao Desporto Automóvel de Competição. Liderada pelo Piloto Luís Martins, a história desta equipa começou a escrever-se em 1997, quando o próprio, com apenas 17 anos, ganhou o concurso “Onde estão os Ases” e recebeu como prémio a participação no Campeonato Nacional de Fórmula Ford/97.
 
Após esta excelente experiência, Luís Martins somou diferentes desafios em múltiplas competições. Um caminho onde o Piloto Nortenho adquiriu uma vasta experiência e know-how, e que o motivou a lançar um projecto à sua imagem, a equipa MartinsSpeed. Uma equipa dedicada inteiramente ao desenvolvimento, aluguer e assistência de veículos de competição, por onde já passaram diversos Pilotos Profissionais e Gentlemen Drivers, com vários títulos conquistados.
 
Palmarés
Vencedores do Campeonato Nacional de Montanha (2015)
Vencedores dos 200km de Formula-Ford (2014)
Campeões Nacionais de Montanha (2014, 2012 e 2011)
Vice-Campeões Nacionais de Montanha (2013)
Campeões Ibéricos de Montanha (2012)
Campeões Nacionais de Sport Protótipos (2010)
Vice-Campeões da Taça de Sport Protótipos (2010, 2012)
Vice-Campeões Nacionais de Sport Protótipos (2009)
Vice-Campeões da Taça de Velocidade (2002)

Parceiros da MartinsSpeed Raging Team









 

 

OLIVEIRA NO TOP 10 EM ITÁLIA

 

Taça do Mundo de Todo o Terreno

Italian Baja

23 a 26 de Junho

 

 

Helder Oliveira no Top 10 da Baja Itália

Piloto de Barcelos coloca VM Tecnosport na 9ª posição no final da 2ª etapa

 

Fotos: @World (André Lavadinho)

 

Depois do 12º tempo alcançado no prólogo da Baja Itália, Helder Oliveira subiu hoje três posições na classificação geral desta que é a quarta etapa da Taça do Mundo, colocando o VM Tecnosport da equipa italiana num excelente 9º lugar. Acompanhado de Valter Cardoso, o piloto de Barcelos não teve todavia a vida facilitada e perdeu inclusive bastante tempo até conseguir ultrapassar o concorrente que partiu à sua frente para este segundo dia de corrida.

 

Foi felizmente uma jornada sem problemas, com um bom ritmo e que apenas peca por, na parte da manhã, termos feito quase metade do troço na traseira do carro que partiu à nossa frente, sem o conseguir passar. Da parte da tarde já o apanhámos ao km 20 e pouco depois ele encostou para nós passarmos. A partir daí conseguimos melhorar significativamente o nosso andamento e no mesmo troço fizemos quase menos dois minutos relativamente à primeira passagem. Neste regresso à competição internacional a nossa meta era chegar ao Top 10 e isso está para já conseguido. Agora temos de lutar para, pelo menos, manter o resultado e a prestação, tendo como preocupação essencial não cometer erros”, salientou Helder Oliveira.

 

Amanhã os concorrentes da Italian Baja terão pela frente o mesmo troço disputado hoje, mas cumprido no sentido inverso. 

 

 2016BajaItaly545 Copy2016BajaItaly604 Copy2016BajaItaly642 Copy

 

MIGUEL BARBOSA NO RALI VIDREIRO

 

Campeonato Nacional de Ralis 2016

Rali Vidreiro - Centro de Portugal

24e 25 de Junho

 

 

 

Miguel Barbosa em bom plano no Rali Vidreiro

 

Miguel Barbosa completou esta tarde a sua quarta participação no Campeonato Nacional de Ralis cumprindo com sucesso o seu segundo rali de asfalto. No Rali Vidreiro - Centro de Portugal organizado pelo Clube Automóvel da Marinha Grande, o piloto do BP Ultimate Skoda Team terminou na 7º posição da classificação geral, resultado que lhe permite ocupar o 4º lugar absoluto do Campeonato.

 

Tendo a seu lado Miguel Ramalho, que também o acompanha no Todo-o-Terreno, modalidade onde é o atual campeão, Miguel Barbosa continua a fazer significativos progressos nas provas de ralis aos comandos de um Skoda Fabia R5.

 

“Nesta minha primeira abordagem aos ralis tenho pautado os meus objetivos por terminar todas as corridas e nesse sentido saio daqui com a satisfação de continuar a conseguir cumprir essa meta. É importante fazer quilómetros para evoluir. Também já estava à espera de me adaptar melhor aos troços de terra, enquanto no asfalto é tudo ainda mais novidade. Continuamos a evoluir e tenho a certeza de que ainda iremos, aos comandos do nosso Skoda Fabia R5, melhorar muito mais até ao final da temporada. Nesta prova houve troços que nos correram melhor do que outros, mas o balanço global é positivo”, salientou no final da corrida Miguel Barbosa, o piloto do BP Ultimate Skoda Team.

 

Para Miguel Ramalho “o importante foi termos continuado a evoluir, completar a prova e não terem sido cometidos erros. O Miguel, como estreante, tinha o handicap neste rali de os seus troços utilizarem as mesmas estradas há cerca de 25 anos, pelo que para mim o balanço é francamente positivo”.


Na sua próxima etapa o Campeonato Nacional de Ralis vai até à Madeira para disputar mais uma prova incluída também no calendário internacional e com troços de asfalto.
16NA3759 Copy16NA3875 Copy16NA3901 Copy

 

SPEEDY MOTORSPORT EM VILA REAL

Speedy Motorsport em excelente plano

O primeiro dia de corridas do Circuito de Vila Real fecha com um balanço francamente positivo para a equipa de Pedro Salvador, que se estreia na Taça da Europa de Turismo (ETCC).

“Ganhamos a primeira corrida do Campeonato Nacional e terminamos em segundos na primeira do ETCC (European Turing Car Cup) e portanto acho que seria quase impossível  fazer melhor na nossa estreia em termos europeus. O Manuel Pedro (Fernandes n.d.r.) fez um excelente trabalho na prova europeia e o Rafa (Rafael Lobato n.d.r.) fez uma corrida irrepreensível, que dominou, apesar da pressão ter sido muita.” Começa por comentar Pedro Salvador.

Na prova do Campeonato Nacional de Velocidade Turismo, o domínio de Rafael Lobato foi constante, tendo registado os melhores tempos logo desde a sessão de treinos livres. Na corrida arrancou da pole-position e sempre muito pressionado, dominou de fio-a-pavio, tendo vencido com uma margem de seis décimas.

“O Rafa esteve sempre muito rápido e soube gerir muito bem desgaste de pneus e a rapidez necessária para se manter na liderança. Com este tipo de temperaturas o desgaste é muito maior e o Rafa fez um excelente trabalho” segundo as palavras do homem forte da Speedy.

No Europeu Manuel Pedro Fernandes entrou com o pé direito. Assinou o melhor tempo logo na sessão de treinos livres e depois nunca foi pior do que segundo. A qualificação foi imprópria para cardíacos e o piloto da Speedy, foi prejudicado pelas situações de bandeira vermelha quando estava prestes a terminar a sua melhor volta, acabou por terminar em segundo.

“Esta minha participação começou por ser um sonho. Depois diverti-me muito nos treinos e nas qualificações, onde andei sempre nos primeiros lugares e acho que posso vir a fazer uma boa corrida amanhã.” Declarou Manuel Pedro Fernandes no final da sessão.

Para Pedro Salvador: “acho que não podia querer mais. Conheço o valor dos nossos pilotos, mas também tenho consciência de que a concorrência é muito forte. Por isso tenho a certeza de que conseguimos dois grandes resultados e espero que amanhã consigamos fazer, pelo menos, tão bem como hoje.” Rematou.

mpfernandes

 

NACIONAL DE MONTANHA NO CARAMULO

 

Rampa do Caramulo abre a segunda metade da época

A Serra do Caramulo recebe no próximo fim-de-semana de 02 e 03 de Julho, o Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, com a rápida e histórica subida ao Caramulinho, a ser o palco da quinta jornada, de um dos que já é considerado como um dos melhores campeonatos dos últimos anos. Para o Caramulo responderam à chamada do Targa Clube 33 pilotos.

Numa antevisão geral e começando pela Categoria 1 onde competem os carros mais rápidos, o favoritismo recai desta feita em Rui Ramalho e no Osella Pa21S Evo da PRMiniracing que pode aproveitar a ausência de Pedro Salvador para conseguir o seu primeiro triunfo da época. Paulo Ramalho (Juno CN09) e João Fonseca (BRC CM05) são também candidatos ao triunfo e seguramente ao pódio final.

Sendo desde o início do ano a mais imprevisível no que ao resultado diz respeito, a Categoria 2 volta a centrar atenções no Caramulo, adivinhando-se mais uma grande luta pelo triunfo.  O vencedor das duas primeiras provas, António Nogueira, estará ausente, o que deixa caminho livre para os Porsche 997 GT3 Cup de Edgar Reis e Gonçalo Manahu lutarem pela vitória, eles que tem um triunfo cada um.

José Correia e o seu imponente Nissan GT-R GT3, procuram ainda a primeira vitória nesta categoria, sendo também um dos candidatos ao triunfo.

Manuel Correia e o rapidíssimo Ford Fiesta R5 lideram a Categoria 3, com três vitórias nas últimas provas a serem o seu melhor cartão de visita na chegada ao Caramulo. Luis Silva em BMW M3 vai ser a principal oposição de Correia e a confirmarem-se as ausências de José Pedro Gomes e Manuel Pereira, a luta pelo derradeiro lugar do pódio fica entregue a Nuno Flores (Ford Sierra) e Daniel Teixeira (Mazda MX5).

Luis Nunes e o SEAT Leon Cup Racer têm dominado a Categoria 4 e chegam ao Caramulo com uma boa vantagem em termos de campeonato para o segundo classificado, Ricardo Gomes , que com o seu SEAT Leon Supercopa MKII volta a ser um dos principais opositores de Nunes. Com um início de época problemático, já que o espectacular Renault Megane Trophy V8 tem apresentado alguns problemas ao nível da embraiagem, Joaquim Teixeira mostrou já na última prova que há que contar com ele para a luta pelo triunfo.

Com duas vitórias seguidas, Flávio Sainhas (Ford Escort MKI) assume favoritismo para esta Rampa do Caramulo em termos de Categoria 5. Parcídio Summavielle em Datsun 240Z e Pedro Cerqueira em BMW E30, têm-se igualmente salientado nesta competição e são os principais candidatos tanto à vitória como aos lugares de pódio.

Na Categoria 6 o domínio e liderança pertencem a Hélder Silva em BMW 323i. Vencedor das três últimas provas, o piloto do BMW 323i, tem conseguido excelentes tempos, mesmo em termos absolutos e deverá manter esta “veia ganhadora” no Caramulo. Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII) segue na sombra de Silva no campeonato e é sempre um candidato aos primeiros lugares, assim como Vítor Ramos em Ford Escort MKI.

Na Taça Nacional de Montanha não será difícil adivinhar o nome do vencedor, já que apenas se encontra inscrito Ricardo Sousa em Fiat Punto. No que diz respeito à Taça Nacional Clássicos Montanha, José Pedro Figueiredo em Datsun 1200 não deverá ter dificuldades para se impor face à oposição de Domingos Fernandes em Autobianchi A112.

Programa Horário:

02.07.2016 - Sábado

15h00 - 1ª Subida de Treinos
16h00 - 2ª Subida de Treinos
16h30 - 1ª Subida de Prova

03.07.2016 - Domingo

10h00 - 3ª Subida de Treinos
11h45 - 2ª Subida de Prova
14h00 - 3ª Subida de Prova

 

 

NOTA REDACÇÃO :

 

O www.velocidadeonline.com  , enquanto gestor desta página e da respectiva página do Facebook, é neste caso totalmente alheio quer à qualidade, quer ao teor deste artigo em termos de erros e imprecisões apresentadas pelo Race Spirit como autor deste texto

 

 

PRCNMV 260616_Copy

 

CIRCUITO DE VILA REAL

Circuito de Vila Real - Domingo


Logo.RW16

Tempos e classificações disponíveis em: http://itschrono.motorstools.com/results

CNVT

José Rodrigues (Honda Civic TCR) arrancou bem. Já Francisco Mora (Seat Leon TCR) não foi tão rápido no arranque e perdeu aquela fracção de segundo que permitiu que Francisco Carvalho (Seat Leon Cup Racer) se aproximasse.

Francisco Abreu falhou a partida e o motor foi abaixo. O VW Golf GTI TCR ficava imobilizado na grelha.

Mora e Carvalho rodam par a par. Os carros tocam-se, ambos vão aos rails. Mora ainda prossegue por mais uns metros, mas pouco depois tinha mesmo que encostar. O safety-car entrava em pista devido aos trabalhos de remoção e reparação dos rails. Pouco depois a corrida parava, com bandeira vermelha.

Retomada a prova e José Rodrigues volta a colocar-se na frente. O principal beneficiado com a interrupção da corrida foi Francisco Abreu, que assim pôde remediar a má partida que tinha tido antes.

Cesar Machado (Seat Leon Cup Racer) colocou-se na terceira posição, à frente de José Cabral (VW Golf TCR) e de Gustavo Moura (Opel Astra TCR) que ainda tinha uma “quase saída de pista” ao queimar uma travagem.

Nos TCC assistimos a uma luta interessante com Luís Carneiro (VW Golf) a defender-se dos ataques de Valter Dinis (Seat Leon Supercopa). No retomar da prova, um pião atrasava o homem do Golf, que depois tinha que recuperar. Na segunda metade, o Seat não estava tão rápido e foi aí que  a luta aconteceu.

 rodrigues vreal domingo José Rodrigues (Honda Civic TCR)  rodrigues vreal domingo José Rodrigues (Honda Civic TCR) 

soarescarneiro vreal domingo Luís Soares Carneiro (VW Golf)

Dizem os vencedores 

José Rodrigues

"A estratégia correu como toda a equipa planeou. Ontem passava por poupar o carro e ser mais cauteloso."

"Hoje, a estratégia era completamente diferente, era “full atack”, atacar desde a primeira volta. Eu sabia que se arrancasse bem conseguiria fugir dos meus adversários para não ter de me defender de nenhum ataque. Foi assim, eu arranquei bem da primeira vez, julgo que fiz o melhor arranque da temporada."

"Depois entrou o safety car com a saída dos dois Franciscos."

"No segundo arranque, eu sabia que tinha de sair bem da volta do safety-car, consegui distanciar-me um bocado e a partir daí foi atacar, atacar, atacar..."

"Todas as voltas, ataquei como se fosse a primeira. Larguei vantagem, volta a volta."

"Julgo que é muito bom, é inacreditável, no segundo evento do panorama mais alto da velocidade nacional, um piloto com pouca experiencia como eu, vencer em Vila Real: Pole-position, volta mais rápida e vitória."

"É muito positivo, é um bom presságio para o resto da época e vamos continuar a atacar."

Luís Soares Carneiro

"Duas vitórias em duas corridas sabe sempre muito bem."

"Mas o facto é que a de hoje foi mais difícil porque este carro tem uma característica particular que é demorar muito a aquecer os pneus traseiros."

"Apesar das duas voltas de lançamento e de fazer a volta toda permanentemente a tentar aquecê-los, fiz logo um primeiro monumental pião no relançamento da corrida. Mas isto não foi problema nenhum. É pena não haver mais carros a concorrer connosco porque isso sim daria outra emoção."

"Eventualmente se não tivesse acontecido um problema ao outro concorrente teria conseguido ir busca-lo mas de resto foi um passeio, um passeio rápido…"

IMG 1863

CNCV + CNCV1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) arrancou na frente e rapidamente tentou colocar distância para Joaquim Jorge (Ford Escort). Mas  JJ não estava ali para facilitar e pressionava o homem do Porsche.

Ainda durante a primeira volta Luís Sousa Ribeiro (Ford Cortina Lotus) fazia um tete.

Entretanto Joaquim Jorge passou para a cabeça da corrida. Algo não estava bem na mecânica do Porsche 911 que encostou pouco depois.

Rui Azevedo (Ford Escort) era segundo, seguido por Rui Alves (Ford Escort). Discutia-se o segundo posto e cada travagem importava nesta luta.

Pedro Miguel Gaspar (Datsun 1200) comandava o Campeonato 1300, tinha Arnaldo Marques colado, que era justamente o seu principal adversário no CNCV1300.

João Paulo Lima (Alfa Romeo) foi apanhado na luta pelo segundo posto, abriu para que Rui Azevedo passasse, à entrada da chicane de Mateus, mas não se terá apercebido de que Rui Alves vinha logo atrás. À saída da chicane o Escort toca no Alfa e o carro italiano sai disparado para o rail do lado direito.

O Alfa ficava imobilizado com a frente do lado direito destruída e o safety-car entrava em pista.

Quando o safety-car saiu, Joaquim Jorge ganhou distância e Rui Azevedo fez o mesmo depois de se desembaraçar de um ou outro concorrente  mais lento. Da mesma forma tinha que fazer Rui Alves e perdia um pouco mais de tempo.

Pedro Miguel Gaspar mantinha-se na frente dos 1300, agora um pouco mais folgado relativamente a Arnaldo Marques

Na entrada para a última volta, na chicane da M. Coutinho, Luís Sousa Ribeiro não evitou um toque no Mini de João Pedro Peixoto. Os subsequentes embates nos ralis deixaram o Mini maltratado e Peixoto saiu do carro para demonstrar o seu desapontamento, sob a forma de um punho fechado a apontar ao Ford Cortina Lotus. 

Os históricos de 75 dominaram o pódium, com Joaquim Jorge, Rui Azevedo e Rui Alves. Rui Costa foi quarto, à frente do vencedor dos H71, Sérgio Soares (BMW 2002). Ainda nos H71, mas na taça 1600, venceu Filipe Matias (Lotus Elan 2+2).

Rómulo Mineiro (Ford Escort) ganhou o Grupo 5. Hugo Mestre (BMW M535i) foi o melhor H81 e Pedro Serrador (BMW 323i) venceu o Grupo 1.

Nos Históricos 65 e Taça 1600 a vitória foi para Luís Sousa Ribeiro (Ford Cortina Lotus) e Veloso Amaral, que desta vez não viu o Clan Crusader pegar fogo, ganhou a Taça 1000, dos H71. Abel Marques foi o vencedor da Taça 1000, nos H75.

No Campeonato Nacional de Clássicos 1300, Pedro Miguel Gaspar é o vencedor, seguido por Arnaldo Marques e Luís Sousa Costa, todos em Datsun 1200, H71. José Filipe Nogueira (Morris Mini 1275 GT) é quinto classificado. 

jorge vreal domingo Joaquim Jorge (Ford Escort)  gaspar vreal domingo Pedro Miguel Gaspar (Datsun 1200)

LCC

Luís Barros (Ford Sierra RS 500) voltou a arrancar na frente. Mais atrás discutia-se o segundo posto, João Novo (Ford Sierra RS 500) levava a melhor nessa “contenda”. Herculano Antas (BMW M3), supera Vasco Barros (Mercedes 190E 2.3 DTM).

Logo de seguida era a vez do safety-car entrar em pista. O Peugeot 306 de Marco Guerra, com problemas mecânicos, encosta e as operações de remoção do carro motivam a entrada.

Entretanto António Areal (Alfa-Romeo 156), que andava em ritmo lento, foi ultrapassado pelo safety-car, tendo ficado entre este e o líder da prova. Os problemas mecânicos mantêm-se e encosta, fora de pista.

Retomada a prova, as posições na dianteira eram as mesma. Pouco depois, na volta seguinte, o safty-car regressou à pista. António Areal tinha voltado a por o carro em marcha, mas foi “sol de pouca dura”. Andou umas centenas de metros e o motor calou-se de novo, era necessário entrar o reboque na pista.

A prova foi retomada a pouco mais de um minuto do fim, o que ainda permitiu que fosse dada mais uma volta em corrida e essa foi importante para Vasco Barros, que aproveitou para “saltar” para segundo e terminar a 3,3s do vencedor, Luís Barros, que é igualmente o vencedor dos LCC99.

Vasco Barros vence a categoria Especial, à frente de João Novo (segundo dos LCC90) e de Herculano Antas, o vencedor dos LCC99.

Nos FEUP 2, Diogo Gonçalves, em Fiat Punto, é o vencedor e entre os Alfa-Romeo 156 dos FEUP 3, é Luís Delgado quem ganha.

LCC 90, Taça 1300, vitória para Luís Império (Citroen AX Sport) e nos 1300 LCC 99 foi Carlos Gonçalves (Fiat Punto 70SX) quem ganhou.

f978 de13 2611 b359 Luis Barros (Ford Sierra RS500)  IMG 1687

 

WTCC EM VILA REAL

 

FIA World Touring Car Championship 2016: Rounds 13 and 14 of 24
WTCC Race of Portugal, Circuito Internacional de Vila Real, 24-26 June

Media Centre, Circuito Internacional de Vila Real, 16h10, 25 June

Present:
Yves Matton, Citroën, first position, WTCC MAC3
Alesandro Mariani, Honda, second position, WTCC MAC3
Victor Shapovalov, LADA, third position, WTCC MAC3

Q:
A great result after quite a dramatic qualifying. Did your strategy work as you’d planned?

YM:
For sure after qualifying it was not sure that we would be able to fight for the victory because we were concerned with some problems on José’s car. But it seems with some new wheels everything was working properly and we are very happy.

Q:
Talk us through that qualifying then particularly in terms of what went wrong for José and Yvan?

YM:
I would not say it was dramatic for Yvan when you are second by one tenth but, okay, José hit, I would say several times, [the barriers]. He was quite lucky I would say to be in Q3 because he achieved it on the very last lap possible. Something happened, I don’t know yet for the moment what happened, on his lap but for sure he was not able to go to the end and achieve his Q3 lap.

Q:
What it does mean is a very exciting prospect for the Main Race tomorrow with one Citroën and one Honda on the front row?

YM:
Yes, what we see is a really close battle. Tomorrow will be a really tight fight and in this type of circuit in these types of conditions it will be two great races tomorrow.

Q:
Turning to Alessandro, another exciting WTCC MAC3 with just under three-tenths separating your team from victory. How would you assess the performance?

AM:
I hope to win MAC3 but Citroën is very strong and we also have a similar problem like López because two of our drivers made mistakes in Q3. Michelisz touched the wheel so we had a concern but when everything was okay at that point I was confident to get the win in MAC3. Again today was quite exciting.

Q:
Qualifying was obviously sensational for Tiago Monteiro, on pole for his home race. That was the big success story for you today, right?

AM:
We are happy because we showed again after Russia where we had a very good pace in the dry conditions. Today we ran with 20 kilos less than the Citroën and we were able to fight with them. This track is very difficult and challenging for the drivers and one mistake can be very bad for the race weekend. We tried to optimise everything and put three cars in the top five. As we saw three top drivers made small mistakes so it showed how strong the competition is, which is great for fans of motorsport.

Q:
Turning to Victor Shapovalov, two weeks ago in Russia we saw LADA dominating but it was a different story today with only one car making it to Q3. What went wrong?

VS:
It was not a surprise for us, we expected it to be difficult. We were carrying a lot of weight and we are not able to fight yet with this weight against the other teams. But we are in a strong position on the grid for the Opening Race so it’s okay.

Q:
And in WTCC MAC3 it wasn’t the best team performance either…

VS:
It was exactly the same, this weekend we are just slow but we are planning a lot of testing during the break between this event and Argentina. We took a lot of luck in Moscow and now we should relax a little bit.

Questions from the floor:

Q:
Neil Hudson (Motorsport.com/TouringCarTimes) to Yves Matton and Alessandro Mariani: Tomorrow your drivers are all in the top five for the Main Race and and bottom five for Opening Race. At this track what are your thoughts on strategy?

AM:
When you make a strategy on a street circuit it’s not easy for the strategy to work properly. Of course the most important part of the race is the start because as you can see even in Morocco you can gain two or three positions with a good start. I don’t expect big drama in the Opening Race because the target is to save the cars for the Main Race. It will be very tough. This is the plan in the garage but when the race starts in can be different so we have to see.

YM:
The situation is quite different between Yvan and Pechito tomorrow. The start could be a real lottery like we saw last year. Pechito’s position in the championship means he doesn’t have to take all the risks tomorrow in the Opening Race but Yvan is fighting for the second place in the championship and the strategy will be different so we will discuss this tonight.

Present:
Tiago Monteiro, Castrol Honda World Touring Car Team, first position
Yvan Muller, Citroën Total WTCC, second position
Norbert Michelisz, Honda Racing Team JAS, third position
Mehdi Bennani, Sébastien Loeb Racing, WTCC Trophy fastest driver

Q:
Tiago Monteiro, your home track, your home country and here you are winning the DHL pole position for what is the first time in your career and first time since 2010 so fantastic achievement.

TM:
Yes, a wonderful day definitely, very very good performance for us today. I knew it was a good lap, it was a very good first sector and a decent last sector, but I made a mistake in the top chicane and I really lost quite a lot of time so I was not confident to be honest when I came back to the pits, I knew ok it’s my fastest lap of the weekend I did the best I could I pushed like crazy, that’s it so then I was just a waiting game to see who could, or not, pass in front. As you saw there was lots of mistakes, I guess you need to do as little mistakes as possible because it is a very challenging track, that's why we like it so much, it reminds us of Macau, you push very hard and it’s very easy tor make mistakes, so we all did, we all pushed hard and in the end it worked out well for me so I’m obviously very excited for team, very happy for the team, Honda deserved it and we were a little bit more concerned with the weight compared to the Citroens but we knew it was going to be a close fight so you have to take those opportunities and we did best job we could have done today so very happy and Norbert was very close as well of course, he was very fast all weekend to be honest I think he was the fasted of the three of us during the whole practices and Citroen are not far so that's what we want, close fight and we need to enjoy a little bit of that. It was definitely a great day in front of my home crowd, they have been so supportive, so amazing all these weeks to prepare and build up this race. I hope they are happy with that because I am and thank you to everybody.

Q:
Yvan that was a very close finish on lap, for while it looked like you were going to get that pole position but the final sector didn’t quite go to plan I guess. Is that fair to say?

YM:
You’re absolutely right, during all my session my last sector wasn’t the best sector overall but unfortunately at one chicane I hit a bit too hard the front wheel and the wheel bent when it touched the white and that made me a vibration. When you have to drive 240kph between the barriers you don’t want this kind of vibration so I was a bit under for the last sector and unfortunately that’s cost me the pole position, but at the same time I’m pleased, these kind of tracks are very challenging and demanding, you have to put your brain out and when you’re my age it starts to be hard to do that you have to be young to put the brain out, mine is fixed.

Q:
Turning to Norbert, third place, another good performance for you in qualifying, your lap as Tiago was saying there was a few mistakes from a few people but I guess from your side the same for you?

NM:
Unfortunately, I was one of them but just like Tiago and Yvan said it's a circuit where it’s easy to do mistakes. I knew after Q2 I had two clean laps but I have to push to go for pole. At the end starting Q3 knowing that you’re not the fastest on the circuit you just have to push and I took risk. Unfortunately into turn 16 I hit the barrier and I destroyed the front left rim so my target was after this contact was just to set a lap time, I was expecting myself to be fifth but as everyone could see Rob unfortunately did a mistake as well and so in the end it’s always nice to attend a press conference no matter if it’s after qualifying and races and I think for tomorrow we have very good chances, and I would just like to say congrats to Tiago because he did a perfect job, I mean he did not do mistake at the most important time, he did a super lap and he deserves to be on pole position.

Q:
And turning to Mehdi Bennani, now Mehdi obviously WTCC Trophy pole is one achievement but was there a possibility of Q3, is there anything that went wrong that prevented you from getting there do you think?

MB:
Yes, for sure we have been struggling a lot in Q2 because on my fast lap I do a couple of mistakes, and at the end in Q2 I was thinking we might have been able to be on fourth or fifth position but in the last sector I did one mistake and cost me two three tenths and now P7 but not so far because again my goal was to do the best lap time that we can do and it was working. Congrats to all drivers who have been able to go Q3.

Q:
We saw on WTCC Premium TV you talking to John Filippi after your session, what was the conversation like, what actually went wrong with you two?

MB:
Yes because the last lap in Q1 I was taking outside trajectory of the drivers who were coming, Honda, LADA and the other drivers and I stayed to the opposite side of the trajectory but at the end I think three cars was able to go but John was very limited to me to touch and at the end was ok because I was in my slow lap with alarm on my dashboard with alarm for my battery so I need to go to the pit and at the end you know we are gentleman, between us we are like family at WTCC so for sure if something happened I go to John and say I hope that I didn’t do lot of troubles for your lap and I see you can directly very close to the barrier, so I can not go even harder because if I. I had two choice to go full throttle but he was very quick coming or to touch the barrier so.

Q:
Back to Tiago, obviously pole position is one thing but the main race tmorrow in what could be very hot temperatures on a very demanding track with a heavier car. What about the prospects of a race victory, a home win for Portugal tomorrow?  

TM:
It is obviously not the ideal conditions but they are the same for everybody, it will be very hot, it should be hotter than today perhap apparently, everybody will suffer, the drivers, the cars, the tyres, the engine. It will be tough for everybody but also for the fans out there with the sun shining so strong but obviosuly starting in the middle of the pack in race one is actually at the moment my main concern. I want to score points obviously and try to recover some but the first few corners are always very tricky and I hope I ‘m not getting into trouble hopefully but I don't want to be too cautious either so we’ll see how it goes after the start.  Second race obviously pole position gives you a small advantage of being a little bit in front but Citroën is also taking a very good start. The focus on start will be key to potential victory. Nothing is done, I mean this is one step obviously, it’s very important and I’m glad I’m on pole position but nothing is done, it’s going to be two long races in very tricky conditions so hopefully a good nights sleep and focus on all the important details and we’ll take it from there.

Q:
Yvan you mentioned on Thursday about how you’re waiting still for your first victory of the season, you’re front row of the grid for the main race, what can you do, what's the strategy going to be, how do you think you can beat Tiago?

YM:
My plan is to do a better start than Tiago then I will be on the front and because he can’t overtake on this track I will win the race.

TM:
Easy!

Q:
That sounds very straight forward.

YM:
Unfortunately, racing is not that easy, a lot will be at the start because afterwards there is no opportunity to overtake, if the guy in front of you doesn’t make a mistake you cannot pass even if you do mistake probably you hit him so I hope he will not do a mistake, we had one already, we’ll see, I will do everything in my start.

Questions from the floor:

Q:
Szilvia Magyar (Motorzaj.hu) to Tiago Monteiro: The pressure of the home track, how much do you feel it?

TM:
The pressure is there for sure but I try to take this race as a normal race, every race weekend we try to put in a position where you’re playing your best game possible. It’s not like it’s going to be my last race but I always put lot of pressure on myself and that’s normal whether it’s in Moscow two weeks ago or here in Portugal. Obviously the main difference here is the amount of attention that you have around you, the amount of demand from the fans, from the press, from everybody, from your family, friends, everybody is here so obviously a lot more possibility to lose a little bit your focus, but having said that I’m not an inexperienced driver anymore and I have a few years of that and I think I can hopefully manage that the best ways possible. So far I feel the pressure yes but it’s a positive pressure and it’s affecting on the good side.

Q:
Neil Hudson, (Motorsport.com/TouringCarTimes) to Tiago Monteiro: Which is your biggest pressure tomorrow, the home crowd of Yvan who will be chasing that first victory of the year which is obviously something that will be on his mind and yours?

TM:
You know Yvan, he is definitely scarier than everybody else around here, no, you know Yvan, I have huge respect for him and I know what he is capable of, very experienced, very fast, so it wont be easy, it won’t be a walk in the park that’s for sure, even if I start at the front he is going to put a lot of pressure on me because he knows I need to make a mistake otherwise he won’t overtake and I’ll do the same if he gets a better start so it’s not going to be an easy one for any of us but as I said keep your head cool, head down and go for it.

Q:
Alexandra Beny (Record) to Tiago Monteiro and Yvan Muller: Last year was a little bit of a bad one for you because you have had an accident at the start so are you thinking about that or going for it, risking it all like last year or do you think it will be a little safer? And also a question for you and Yvan do you think your relationship got stronger after what happened in Nürburgring?

TM:
Answering the first part, I mean what happened last year I don't think about it, I mean I had many races in the meantime, I just did like I did in many other races which is taking your race at the start because your know that when there is a gap you have to go for it. If I had to do it again tomorrow I would have done the same, because I don’t think it was a mistake it was too much, there was a gap and sometimes you touch and it goes, sometimes you touch and something break, that’s what happened so I will take some risks tomorrow afternoon in the first race but we are in a very different position because I know I’m on pole position for the second race so I will definitely be aggressive but keeping in mind I will still have a second race. Having said that as I said before I want to score points so I’m not going to be just there to make up the numbers and opening doors to everybody that’s clear just you don’t take maybe that little extra risk that you would usually. Regarding the second one, we have a strong relationship for many years, we’ve been teammates for many years, I’ve learnt a lot from Yvan during Seat times, he was always very strong, we have our moments of course like everybody, but we have a very strong strong relationship outside of track so he was there for me of course at the crash and I thank him for that, we know each other a lot, we spend a lot of time together we fight hard on the track but there is immense respect and a good relationship, so did it make any stronger? Yes he started to undress me so that was special (laughs).

YM:
No to be honest I have a regret because when we were all behind the barrier there was a big hole and I should push him down, I would be on pole today (laughs).


IMAGES
WTCC post-Qualifying press conference.jpg
WTCC Tiago Monteiro.jpg
WTCC MAC3 press conference.jpg

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

PIRELLI ANNOUNCES COMPOUND CHOICES AND MANDATORY SETS
FOR THE 2016 GRANDS PRIX OF BELGIUM AND JAPAN

 Pirelli will bring the following three compounds to the thirteenth round of the 2016 Formula One season in Belgium*, to be held (August 25-28) on the Spa-Francorchamps circuit:
P Zero White medium
P Zero Yellow soft
P Zero Red supersoft

These are the tyres that Pirelli has said must be used at some point in the race:
One set of P Zero White medium
One set of P Zero Yellow soft.
Each driver must have both these sets available for the race, and must use at least one of them.

There are the tyres assigned for Q3 in qualifying:
One set of P Zero Red supersoft
Following the regulations, each driver must save for Q3 one set of the softest of the three nominated compounds. This set will be given back to Pirelli after Q3 for those who qualify in the top 10, but the remaining drivers will keep it for the race – as is the case currently.

+ + + + +

JAPANESE GP
Pirelli will bring the following three compounds to the seventeenth round of the 2016 Formula One season in Japan*, to be held (October 6-9) on the Suzuka circuit:
P Zero Orange hard
P Zero White medium
P Zero Yellow soft


These are the tyres that Pirelli has said must be used at some point in the race:
Two sets of P Zero Orange hard.
Each driver must have both these sets available for the race, and must use at least one of them.

There are the tyres assigned for Q3 in qualifying:
One set of P Zero Yellow soft
Also in this case, following the regulations, each driver must save for Q3 one set of the softest of the three nominated compounds. This set will be given back to Pirelli after Q3 for those who qualify in the top 10, but the remaining drivers will keep it for the race – as is the case currently.

The teams are free to choose the remaining 10 sets; making up 13 sets in total for the weekend.

*The new 2016 tyre regulations mean that tyre nomination for long-haul events have to be made 14 weeks in advance, whereas for European races the deadline is eight weeks in advance.

The tyres nominated so far:

Purple Red Yellow White Orange
Australia Supersoft Soft Medium
Bahrain Supersoft Soft Medium
China Supersoft Soft Medium
Russia Supersoft Soft Medium
Spain Soft Medium Hard
Monaco Ultrasoft Supersoft Soft
Canada Ultrasoft Supersoft Soft
Azerbaijan Supersoft Soft Medium
Austria Ultrasoft Supersoft Soft
Great Britain Soft Medium Hard
Hungary Supersoft Soft Medium
Germany Supersoft Soft Medium
Belgium Supersoft Soft Medium
Italy
Singapore Ultrasoft Supersoft Soft
Malaysia Soft Medium Hard
Japan Soft Medium Hard

 

 alt

alt

 

ETCC EM VILA REAL

 

QUALIFYING REPORT: 25 June 2016
FIA ETCC Race of Vila Real, rounds 7 and 8 of 12, 24-26 June

*Hungarian rising star causes a stir on the streets of Vila Real
*Mixed fortunes for home heroes: Fernandes second but Mota crashes
*Mackschin continues Super 1600 title push with class pole

Norbert Nagy broke the local stranglehold on the FIA European Touring Car Cup action in Vila Real by scoring his maiden pole position in an eventful qualifying session.

The session was twice red-flagged after the Lema Racing SEATs of Igor Stefanovski and Fábio Mota crashed in separate incidents. Double FIA European Hill Climb champion Stefanovski, from Macedonia, had been enjoying his most competitive showing so far in his rookie ETCC season this weekend, while practice pacesetter Mota was leading the session when he hit trouble due to a reported brake issue on a downhill section.

After Mota's car was recovered, Nagy went to the top of the times to claim pole on a weekend when his namesake Daniel Nagy is making his WTCC debut for their Zengő Motorsport team. The Hungarian was 0.418 seconds faster than his nearest rival, local driver Manuel Fernandes, who secured a guest entry for his home round of the ETCC.

“It was very bad to see this drama on track, two cars in total but I had a very big slipstream and I just do this lap and I can’t believe it, it was a surprise for me,” said Nagy. “On a track where it’s hard to overtake the qualifying was very important but the [reverse-grid] second race will be very hard. After my big crash at the Nordschleife, my goal is not only to win but to save the car.”

ETCC Super 2000 Cup title leader Petr Fulín took third, while Mota’s time was good enough for fourth. Rikli Motorsport Honda Civic drivers Peter Rikli and Kris Richard took fifth and seventh respectively, split by fellow Swiss driver Christjohannes Schreiber. Mladen Lalušić was eighth and Stefanovski ninth.

Super 1600 points leader Niklas Mackschin claimed the category pole in his Ford Fiesta, a second ahead of Peugeot 207 driver Kevin Hilgenhövel. Tomáš Korený was third in class, followed by Andreas Rinke, Daniel Niermann and Ksenia Niks.

“I’m really happy to be on pole position, for the street circuit it’s really important because to overtake here is not really good,” said German driver Mackschin. “I had one good lap after the red flag so it was okay for me. It was really warm in the car that was my problem. I hope to repeat this result tomorrow.”

Race 1 begins from a rolling start at 10h20 local time with Race 2 from a standing start at 11h30 with the top eight finishers from Race 1 lining up in reverse order. Both races are scheduled for 11 laps and will be broadcast live on Eurosport 2.

 

IMAGES
ETCC Norbert Nagy.jpg
ETCC Manuel Fernandes.jpg

 

MORA COM PROBLEMAS NOS TREINOS EM VILA REAL

 

Travões impedem Fábio Mota de brilhar

 

Fábio Mota esteve em grande plano ao longo de todo o dia de sábado da ronda de Vila Real da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo, mas um problema mecânico que o atirou para uma barreira de segurança, obriga-o a arrancar do quarto posto da grelha de partida da primeira corrida de amanhã.

 

O jovem português esteve em plano de evidência ao longo da jornada de hoje, garantido a melhor marca da sessão de treinos-livres matinais que preparavam a qualificação desta tarde.

 

Na sessão que definiu a grelha de partida para a primeira corrida de amanhã Fábio Mota entrou com um ritmo intenso, guindando-se ao topo da tabela de tempos com uma volta impressionante sob o imenso calor de Vila Real.

 

Contudo, quando realizava a sua terceira volta lançada, teve uma falha de travões na zona mais rápida do exigente traçado transmontando, o que o obrigou a recorrer aos raids como forma de reduzir a velocidade do seu carro. “A qualificação estava a correr muito bem, estava no primeiro lugar, mas quando ia na minha terceira volta lançada fiquei sem travões na descida de Mateus, uma zona que se faz muito depressa. Fui obrigado a encostar-me à esquerda para perder velocidade e evitar um impacto muito forte”, afirmou Fábio Mota.

 

Apesar da contrariedade que sofreu na qualificação, ainda assim o português ficou no quarto lugar da grelha de partida e mostra-se confiante de que pode conquistar um bom resultado na corrida de amanhã. “Estou bem, o carro é recuperável, amanhã vamos arrancar do quarto posto para a primeira corrida e vamos lutar por bons resultados. Sabemos que não vai ser fácil, temos pilotos muito competitivos à nossa volta e é muito difícil ultrapassar neste circuito, mas vamos dar o nosso melhor”, sublinhou o piloto apoiado pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Turas, Wetor, Glassdrive, NSS e MCoutinho.

 

A primeira corrida de amanhã terá o seu início às 10h20 e a segunda às 11h30, podendo ambas ser seguidas em directo através dos canais televisivos Eurosport e TVI24.FMota FT_16013_Copy

 

SPRINT RACE - BRASIL

 

Sprint Race: Guido Cotta confirma Luiz Razia como parceiro na Corrida de Convidados

Prova será válida para a quinta etapa da temporada 2016 da competição em Interlagos, no dia 14 de agosto

Luiz Razia estará na prova inédita da Sprint Race, a Corrida de Convidados. Nesta quinta-feira (23), a categoria confirmou o experiente piloto ao lado de Guido Cotta em Interlagos, no dia 14 de agosto. A dupla comandará o Sprint Race de número 23.

"Fico honrado em receber o convite para a Corrida de Convidados com o Guido Cotta. Será a primeira vez que andarei na Sprint, com isso espero me adaptar rápido ao bólido e já conseguir ser competitivo nos primeiros momentos", declarou Luiz Razia (27 anos), que atualmente defenda a equipe RZ Motorsports Toyota na Copa Petrobras de Marcas e é companheiro de equipe do organizador da Sprint Race, Thiago Marques.

Razia também comentou sobre a estratégia no traçado paulista, onde conhece bem. "A estratégia é sempre largar mais para frente, pois a classificação determina muito como o final de semana vai ser desenhado".

"A categoria é uma excelente oportunidade para aproximar esse clube de pilotos e apaixonados por corridas, com uma oportunidade de correr com um carro super equilibrado comparado aos turismos que existem no Brasil, agregando essa parceria de vários pilotos ao mesmo tempo, apimenta ainda mais a disputa, assim virando um festival de velocidade", acrescentou Luiz Razia.

O piloto nascido em Barreiras (BA) e que mora no Balneário Camboriú (SC), estreou nas pistas de Autocross aos 13 anos de idade, foi vice-campeão da GP2 em 2012, terceiro na Fórmula 3000, campeão Sul-americano de Fórmula 3, participou do Rally dos Sertões 2015, GT Open Europeia na McLaren MP4 2013, e competiu Indy Lights, ganhador em Indianópolis na edição 2014.

Cotta exaltou a capacidade do companheiro. "Será uma experiência e um aprendizado enorme para mim que estou na minha primeira temporada no automobilismo. Sempre admirei o Razia por ser um piloto muito competitivo e acompanho sua carreira desde quando iniciou na GP2", disse.

E, e fez uma confissão. "Poucos sabem, mas foi a partir do ano em que ele foi vice-campeão que decidi iniciar minha carreira de piloto, e ter esta oportunidade de correr ao lado dele será muito importante para mim. Vou adquirir o máximo de aprendizado neste fim de semana para evoluir e buscar um bom resultado", contou.

O piloto de Vitória (ES) fez apenas uma corrida em Interlagos, que foi a segunda etapa desta quinta edição da Sprint Race. "Meu desempenho foi bom, pois tinha pouco conhecimento sobre o carro e consegui um bom tempo na classificação e um ritmo de corrida competitivo. O simulador da categoria também me ajudou bastante e será muito importante mais uma vez para uma boa preparação", concluiu Guido (21 anos).

A Sprint Race já divulgou que a programação da prova da quarta etapa da temporada, começará na sexta-feira, dia 12 de agosto, com treinos extras para os pilotos titulares e convidados. no sábado, 13, acontece o classificatório e a primeira corrida e no domingo, 14, haverão mais duas corridas, sendo que as corridas terão duração de 15 minutos e mais uma volta.

A Sprint Race Brasil têm patrocínio da Alpina, Pirelli, Ecopads, Vaz, Fremax e Rio Custom.

Calendário 2016

20/03 - Curitiba (PR) - AIC - Circuito Misto
24/04 - São Paulo (SP) - Interlagos
29/05 - Curitiba (PR) - AIC - #Oval
19/06 - Curitiba (PR) - AIC - #Inverse Track/Grid

14/08 - São Paulo (SP) - Interlagos - #Guest Race
18/09 - Londrina (PR) - #NightChallenge
23/10 - Cascavel (PR) - #SetUpFree
18/12 - São Paulo (SP) - Interlagos - #Pontuação Dobrada*
*Sujeito a alteração - alternativa

 

Guido Cotta e Luiz Razia farão dupla na corrida de convidados (Luciano Santos/SigCom)

Guido Cotta e Luiz Razia farão dupla na corrida de convidados (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

A próxima etapa será Corrida de Convidados no dia 14 de agosto em Interlagos (Luciano Santos/SigCom)

A próxima etapa será Corrida de Convidados no dia 14 de agosto em Interlagos (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Piloto Luiz Razia (Foto: Bruno Terena)

Piloto Luiz Razia (Foto: Bruno Terena)
Alta  | Web

Carro #23 comando por Guido Cotta na edição 2016 da Sprint Race Brasil (Luciano Santos/SigCom)

Carro #23 comando por Guido Cotta na edição 2016 da Sprint Race Brasil (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Piloto Guido Cotta (Luciano Santos/SigCom)

Piloto Guido Cotta (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Guido Cotta e Luiz Razia estão inscritos na categoria PRO (Luciano Santos/SigCom)

Guido Cotta e Luiz Razia estão inscritos na categoria PRO (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

A Corrida de Convidados é uma novidade da quinta edição da Sprint Race (Luciano Santos/SigCom)

A Corrida de Convidados é uma novidade da quinta edição da Sprint Race (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web



 

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

Circuito de Vila Real - Sábado

Logo.RW16

Resultados disponíveis em: http://itschrono.motorstools.com/results

CNVT

Rafael Lobato (Seat Leon Cup Racer) partiu bem, aproveitou a pole-position para ficar à frente de Francisco Mora (Seat Leon TCR), que pressiona.

Rafael Lobato falha a travagem para a chicane no final de Mateus e tem que cortar a direito, perde tempo mas não perde a liderança.

Na família Batista sortes distintas:

Nuno Batista (Seat Leon Cup Racer) é terceiro, mas não pode distrair-se, Manuel Gião (VW GOlf GTI TCR) está completamente colado e a mostrar-se nos retrovisores do Seat.

João Batista (Opel Astra TCR) praticamente não sai da posição da grelha. Falha completamente a partida e perde muito tempo.

José Rodrigues (Honda Civic TCR) é quinto e aproxima-se do Golf de Gião, que faz uma verdadeira ultrapassagem de antologia, na direita de Mateus, por fora! Entretanto Rodrigues “encosta-se” a Nuno Batista, que tem que fechar a porta e Gião distancia-se.

Nos TCC Tiago Ribeiro (VW Golf) anda numa luta interessante com Rui Dinis (Seat Leon Supercopa). João Batista chega-se a eles e depois escapa à última posição.

Na frente continua o piloto da terra. Francisco Mora é segundo, agora um pouco mais distanciado, a cerca de 1,5 segundos.

Manuel Gião é terceiro, mas não se pode distrair. José Rodrigues aproxima-se e começa a ameaçar o lugar de Gião. José rodrigues continua a tentar a todo custo, mas faltaram voltas.

Lobato vence em casa, Mora termina a 60 centésimas, com um final de corrida bem interessante. Manuel Gião é terceiro, seguido por José Rodrigues, a 1,4 segundos. Nuno Batista é o quinto a cortar a meta, num ritmo mais brando do que no início da corrida. António Cabral (Seat Leon Cup Racer) é o sexto a receber a bandeirada xadrês. Seguem-se os TCC, com vitória de Tiago Ribeiro, sobre Rui Dinis. João Batista não recebeu a bandeirada xadrês, devido a problemas mecânicos.

partida.cnvt.sabado Partida CNVT, Rafael Lobato à frente, Francisco Mora em segundo.

lobato.vreal.sabado Rafael Lobato (Seat Leon)

ribeiro.vreal.sabado Tiago Ribeiro (VW Golf)

Dizem os vencedores

Rafael Lobato

IMG 1503

"Tive um bom arranque, tanto eu como o Francisco conseguimos distanciar-nos do resto do pelotão e basicamente foi uma corrida a dois na frente da prova."

"Na primeira chicane, falhei a travagem por causa dos travões frios… o carro não parou e preferi passar por fora do que estragar a corrida toda, mas penso que não foi isso que decidiu a corrida, porque saímos todos juntos novamente."

"A partir daí tentei dar o meu máximo, ir ganhando margem para o Francisco. Estava-lhe a ganhar tempo em todas as voltas e fui abrindo a distância."

"Apercebi-me que no “cotovelo” ele falhou a travagem, perdeu algum tempo e isso permitiu-me a seguir durante duas ou três voltas gerir ligeiramente os pneus, por causa do calor o piso está bastante abrasivo e isso desgasta muito os pneus."

"No fim apercebi-me que ele voltou ao ritmo inicial, bastante forte, mas já estava longe e eu também estava a controlar a distância e deu para ganhar em casa."

Tiago Ribeiro

Foi melhor até do que aquilo que eu esperava. Como poderão perceber nós temos um carro bastante interessante, no entanto é claramente o menos competitivo de todos os que participam neste Campeonato.

Ser capaz de conseguir esta vitória, tal como nas duas primeiras em Braga, de facto é espetacular. Em Vila Real é melhor ainda, por tudo o que se vive aqui, é extraordinário! Sou daqui também portanto foi muito bom, adorei!

É um circuito muito especial e muito difícil. É um circuito muito técnico, exige muito do carro, mas exige muito mais do piloto. É extraordinário.

LCC

Luís de Barros (Ford Sierra RS500) parte da pole-position, mas João Novo (Ford Sierra RS500) coloca-se por fora e assume o comando. Logo de seguida, no início da descida de Mateus, Barros volta para a frente da corrida e por lá vai ficar por algum tempo.

Lá mais para trás, os naturais toques, em que Horst Baptista (Renault 5 GT Turbo) leva a melhor sobre Micael Baptista (Peugeot 205), que fica atravessado, mas recupera.

Vasco Barros (Mercedes 190 2.3 DTM) sobe para segundo, mas logo de seguida João Novo recupera a posição. A luta pelo segundo posto está animada.

Herculano Antas (BMW M3) roda em quarto.

Decorridas três voltas e o safety-car entra em pista. O Alfa-Romeo 156 de Joaquim Sousa está imobilizado numa zona perigosa e é necessário retirar o carro. O mesmo se passa com o Alfa de António Ferreira. O Challenge FEUP perde dois de uma assentada.

Retomada a prova e Luís de Barros assume o comando, ou melhor escapa-se aos adversários e deixa João Novo e Vasco Barros a discutirem o segundo posto. Esta é a luta do dia.

Pedro Lopes (BMW 320i) sai de frente para a barreira, bate e já não regressa à corrida.

Rui Gonçalo (BMW M3), já tinha tido umas “atravessadelas”, até que bate forte na direita que dá cesso à descida de Mateus.

O safety car entra de novo na pista e pouco depois a corrida termina com bandeira vermelha.

Luís Barros (Ford Sierra RS500) é o primeiro a terminar e vence a categoria Especial.

Pedro Monteiro (Fiat Punto) é o vencedor do Challenge FEUP 2.

Raúl Delgado (Alfa-Romeo 156) ganha no Challenge FEUP 3.

Nos LCC 90 o vencedor é João Novo (Ford Sierra RS 500), que em termos de absoluto foi segundo. Já na mesma categoria, mas na classe 1300, o vencedor foi Luís Império (Citroen AX Sport).

Nos LCC 99, Herculano Antas (BMW M3) ganhou e Paulo Mendes (Citroen AX Sport) foi o melhor 1300.

 barros.vreal.sexta Luis de Barros (Ford Sierra RS500) 

NunOrganistA 52 Partida. João Novo em primeiro, seguido de Luís Barros e Vasco Barros

CNVC

Partida para a última corrida do dia e meio minuto depois a bandeira vermelha já estava a ser mostrada. Um choque em cadeia, envolvendo uma dúzia de carros, obrigou à entrada em pista de todos os reboques da região e como tal a corrida tinha que ser interrompida.

Com este acidente, alguns dos favoritos do Campeonato 1300 ficavam fora de prova.

A corrida foi retomada com safety-car nas três voltas iniciais. O estado do piso a isso obrigou.

Bandeira verde e João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) arrancou na frente, com António Nogueira (Ford Capri) logo atrás e Joaquim Jorge (Ford Escort) a ver se dava para “furar”.

Duas voltas passadas e safety-car de novo na pista. O motor do Ford Capri de António Nogueira partia, era necessário rebocar o carro e a pista tinha óleo.

Pouco depois a direcção de prova decidia mostrar a bandeira vermelha e a corrida terminava.

João Macedo e Silva vence a corrida e os históricos de 75, seguido por Joaquim Jorge e Ruis Azevedo.

Nos H71 o vencedor é Francisco Pinto (BMW 2002), Rómulo Mineiro (Ford Escort) é o vencedor no grupo 5 e Filipe Matias ganha a Taça 1600 dos H71.

Luís Sousa Ribeiro (Ford Cortina Lotus) vence os H65 e Taça 1600, ficando à frente de Mário Marcão (BMW M535i). Logo a seguir termina Pedro Serrador (BMW 323i), que vence o Grupo um.

O Campeonato 1300 foi ganho por Arnaldo Marques (Datsun 1200), seguido de muito perto por Nuno Soares (Datsun 1200) e por Pedro Miguel Gaspar (Datsun 1200 coupe).

macedo vreal sabado João Macedo e Silva (Porsche 911RSR) amarques vreal sabado Arnaldo Marques (Datsun1200) 

 

VULCO OFERECE

 

Vulco oferece cheque oficina de 20€ aos condutores que mudem os seus pneus Goodyear numa rede de oficinas oficial

 

Os clientes que comprarem pneus Goodyear até o dia 31 de julho de 2016 poderão optar, entre outras regalias, por um cheque oficina no valor de 20€

A rede de oficinas da Vulco, especializada em pneus e mecânica rápida, lança uma promoção para os condutores que substituírem os seus pneus Goodyear em qualquer uma das suas oficinas, até ao dia 31 de julho deste ano.

vulco promoA Vulco adere à campanha da Goodyear, que oferece uns óculos de sol a quem mudar dois pneus com aro de 16” ou superior, e um smartwatch para quem mudar quatro pneus com aro de 16” ou superior. Os condutores podem registar-se na página da Goodyear, fazer o upload do recibo da compra e habilitarem-se a ganhar uma viagem, partilhando uma fotografia do seu destino ideal, seguindo a filosofia #MadetoFeelGood da Goodyear.

No caso de trocarem quatro pneus com aro de 16” ou superior numa oficina Vulco, os condutores recebem, adicionalmente, um cheque-oferta de 20€ a descontar em qualquer produto/ serviço da oficina em que for entregue.

A mecânica é simples. O condutor interessado deverá dirigir-se a uma of

 

JET SKI NO BRASIL

 

Os fãs das motos aquáticas estão em contagem regressiva para a 14ª edição do Jet Passeio dos Namorados, marcada para este sábado (25) em Belém (PA). O tradicional evento irá homenagear os 400 anos da capital paraense com muita diversão e solidaridade, já que o dinheiro arrecadado com as inscrições será doado às ações sociais das Voluntárias Cisne Branco (VCB), organização comunitária da Marinha do Brasil.

A concentração será a partir das 10h na Marina Espaço Naútico e o passeio tem destino à praia do Caripi, em Barcarena. O trajeto terá aproximadamente 25 milhas náuticas (ou 46,3 quilômetros) pelas belezas únicas do Rio Pará e suas ilhas, praias e canais, conhecidos na região amazônica como furos.

“Os nossos objetivos são proporcionar um passeio agradável para todos e, mais ainda, atingir um bom número de inscrições, já que o dinheiro arrecadado faz muita diferença para as pessoas carentes”, explicou Marcelo Pinho, da Direct Jet, concessionária dos produtos BRP na região.

A Direct Jet promove o Jet Passeio dos Namorados ao lado da Associação Paraense de Motonáutica, com o patrocínio da Sea-Doo / BRP. O evento tem o apoio da Capitania dos Portos de Belém, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil. “Fazemos questão de proporcionar a melhor estrutura para os participantes e muita segurança na água com a nossa equipe de apoio. As expectativas para esta edição são ótimas, é o maior e mais organizado passeio do Norte do país”, concluiu Pinho.

O evento reuniu cerca de 200 motos aquáticas no último ano e envolveu mais de mil pessoas, entre participantes, equipe de apoio, autoridades e organizadores. Na chegada em Barcarena, como também já virou tradição, será servido um almoço e haverá atrações musicais, gincanas e sorteios de brindes entre os participantes.

14º Jet Passeio dos Namorados para motos aquáticas
Data: Sábado, 25 de junho de 2016
Concentração: A partir das 10h na Marina Espaço Náutico, em Belém (saída prevista para as 11h30 no complexo Turístico Ver-o-Rio, em frente ao Rio Guamá)
Destino: Praia do Caripi, em Barcarena
Inscrição: R$ 60 (O dinheiro arrecadado será doado a obras assistenciais das Voluntárias Cisne Branco-VCB)
Mais informações: Direct Jet – 91 3249-2916

Sobre a BRP - A BRP (TSX: DOO) é líder global em projeto, desenvolvimento, fabricação, distribuição e comercialização de veículos esportivos e sistemas de propulsão. Seu portfólio inclui os veículos para neve Ski-Doo e Lynx, a moto aquática Sea-Doo, os veículos side-by-side e quadriciclos Can-Am, os roadsters Can-Am Spyder e os sistemas de propulsão marítima Evinrude e Rotaxwell, além dos motores Rotax para karts, motocicletas e aeronaves recreativas. A BRP dá suporte a sua linha de produtos com peças, acessórios e vestuário dedicados. Com uma renda anual com vendas de mais de CA$ 3 bilhões em 105 países, a empresa conta com cerca de 7.100 funcionários no mundo.

www.brp.com

@BRPnews

Ski-Doo, Lynx, Sea-Doo, Evinrude, Rotax, Can-Am, Spyder, Commander, Maverick, X e o logotipo da BRP são marcas comerciais da Bombardier Recreational Products Inc. ou de suas afiliadas. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos donos.


14� Jet Passeio dos Namorados homenageia os 400 anos de Bel�m (PA)
Cr�dito: Divulga��o/Direct Jet

14� Jet Passeio dos Namorados homenageia os 400 anos de Bel�m (PA)
Cr�dito: Divulga��o/Direct Jet

 

WTCC EM VILA REAL

 

Media Centre, Circuito Internacional de Vila Real, 14h00, 23 June

Present:
Robert Dahlgren, Polestar Cyan Racing
John Filippi, Campos Racing (representing the WTCC Trophy)
Tiago Monteiro, Castrol Honda World Touring Car Team
Yvan Muller, Citroën Total WTCC
Gabriele Tarquini, LADA Sport RosneftRui Santos, Mayor of Vila Real
François Ribeiro, Head of Eurosport Events, WTCC promoter
Rui Santos, Mayor of Vila Real

Q:
You helped LADA to a 1-2 last time out in Russia but how much of this was down to your team getting lucky on home soil or was this real evidence of the progress LADA has made in the WTCC this season?

GT:
I think it's a combination of factors. One, the car is growing from the last winter and the special characteristics of the Russian track and the rain. The combination of these three make the car really, really fast and uncatchable for everybody. It was not only a question of winning a single race but we dominated the whole weekend from qualifying to the last corner of the Main Race. It was our home race so I am really proud of the two victories we scored there. I hope that also in normal characteristic of this track we can do better than last year. For sure it’s a tough race here, completely different from a normal track. I like this track, last year I score a podium and I was one of the fastest Honda. I like this track, I like city tracks normally and I hope to do well a very good weekend.

Q:
You’ll be carrying 70 kilograms of success ballast this weekend. What difference will that make?

GT:
I don't know really because we never put 70 kilograms in the car before. Watching the last year performance the car carry only 10 kilos once or twice. This year we had 50 kilos in Budapest and now 70 kilos here. For sure the car is not happy but I am really happy to carry these kilos because it means the car is very competitive. I carry this weight with a smile on my face.

Q:
You arrive in Portugal on the back of your first podium in this year’s WTCC Trophy. What’s your target for this weekend?

JF:
Like every weekend the target is to be in the top 10 of Q2 and in the WTCC Trophy it would be good to finish on podium. The main thing to work in Free Practice and to do the good job in Q2. After I think if we have the opportunity to be in the top 10 the weekend is very different and it’s more easy to do a good result.

Q:
Yvan Muller is helping to coach you this season. What advice has he given to you about Vila Real?

JF:
To be more confident with the car, to do a good set-up – not the best set-up – but a set-up where I can be 100 per cent at my capacity. And to be more aggressive in Free Practice 1 and to do a good job in testing.

Q:
Welcome back to the WTCC. Can you talk us through how this drive with Polestar Cyan Racing came about?

RD:
I’ve been a part of WTCC programme from Volvo since the start. We did testing in pre-season last year and they wanted me to drive in the Scandinavian Touring Car Championship so I did that. I’ve kept in close contact with the team and with the development they have been doing. But it was a bit of a surprise to be here now, they called me up on Wednesday last week, just before a round in the Scandinavian championship and asked if I had anything on this weekend. I said I would love to go here so it happened.

Q:
Do you feel under pressure to deliver a result for the team given the opportunity they have just given you?

RD:
Not at all actually. I want to help the team on the development phase and if the result comes it comes. I’ve not seen the track before so it will be a bit too much to ask I think.

Q:
But have they asked you not to crash the car and get some good results?

RD:
They basically asked me for everything! We will see what happens. It’s the same with every team. They don’t want you to crash or scratch the car but to go really fast it’s not a great combination so we will have to wait and see.

Q:
And a quick word on the car. You’ve done some of the development work so what are your impressions of the Volvo S60 Polestar TC1?

RD:
We haven’t done a lot of wet testing as has been shown. But the development has gone really fast forward. We need to take a big step forward in the second half of the year but the car is nice to drive.

Q:
Given your high standards – you’re a four-time WTCC champion and have won more races than any other driver – what’s gone wrong because you’ve yet to win in 2016 – is there a reason why?

YM:
Not a particular reason, bit of lack of performance and lack of luck sometimes. It’s a combination of a few different things. Unfortunately, the victory didn’t come to me this year. It’s the first season I have waited so long to have a victory and I hope I won’t have to wait too long.

Q:
Does your frustrating run of results make you more determined to succeed or has it affected your motivation to continue?

YM:
Of course when you don't play, since 10 years I’ve been in the WTCC I’ve been playing for the title every year. Of course this year the title is almost finished for me as well – it is finished. It’s a bit more complicated to be a bit more motivated but it’s my job. I have to give my best for Citroën and that’s why I am motivated, that’s what I am being paid for.

Q:
We saw Citroën win both races last year, that must be a great incentive for you?

YM:
Absolutely. This kind of track should suit the Citroën and the other cars have taken some weight. We are still at 80 kilos but the LADA is at 70 and the Honda at 60 so the weight penalty is not as against us this weekend. I hope it will help us.

Q:
All Hondas will carry 60 kilograms of compensation weight this weekend. How will this affect your chances of success?

TM:
It does effect of course a lot, obviously it’s a little bit of an unknown on this type of track. Weight effects everywhere but sometimes more than others. Here we are still wondering how much effect it will have. We would like to have had yes of course but this is the situation. We have to deal with it and we have to manage it the best way possible. It will be an issue for sure, a hard point to overcome, but we will do our best and it’s the same for everybody.

Q:
After Slovakia you were the first Portuguese driver to be leading an FIA world championship but your loss of points from the races in Morocco have hit your title ambitions hard. Is it a case of never giving up or is it game over as far as the championship in concerned?

TM:
You cannot resign yet – you never give up to be honest. But like Yvan said it’s going to be very hard not to catch up Pechito because he’s very far away with 100 and something points. Mathematically it’s possible but we will need a very strong performance until the end of the season, a lot of luck and he will need a little bit of bad luck. It’s not going to be easy for sure to fight for the championship. But nevertheless I am happy with how things went and how things started at the beginning of the season. Morocco yes and also Nordschleife because I lost a lot of points there but that’s the way a championship goes and it’s never finished until it’s finished. We will push until the end, nothing is over. But we have to be very realistic because it will be very hard to come back to Pechito. But we will fight until the very last race you can have no doubt.

Q:
There have been a few changes to the track layout for 2016. What difference will that make to the racing – better presumably?

TM:
Hopefully yes. It's a great track to drive, driving wise it’s really a big challenge, very tricky, very fast, very bumpy, a proper old school city street track and I personally love to drive in these situations and I think most of the drivers like it. Having said that there is not a lot of good places to overtake and it’s always tricky at a street track. If you look at Macau, which is six kilometres, there is only one overtaking point really. It’s not easy to create that overtaking corner. The change of the chicane on top of the hill could maybe help that a little bit but I have not seen it finished yet, to be honest, so I cannot really say. That was the idea behind the change to try to create an overtaking point. It’s always going to be hard, the track is not very wide and for sure qualifying more than ever, more than at most of the tracks, qualifying will be very important.

Q:
Why have you brought the WTCC back to Vila Real?

FR:
Because we agreed with Rui that we would make an effort on a three-year basis, minimum. We had very little amount of time last year to deliver the first event. But the first event was a success. Yes, everything was not perfect last year but we assessed that situation and made quite a lot of improvements this year for the second edition. In Vila Real there is everything a promoter is looking for. There is tradition, there is a difficult track, which is a challenge for the drivers, there are expectations, a huge amount of promotions, it’s a world championship event and the city is putting the right level of resources to receive the WTCC the way it should be. I am happy and glad about the efforts the city of Vila Real is putting behind the WTCC. It’s a logistics challenge for us, probably the most difficult event of the year, difficult for the logistics, for the paddock, the TV production. But in the end the results are great. There is a guarantee of a good show. Whatever people are waiting for – a performance, a race incident, a crash, whatever, it’s absolutely the guarantee there will be plenty of things going on over the weekend. And I feel a good level of expectation when Tiago says he has a lot of requests, a lot of demands over the last few days. I feel good about this. It means people are happy to see WTCC coming back at the end of June. There is the Euros, a lot of things going on now in the sporting world but I am sure it will make the city even more lively around the WTCC.

Q:
We’ve seen a lot of innovations, a lot of success so far this year so how would you describe the first half of the WTCC season?

FR:
If you look at the classification of the WTCC, the classification does not reflect the sporting reality of the championship. I am sad. Honda lost their points about their flat floor. The reality to this championship is the balance between the car manufacturers and the different teams is better than it has ever been with the new TC1 regulations. Citroën is more under pressure, Honda made a lot of work to catch up their level. It was a good fight in the Manufacturers’ championship title from the beginning of the championship. That fight is still going on but now it’s going on event-by-event. LADA obviously found something specifically in wet conditions but I hope we will not have wet conditions in Vila Real because we have had rain everywhere, even in Marrakech and Moscow where it is normally very hot and dry. I would be happy to see a good weather forecast for the weekend. I don’t mind heat and I don’t mind sunshine. It will be a bit difficult for them because the temperatures inside the car will be very high but I don’t mind! Because an event needs to be warm and lively, the weather conditions are very important specifically on a street race where motorsport is coming very close to people so it’s better for them to have good weather conditions. The season has been good with a lot of new things and a new manufacturer also coming. It’s struggling a little bit and we have seen the level of WTCC is so high that even a good driver like Ekblom lost his seat because the level is what it is. It’s a world championship and Volvo probably made the assessment they had to change something. I always told them to develop a good car and a good team three cars would be better than two. They decided to start with two and now they are suffering a bit. WTCC MAC3 has also been good and will be a big challenge here. We have seen in Marrakech the smallest mistake from Norbert Michelisz that all of a sudden you penalise the whole team. It will be a good event, I look forward to it and I am happy to be in Vila Real.

Q:
And there has been a change to the race format for this year?

FR:
The reforms we have made over the winter with the FIA to change the race format was a risk to be honest because it’s not easy to change race formats. We have seen so many other races failing in trying to reform. I cannot say the change of race format with the reverse grid in the Opening Race lowers down the level and show of WTCC. I do not see drivers taking less risk in Opening Race to protect their car for the Main Race. I see two good races, I see plenty of overtaking, plenty of action since the beginning of the season and I am sure it will be the same here. If you want to be world champion, you have to take risk on both races. If they want to catch up with Pechito they have to take risks also in the Opening Race for sure.

Q:
What can you say about the live coverage planned for this weekend?

FR:
Both races will be live on TVI in Portugal, they will give great free-to-air coverage over the whole weekend and the whole weekend will be live on Eurosport. There will be plenty of people following on social media. Last year was a big hit and we were delivering 1.5 million views only on Facebook and Twitter with WTCC clips, which is a lot and I expect three or four times more traffic than last year because WTCC is delivering very good on social media this year.

Q:
There’s another event involving the WTCC this weekend and that’s taking place in the UK at the Goodwood Festival of Speed. That sounds very exciting…

FR:
We should also say about the ETCC because we brought the European Touring Car Cup to Vila Real this year. I have been a bit against the ETCC team because they all told me it’s far away from the centre of Europe but it’s good to bring the ETCC to Vila Real. And on Friday morning starts the WTCC ART CARS competition at Goodwood. We are in the Formula One paddock and you cannot have a better place than what Goodwood gave us. I am not an artist but it’s a good way to promote the WTCC differently and to promote the WTCC in the biggest motorsport event in the UK, because it’s bigger than F1 in the UK, bigger than BTCC with 250,000 spectators. People will be able to vote for the liveries they like. Honda has made something stunning with Michel Vaillant, Volvo made also something with Prince Carl Philip of Sweden and TAG Heuer painted a livery live in front of the spectators. It’s different and it makes a buzz on social media and promote WTCC to a UK audience. I hope it will work and I hope we will be able to do it on a long-term basis with Goodwood.

Questions from the floor:

Q:
University Radio to François Ribeiro: Soon we will be starting 25 hours of live coverage of this event but what do you think of the track – is it good at this length or should we go back to the old seven-kilometre track?

FR:
It's a good question and one you should ask to the Mayor also! The first thing I asked when I saw the races last year was to redesign the chicane with the FIA and with FPAK. This is what they have done and I hope it will be better this year. It was too narrow, too slow and it was not good for the race or the TV. There is one thing I asked, which the FIA refused, was to go both sides of the roundabout but the FIA said it was too dangerous, fine, it was only an idea. It’s true there is the possibility to extend the track to go to the lower side of the side but it’s not on the agenda for today. If we take this decision in the future it will be a decision we take together with the city and the FIA, it’s not my decision.

ENDS

Pre-event press conference image.jpeg

 

NOVIDADES DE 6º FEIRA - CIRCUITO DE VILA REAL

Circuito de Vila Real - Sexta-feira

Logo.RW16

Classificações disponíveis em: http://itschrono.motorstools.com/results

Qualificação

CNVT

2ª Sessão

Mais uma sessão de qualificação com interesse até ao último minuto, em que José Rodrigues (Honda) fez o melhor tempo com 2m 06,711s, batendo Francisco Mora (Seat Leon) por uns escasso 40 milésimos de segundo!

Francisco Carvalho (Seat Leon) foi também um dos comandantes da sessão, fez o terceiro tempo, com mais 53 centésimas do que o detentor da pole-position, para segunda corrida do fim-de-semana.

Nos TCC, Luís Carneiro (VW Golf) levou a melhor sobre Valter Dinis (Seat Leon Supercopa).

rodrigues.vreal.sexta2 José Rodrigues (Honda Civic)

1ª sessão

Francisco Mora (Seat Leon TCR) e Francisco Lobato (Seat Leon Cup Racer) foram o foco de atenção , com uma luta bem interessante pela pole-position, que acabou por tender para o piloto da casa.

Lobato foi o único a rodar no segundo seis, 2m 06,369s foi a marca que lhe permitiu superar Mora, por 1,046s. Manuel Gião (VW Golf GTI TCR) fez o terceiro tempo, com mais oito décimas do que Mora. Nuno Batista (Seat Leon Cup Racer) vai partir da posição seguinte.

Nos TCC Tiago Ribeiro continua a manter a supremacia do VW Golf, sobre o Seat Leon Supercopa de Rui Dinis.

lobato vreal Rafael Lobato / Cesar Machado (Seat Leon)

A estreia

opel.vreal.sextaO Opel Astra TCR de João Batista e Gustavo Moura, foi a grande estreia desta prova.

CNC + CNC1300

João Pedro Silva ditou lei com o Porsche 911 RSR e com o tempo de 2m 14,805s ganhou o direito de partir da pole-position. António Nogueira (Ford Capri) chegou a estar na frente da sessão, mas nas contas finais faltaram-lhe oito décimas e meia.

A segunda linha da grelha foi dividida pelos homens dos Ford Escort, Joaquim Jorge e Rui Costa.

Nos 1300 José Fafiães (Datsun 1200) foi o mais rápido, com 2m 30,538s e dessa forma foi 2,3 mais rápido do que Paulo Antunes, o segundo, ao volante de um Datsun 1200 Coupe. Arnaldo Maerques e Bruno Pires, ambos em Datsun 1200, seguem-nos nos tempos de qualificação.

porsche.vreal.sexta João Pedro Silva (Porsche 911 RSR)

fafiaes.vreal.sexta José Fafiães (Datsun 1200)

LCC

Os homens da Amob dominaram a primeira metade da qualificação, com Luís de Barros (Ford Sierra RS500) e levar a melhor sobre Vasco Barros (Mercedes 190 2.3E DTM), por oito segundos.

João Novo (Ford Sierra RS 500) rodou nos primeiros momentos do treino e seguiu para a box. Aliás, os homens da frente foram para a box e ficaram à espera para ver o que dava, talvez para com a pista mais fria tentarem fazer baixar o tempo.

No entanto a bandeira vermelha foi mostrada, devido a um toque do Fiat Punto de Ruben Martins e Álvaro Pinto e os tempos já não baixaram. Herculano Antunes (BMW M3) ficou com o terceiro tempo, à frente de João Novo.

No regresso à pista, nos derradeiros minutos do treino, João Novo ainda conseguiu bater o tempo do BMW e ficou com o terceiro posto.

Treinos Livres

CNVT

2ª Sessão

Na segunda sessão Francisco Mora, que participa sozinho, conseguiu melhorar e colocou o tempo em 2m 07,783s. Manuel Gião (VW Golf GTI TCR) foi um 1,9s mais lento, ficando à frente de Nuno Batista, pela margem de 1,4s.

Nos TCC mantém-se o domínio dos homens do Golf, sendo agora Luís Carneiro que faz melhor.

mora vreal Francisco Mora (Seat Leon)

1ª Sessão

Depois de uma sessão de treinos em que os tempos foram caindo como frutas maduras, Rafael Lobato (Seat Leon Cup Racer), assinou a melhor marca com o tempo de 2m 07,373s, conseguido, pode-se dizer, à porta de casa.

Francisco Abreu (VW Golf GTI TCR) afirmou-se sempre como um dos da frente e fechou o treino com mais 1,3 segundos do que o piloto de Vila Real, conseguiu a segunda melhor marca do dia.

Francisco Mora (Seat Leon TCR) ainda deteve a melhor marca, mas nos fechar das contas, foi cerca de meio segundo mais lento do que do que Abreu e fechou o “top três”.

Entre os TCC, Tiago Ribeiro (WV Golf) foi o mais rápido.

lobato vreal Rafael Lobato/César Machado (Seat Leon)

CNC + CNC 1300

António Nogueira (Ford Capri) quem se deu melhor no primeiro contacto dos Clássicos com o Circuito de Vila Real, bateu Joaquim Jorge (Ford Escort) por nove décimas. O tempo de nogueira foi 2m 17,787s.

Arnaldo Marques (Datsun 1200) rodou 2m37,448s e dessa forma conseguiu o melhor tempo entre os participantes do Campeonato Nacional de Clássicos 1300. A oposição foi encarnada por Paulo Antunes (Datsun 1200 Coupe), com mais um segundo e meio.

LCC

As “bombas” assinaram os melhores tempos nos Legends. Luís Barros (Ford Sierra RS500), foi o mais rápido. O tempo de 2m21,119 é a melhor marca da sessão.

João Novo (Ford Sierra RS 500), como habitualmente é oposição, com mais um segundo e meio e por sua vez trás Vasco Barros (Mercedes 190) a, também, um segundo e meio.

 

TODOS A VILA REAL

TODOS  A VILA REAL

 

A entrar para o segundo dia do Circuito INternacioanl de Vila Real, eis o horário para hoje.

 

9h -  WTCC - TReinos LIvres

 

9h 55 - ETCC - TReinos LIvres

 

11h - WTCC - TReinos LIvres

 

11h 55 - 1ª CORRICA Campeonato Nacional de Viaturas Clássicas

 

12h 50 - 1ª CORRIDA - Campeonato Nacional Viaturas de Turismo

 

13h 20 - DEsfile POrsche

 

14h WTCC  - 1º Qualificação

 

14h 35 WTCC - 2ª Qulificação

 

14h 55 WTCC - 3º Qualificação

 

15h 30 - WTCC Mac 3

 

16h 20 - ETCC - TReinos CRonometrados

 

17h 20 - 1º CORRIDA LEGEND´S CUP

 

 

LUIS NUNES NÃO VAI PODER ALINHAR

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VIATURAS DE TURISMO

 

 

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

 

LUIS NUNES NÃO VAI PODER ALINHAR

 



Luis Nunes afinal não poderá participar na edição deste ano do Circuito de Vila Real. Assim o piloto transmontano  conta-nos o que motivou tudo isto “ É com muita tristeza, que infelizmente ainda não vai ser desta que vou participar no circuito de Vila Real. À quatro anos a esta parte, que venho a tentar voltar a velocidade e  participar neste espectacular circuito, por uma razão ou por outra não tem sido possível, desta vez estava tudo garantido, mas após um teste final como Seat no autodramo de Braga, surgiu um problema grave na caixa de velocidades, que apesar de a Martinsspeed estar a fazer todos os esforços para o resolver ainda não foi possível. Começa a ser frustrante para mim, não participar neste circuito que é como se fosse correr em casa, mas deste vez não depende de mim, os carros de corrida as vezes pregam destas partidas. Perante esta situação não me resta outra alternativa, senão à de me conformar que ainda não vai ser desta e pedir desculpa aos patrocinadores, amigos e todos aquelas que me tem apoiado.”

 

Em suma uma ausência a lamentar.FOX 6659_Copy

 

JOÃO VIEIRA EM VILA REAL

 

CIRCUITO INTERNACIONAL DE VILA REAL

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

JOÃO VIEIRA EM VILA REAL



O bonito Volkswagen Kahrman GHia de João Vieira vai estar este fim de semana à partida para mais uma jornada do Campeonato Nacional de Clássicos, que desta feita está no Circuito Internacional de Vila Real.

 

 

Para João Vieira, correr neste circuito citadino, é uma experiência única como nos confidenciou “ correr nesta pista é qualquer coisa espetacular, quando estamos em pista os desafios são constantes, e cada volta que fazemos, tentar fazer de forma mais rápido e com isso aumenta o risco, mas as corridas sem isso não teriam o mesmo significado. Depois as características do circuito de Vila Real são únicas, ao menor erro pode-se vir para casa mais cedo”. Sobre o que o espera adiantou-nos “ pela lista de inscritos que já vi, está cá toda a gente, com um excelente parque de máquinas com grandes diferenças de andamento, por isso estou a prever que vão ser duas corridas duras e difíceis, com muita disputa em pista, pelos vistos com muito calor dentro e fora da pista também. Isto tudo para felicidade dos largos milhares de espectadores que não perdem a oportunidade de ocupar todos os espaços das bancadas, que tudo isto se cifra em largos milhares de espectadores, por isso digo que o circuito de Vila Real é único. Espero que tudo esteja a 100% com o  meu carro, para assim poder fazer as sessões de treinos, sempre na busca da melhor afinação que assim me permita subir mais uma posições na grelha de partida. Depois é importante terminar as duas corridas, de preferência o melhor classificados possível à geral  e em termos de categoria, pois conseguir ir ao pódio, isso para mim já é uma vitória”, disse-nos.

 

jocavi1 Copyjocavi2 Copyjocavi3 Copyjocavi4 Copy

João Vieira irá fazer as verificações técnicas e administrativas no decorrer da 5ª feira da parte da tarde.

 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt